Na espinha

Na espinha

A presidente do sindicato dos barnabés peixeiros, Eliane Correia, a Elianinha, ligou ontem afirmando que admira muito este articulista, mas que este teria se passado, trazendo informação totalmente inverídica. A muié, braba que só, disse que tinha gravação e 15 testemunhas do acordo celebrado com o município no tocante ao vale-alimentação.

É tácito

Quando se acorda algo, se ganha de um lado e perde-se de outro. Ou seja, não precisa estar no papel pra entender que, com a universalização do cartão-alimentação, quem antes comia com marmita, agora terá o cartão pra se alimentar. E isso o sindicato fez quando pediu pra que o cartão fosse estendido a todos. Quem não se lembra do sacolão? Ele virou cartão alimentação! Ninguém mais ganha sacolão.. E assim será com quem antes ganhava rango, invés de cartão. Precisa desenhar pra entender?

Afetados

Como o socadinho escriba narrou, os mais afetados serão os servidores da secretaria de Obras e Agricultura. Tais como motoristas, entre outros bagrinhos, que não terão mais o rango na hora do almoço. A decisão foi tomada pelo governo com a universalização do vale alimentação a partir do dia 01 de agosto, conforme documento publicado no Blog do JC, no site impiçado do jornal que todo mundo lê, atém quem diz que não.

Em Brasólia

A vice-prefeita, Dalva Rhenius (PSD), deitou o cabelo para Brasília na última segunda-feira. Na mala, a clemência por verba para a UPA 24 horas de Cordeiros, que hoje é custeada 100% com recursos próprios. Caso o ministro Alexandre Padilha se sensibilize com o pedido, vira 100 mil reais um mês sim e o outro também para a UPA.

No Planalto

Dalva também participou da cerimônia de lançamento do Pacto Nacional pela Saúde – Mais Hospitais e Unidades de Saúde, Mais Médicos e Mais Formação que ocorreu no salão nobre do palácio do planalto, com a presença da presidente Dilma Rousseff e do ministro da Saúde.

Lajotas

As lajotas que foram utilizadas como piso para as polêmicas travessias elevadas na Maravilha do Atlântico, já eram. No início foram alardeadas como modelo de eficiência para proteção do povão que bate pé. Acontece que, tais lajotinhas, como era esperado, não suportam o tráfego de toda uma cidade.

Num é recomendado

Piso que não é recomendado nem para garagem, quanto menos em uma via pública. Mas se tratando de grana do povo, fica mais fácil arrancar tudo e mandar fazer novamente… E num é?

Lajotas II

E foi o que aconteceu, o homem pássaro, prefeito Edson Periquito (PMDB), puteado dos cornos com o linchamento público que vinha sofrendo por conta da qualidade das obras, ordenou aos seus súbitos que tirassem o secretário de Planejamento do foco das polêmicas.

Sentiu o calor

E repassou a pepineira ao pobre coitado do vereador e dublê de secretário de Obras, Elton Garcia. No mesmo dia, ele já sentiu o calor de mexer com o piso. Em dias de chuva, os reclames e transtornos são ainda maiores. Isso dá pra perceber nos buzinaços que rolam nas principais travessias do centrão em horário de pico.

Besuntando em cima

O secretário Elton Garcia teve que enfrentar denúncias de despejo irregular de porcariada da construção civil (lajotas quebradas das travessias), em local inadequado e sem autorização ambiental e ainda teve que tomar a pronta decisão de passar asfalto por cima das travessias que acabaram de serem refeitas.

Oitava porcaria?

O problemão, que parece que está sendo varrido para debaixo do tapete negro (asfalto), mostra a pressa da prefa dos Altos da Dinamarca em esconder seus próprios erros.

CPI das Lajotas

Acho que já passou da hora de ouvirem do empresário proprietário da empresa que instalou as lajotas a sua versão, porque em alguns pontos, como na sinaleira da 3ª avenida com a rua 2500, a sinalização precária das obras permaneceu por três semanas. Calçamento arrancado em meia pista, enquanto aguardava matéria prima para sua finalização e nada das benditas lajotas chegarem.

Só com chá de camomila

Enquanto isso a comunidade aguarda impaciente nas filas do trânsito. A casa do povo tem subsídio suficiente para propor a abertura de uma comissão de inquérito para apurar a farra das lajotas. O problema é que Periquito tem a esmagadora maioria na casa do povo da praia mais desejada do sul. Acorda aí, ô!

Jogada ensaiada

A pauta com reivindicações que o prefeito Piririca entregou aos manifestantes tá parecendo a luta do Anderson Silva. Parece forte e robusta, composta de um catatau de 38 páginas, mas, quando analisada de pertinho, não passa de mais um tralalá danado.

Num tem contrato

A Praiana, purexemplo, não pode ser cobrada porque não tem contrato com a prefeitura, mas pode explorar os serviços de transporte público na cidade não? Com a postura de um diplomata, o encontro entre os sorridentes manifestantes e o alegre prefeito mais parecia uma daquelas fotos arquitetadas…

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com