Em Brasólia

O prefeito eleito da Maravilha do Atlântico, Fabrício Oliveira (PSB), esteve no Senado Federal com o governador com cara de padreco, Raimundo Colombo (PSD). O eleito também visitou o baixinho da camisa 11, senador Romário Faria, também do PSB, e que deve voltar em breve para Balneário Camboriú, onde já visitou instituições que cuidam de crianças especiais, a convite de Fabrício.

Atucanado passando mal?
Enquanto tentava encaixar alguns pedidos de emendas ao orçamento, no Congresso Nacional, Fabrício Oliveira era duramente criticado pelo adversário Leonel Pavan (PSDB), que acho que ainda está no horário antigo, digo, sisqueceu que a eleição já terminou. Ele cobrou do prefeito eleito atitude enérgica com relação ao fato da areia ter subido nas calçadas da orla da avenida Atlântica. Tá passando mal?

Experiência

Pavan, como político experiente que é, chega estar trocando os pés pelas mãos, querendo que Fabrício pegasse uma pá e fosse pessoalmente coordenar os trabalhos de remoção da areia que entupiu a avenida praiana.

Coisa feiosa
Acontece que o prefeito ainda é o homem pássaro, Edson Periquito (PMDB), isso até a meia noite do dia 31 de dezembro de 2016. Alguém avise o Pavan que isso já está ficando feio. O mesmo aconteceu em toda a campanha eleitoral, onde factoides eram criados em ritmo fabril, digo, doentio.

Maré
Dizem os linguarudos de plantão que o que o coronel, ops, Pavan, quer mesmo é aproveitar a maré alta da promoção política, sobre uma catástrofe da natureza que espalhou uma montanha de areia na Atlântica. Pavan não consegue assimilar a derrota. Talvez um chá de erva-cidreira ou de camomila, ajude.

Presepada
Se a ansiedade de Pavan é tanta, deveria, como deputado que é, pegar no cabo da pá e mostrar como se faz, igual no vídeo-presepada que fez desentupindo um bueiro. Na eleição todos se esforçam o máximo. Quando acaba o pleito, no máximo fazem críticas.

Lilian
Segundo a raça de linguarudos de plantão, a ex-candidata a vereadora, professora Lilian Moroso Terres, que é companheira da juíza Sonia Moroso Terres, é um nome sondado pra ocupar a estofada cadeira da secretaria de Educação. Há quem diga que Lilian teria sido convidada pra tocar a pasta.

Sem possibilidade
Um dos nomes que tem pululado é o da vereadora reeleita Dulce Amaral, do PR, para ser a futura secretária de Educação. O vereador eleito do PR, Edson Lapa, revelou ao radialista e apresentador Graciliano Rodrigues que não existe nenhum tipo de convite para o Partido da República compor com Volnei Morastoni (PMDB). Daí…

Caldeirão ferve
Fontes do futuro governo assopram nos sensíveis zovidos do pançudo escriba que é praticamente impossível Dulce ser chefona da Educação. Na verdade, nos bastidores, o caldeirão ferve na luta fraticida pela ocupação de cargos.

Discorda
O vereador peixeiro, Fabrício Marinho (PPS), que já foi superintendente da Fundação de Esportes durante o governo JB, discorda de quem defende a fusão das duas fundações, Cultura e Esporte, no futuro governo do barbudinho Morastoni.

Cada um no seu quadrado…
“Essa ideia recorrente de fusão da Cultura com o Esporte é coisa de quem não conhece as duas políticas públicas. Dentre outras questões, elas são concorrentes, especialmente nas leis de incentivo. E transformar Fundação em secretaria seria outro retrocesso. No estado é uma secretaria só, mas cada política tem uma fundação. Cultura = FCC. Esporte = Fesporte,” pontua Fabrício.

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com