Home Notícias Quentinhas Cisne Branco chega a Itajaí

Cisne Branco chega a Itajaí

Veleiro-escola da Marinha vai ficar até domingo no cais peixeiro. Atração é grátis

João Batista
geral@diarinho.com.br

Os amantes das antigas e clássicas embarcações ou mesmo quem procura apenas um programa diferente neste final de semana, tem a opção de visitar o navio-veleiro Cisne Branco, que atracou ontem no cais da delegacia da Capitania dos Portos da Marinha em Itajaí.
A embarcação volta à cidade depois de quase um ano e recebe os visitantes das 14h às 19h no sábado e domingo. A visitação é gratuita e será acompanhada pelos oficiais da Marinha, que vão mostrar ao público as instalações e equipamentos do belo navio-escola. Cerca de quatro mil pessoas são esperadas para conhecer o veleiro.
O Cisne Branco veio da base naval do Rio de Janeiro para uma viagem de instrução com os alunos da Escola Naval da Marinha. Ele parte na segunda-feira para o Rio Grande do Sul.
São 72 aspirantes a oficiais, divididos em quatro grupos, que participarão de todas as rotinas da embarcação, desde as manobras de vela até a limpeza. A primeira parada da viagem é em Itajaí, momento em que o navio é aberto pra comunidade conhecê-lo.
Depois de Itajaí, o Cisne Branco segue para Porto Alegre (RS), onde fica de 21 a 25 de janeiro; Rio Grande (RS), de 26 a 30 de janeiro, e termina a viagem de treinamento em Santos (SP), de 3 a 6 de fevereiro.
Em seguida, a tripulação se prepara para participar de uma regata com embarcações de época no Mar Báltico, na Europa, em julho. A viagem até o continente europeu dura cerca de seis meses.
Construído em 1998, em Amsterdã, na Holanda, o veleiro teve a viagem inaugural em 2000, quando fez a travessia do Oceano Atlântico na mesma rota de Pedro Álvares Cabral, por ocasião das comemorações dos 500 anos de descobrimento do Brasil pelos portugueses.
O Capitão-de-mar-e-guerra João Alberto de Araújo Lampert, comandante do navio, explica que, além da contribuir para a formação de marinheiros, o barco foi construído para representar a Marinha do Brasil em grandes eventos náuticos, tanto nacionais quanto internacionais, e valorizar a cultura das tradições navais. “Nós funcionamos como uma embaixada flutuante”, compara.
Ele destaca que a tripulação é sempre bem recebida nos lugares onde para, com uma interação positiva com o público. “É uma alegria muito grande poder voltar a Itajaí e mostrar o nosso trabalho. O Cisne Branco é um navio diferente, que guarda uma tradição ao remeter ao início das grandes navegações”, conclui.

Veleiro tem à disposição 32 velas
O Cisne Branco é um veleiro de grande porte, com 76 metros de comprimento e equipado com três mastros e 32 velas que são manobradas manualmente por cerca de 300 cabos que somariam 18 quilômetros se fossem esticados.
A abertura das velas demanda o trabalho em equipe de toda a tripulação e leva em torno de duas horas até que a embarcação fique pronta pra navegar ao vento.
O projeto do navio foi inspirado nos antigos Clippers, veleiros mercantes de grande porte e muito velozes construídos no final do século 19. A ideia era unir modernas tecnologias, mas mantendo as operações com as manobras de vela e convés da mesma forma como ocorriam dois séculos atrás, preservando as antigas tradições da navegação.
Segundo o comandante, são essas características que tornam a embarcação atrativa tanto para os visitantes quanto para os aspirantes a marinheiros. “São famílias inteiras, crianças e pessoas mais velhas que gostam de visitar”, observa.
Aprendem a navegar
Além disso, ressalta o capitão João Alberto de Araújo Lampert, a tripulação aprende, na prática, as diversas tarefas de navegação de um grande veleiro durante as viagens de instrução.
O nome “Cisne Branco” faz referência ao nome do hino da Marinha. A simbologia do cisne também representa boa sorte e feliz travessia.

Características
Dimensões
Comprimento:
76 metros (249 pés)
Largura (boca): 10,5 metros (34,5 pés)
Altura do mastro
grande: 46,4 metros
(152,2 pés)
Deslocamento:
1038 toneladas
Propulsão
Velocidade máxima à vela: 17,5 nós (35 km/h)
Velocidade máxima a motor: 11 nós (20 km/h)
Tripulação
Comandante: Capitão-de-Mar-e-Guerra
Oficiais: nove
Guarnição: 41

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com