Home Notícias Quentinhas Festa de Armação é a alegria da cidade

Festa de Armação é a alegria da cidade

Homenagem ao santo padroeiro na praia de Armação do Itapocorói já tem 255 anos

Karine Mendonça
karine@diarinho.com.br

Jovens, crianças, adultos e velhinhos reunidos no mesmo lugar. O entorno da capela São João Batista, na praia de Armação de Itapocorói, na Penha, revela que as tradições ainda atraem diferentes públicos. Neste fim de semana, a city realizou a 255ª edição da tradicional festa do santo padroeiro. O evento teve direito a queima de fogueira, churrasco, tainha assada e outras gostosuras.
Quem já participou de festas dazantigas, considera a atual folia de São João um tanto sem graça. Alcides Lídio dos Santos, 67 anos, lembra-se de quando o evento fechava a rua José Camilo da Rosa e o público era atraído pelas duplas de sertanejo de raiz. “Nós já tivemos Tonico e Tinoco aqui! Era uma festança, todo mundo dançando e se divertindo”, conta. O aposentado ainda resgata as procissões feitas pelo mar. As imagens de São João e de São Pedro eram levadas dentro de baleeiras e os fiéis acompanhavam o cortejo pelas águas de Itapocorói. Atualmente, as procissões acontecem por terra, com saída da capela até a praia do Trapiche
Alcides conta que, hoje em dia, o que o motiva a ir à festa são as missas e a comida. “A cidade foi crescendo, e as leis mudaram. Vou aproveitar enquanto não proíbem a gente de rezar e comer uma tainha na brasa com os amigos”, comenta.
Pessoas de diferentes cidades da região compareceram ao evento e faltaram vagas de estacionamento para acomodar tantos carangos. Salão paroquial, tendas ao relento e cada metro quadrado do pátio da capela São João Batista estava ocupado por gente de todas idades.
Participando de sua terceira festa, o recém-morador de Navegantes, João Bosco Plaviak, 53, não tem do que reclamar. Natural de Curitiba (PR), ele elogia a organização e destaca o ambiente familiar. Junto com a parentada, diz que faz questão de comparecer à city vizinha para comer pinhão, tomar quentão e beliscar uma posta de tainha. “Eu acho um evento muito bom, lembra festas de cidades pequenas. Não vou perder a queima da fogueira”, planejava, lembrando que nos anos anteriores, foi embora antes de botarem fogo nas madeiras empilhadas.
Erguida em frente à igreja, onde o povão se senta na escadaria para acompanhar dipertinho as chamas, rolam até apostas para sortear a pessoa pra atear fogo na fogueira de São João. O marinheiro Ben-Hur Mendes da Silva, 51, é nascido e criado na praia de Armação e também tentou a sorte. Participou do sorteio, com uma aposta de dois reales. Contudo, revela que foi pra festa mais interessado no bailão. Pé de valsa que só vendo, aguardava o início do show com a banda Toque Gaúcho, no sábado à noite.
Já entre a garotada que lotava os estreitos corredores, Priscila Emmerch, 21, conta que o melhor da festa é a possibilidade de se divertir sem ter que se preocupar com marmanjos aproveitadores. Todos os anos ela sai de Balneário Piçarras, onde mora, para prestigiar o evento na Penha. “Aqui, o clima é de família, isso intimida as pessoas mal-intencionadas. Todo mundo se diverte sem estresse”, comenta.
Os comerciantes também aproveitam o evento para engordar as economias. Sérgio Medeiros, 62, é vendedor no evento há 20 anos. Começou vendendo maçã do amor e cocada, tudo feito por ele de forma artesanal. Hoje, conseguiu comprar máquinas de crepe e faz a alegria do povão com diferentes sabores do quitute. “A festa já foi maior, mas as pessoas ainda comparecem e comem bastante”, fala.

A igrejinha e o início da festa popular
Construída em 1759, a inauguração da capela São João Batista, em 27 de abril daquele ano, marca o início dos tradicionais festejos ao santo padroeiro. Reza a lenda que a estrutura do prédio foi feita com óleo de baleia para dar liga na construção de alvenaria e, em cima do morro, há uma vista privilegiada para a baía de Armação de Itapocorói. Tombada como patrimônio histórico pelo governo do estado de Santa Catarina, a igrejinha é o mais valioso patrimônio arquitetônico da Capital do Marisco.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com