Home Notícias Quentinhas Chuvarada alaga e interdita ruas na região

Chuvarada alaga e interdita ruas na região

Em apenas 40 minutos choveu água suficiente para detonar o teto do shopping, alagar ruas e levar asfalto embora. Em Itajaí, até a rua Hercílio Luz chegou a ser fechada e teto do shopping caiu. Chuva deve continuar hoje, diz a previsão do tempo

O cacau que caiu ontem à tardinha fez estragos em Balneário Camboriú, Camboriú e Itajaí. Ruas alagadas e interditadas, carros debaixo d’água, uma árvore caída e parte do teto do Itajaí Shopping despencado estavam entre os problemas provocados pela forte chuva.
De acordo com o meteorologista Sergey Alex de Araújo, coordenador do laboratório de climatologia da Univali, chegou a chover 46 milímetros por metro quadrado num espaço de tempo de apenas uma hora em Balneário Camboriú e Camboriú. “Por isso alagou muito. É uma quantidade de chuva muito forte para tão pouco tempo”, explica.
Em Itajaí, no sistema de medição próximo ao Itamirim Clube de Campo, na região do Carvalho, de acordo com o climatologista, até às 18h de ontem o registro de chuva foi de 36 milímetros durante o dia. Mas com um pico que chegou a 20 milímetros. O grosso da chuva, segundo as autoridades, rolou entre 16h e 18h. SS n

Teto do shopping caiu e ruas foram interditadas em Itajaí
A defesa Civil de Itajaí recebeu pelo menos oito chamados pra atender e avaliar situações de alagamento. Ruas precisaram ser interditadas, uma árvore caiu e parte do teto do Itajaí Shopping desabou. De acordo com Carmo Dias, coordenador da defesa Civil, o órgão foi colocado em ‘estado de atenção’.
Clientes do shopping chegaram a filmar o momento da queda do teto, que aconteceu na praça de alimentação. Um forte ruído foi seguido pelo desabamento da estrutura. Por muito pouco um casal não foi atingido por uma das placas que se estatelaram no chão.
Leitores contaram ao DIARINHO que seguranças do centro comercial proibiram que o acidente fosse filmado ou fotografado. O Itajaí Shopping fica na esquina da rua Samuel Heusi com a Cônego Tomaz Fontes, no centro.
Através da assessoria de comunicação, a direção do shopping informou que todo o centro comercial foi fechado a partir das 20h para que fossem iniciados os trabalhos de reforma. “Houve um descolamento da placa de gesso, material usado para forrar o teto da praça de alimentação do empreendimento”, explicou a assessoria. Hoje o empreendimento abre normalmente.

Alagamentos e erosão
Uma das ocorrências atendidas pela defesa Civil, informou José Carmo Dias, coordenador do órgão, foi no calçadão da Hercílio Luz, a principal rua de comércio da cidade. “Na Hercílio Luz, entre a Felipe Schmidt e Sete de Setembro, tivemos que interditar. Deu alagamento”, afirmou.
Apesar da lâmina d’agua que tomou boa parte do calçadão, nenhuma loja foi invadida, segundo o chefão da Defesa Civil.
Agentes da Codetran tiveram ainda que interditar a rua Benjamin Franklin Pereira, perto do Bistek. Também houve chamados para a parte baixa, o Brejo, do bairro Cordeiros. “São pontos que costumeiramente alagam”, comentou Carmo Dias.
A queda da árvore aconteceu na rua Alberto Werner, nas proximidades dos fundos da escola estadual Francisco de Paula Seára, entre a Vila Operária e o bairro Dom Bosco.
Ruas de vários bairros também registraram alagamentos. A Zózimo José Peixoto, entre a rua Brusque e a Anita Garibaldi, ficou intransitável. Na avenida Sete de Setembro, próximo ao supermercado Xande, era preciso ter muita coragem para passar de carro ou de moto, por conta da água.
Na rodovia Osvaldo Reis, na Fazendinha, a água que escorreu do morro cortado detonou o asfalto. A Codetran precisou interditar meia pista, perto da entrada do Túnel da rua Venezuela.

Teve até gente nadando no meio da rua em BC
Balneário Camboriú e Camboriú também registraram diversos pontos de alagamentos. “Principalmente perto da avenida Central, que são locais que geralmente alagam com facilidade”, disse Adelson Maçaneiro, técnico do órgão.
Leitor enviou vídeo ao DIARINHO em que um homem chega a mergulhar na água que tomou conta da rua 900, uma das transversais da avenida Central.
A avenida Alvin Bauer também foi uma das atingidas na região do centro. Várias outras ruas entre a avenida Brasil e a 3ª avenida também tiveram lâminas de água.
A avenida das Flores, a lateral da câmara de Vereadores e a avenida Santa Catarina, nos dois lados do Balneário Camboriú Shopping, no bairro dos Estados, ficaram tomadas pela água. Na avenida das Flores, a água chegou a impedir a passagem de carros por alguns minutos.
A água que escorreu das transversais da avenida Brasil chegou a cavar sulcos na praia central de Balneário Camboriú. Algumas crateras tinham perto de um metro de profundidade. A praça Almirante Tamandaré ficou debaixo d’água.
A Emasa informou que três bombas da estação de tratamento de água queimaram por conta das chuvas e trovoada. As regiões norte, sul e central estão com abastecimento prejudicado.
Camboriú
Em Camboriú vários carros ficaram debaixo d’água. Os alagamentos aconteceram, principalmente, no bairro Tabuleiro.

Frente fria provocou o cacau
Uma frente fria provocou o temporal de ontem. “Até já era prevista uma chuva forte, mas deu mais que a gente esperava”, conta o meteorologista Sergey Alex de Araújo, do laboratório de Climatologia da Univali.
Pra esta sexta-feira é possível que a situação permaneça a mesma. “Amanhã [hoje] ainda tem condição de chuva”, avisa o climatologista, emendando: “E pode ser como agora, concentrada”.
A boa notícia é que sábado a chuva diminui. “Mas domingo esquenta de novo, faz calor e volta a ter possibilidade de pancada de chuva”, alerta o professor Sergey.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com