Home Notícias Quentinhas Cabeçudas tem o primeiro cão salva-vidas do Brasil

Cabeçudas tem o primeiro cão salva-vidas do Brasil

Ele foi treinado durante quase um ano

A praia de Cabeçudas, em Itajaí, passou a ser a primeira do Brasil a contar com um cachorro como guarda-vidas. O labrador Ice, que pertence ao sargento Evandro Amorim, 49 anos, e presta serviços aos bombeiros militares, passará a integrar as equipes que cuidarão dos banhistas de uma das mais movimentadas praias da cidade.
A presença de Ice na praia ainda é um projeto piloto, explica o sargento, que é o treinador do animal. Durante cerca de 10 meses, o peludo foi treinado pelo dono e o soldado Thiago. A intenção é auxiliar os guarda-vidas em casos em que ocorram mais de um afogamento ao mesmo tempo.
Se Ice trabalhar direitinho, os bombeiros militares de Santa Catarina expandirão o projeto. “Agora é ver a viabilidade, mas o objetivo é treinar cães para que no futuro tenhamos mais”, adianta o sargento.
Amorim garante que o cachorro está preparado. “O Ice dará a volta ao redor da pessoa que está se afogando e levará o lifebelt (boia) para a pessoa agarrar”, explica.
Com exceção das quartas-feiras, Ice vai estar diariamente na praia de Cabeçudas. Chegará às 15h e encerrará o turno de trabalho às 20h. “Esse é um horário que historicamente dá mais ocorrências e é quando os guarda-vidas já estão cansados e precisam de um reforço”, argumenta o sargento.
Felizmente, ontem, Ice não precisou cair na água.

Cuidados especiais
Há alguns cuidados extras para que o animal possa fazer bem o trabalho. Um deles, ressalta Amorim, é deixá-lo o menos possível exposto ao sol e areia. “É preciso cuidar com a areia, se ela estiver muito quente”, observa. Hidratação também é importante. Ele ficará aos cuidados principalmente do soldado Thiago, sob a sombra do posto dos guardas-vidas.
O cão se alimenta duas horas antes de ir para o trabalho. Quando chega na praia é levado para um cantinho gramado nas pedras do costão norte, onde fará xixi e cocô (as fezes serão recolhidas em seguida). Ice estaria treinado para nunca fazer as necessidades na areia.

Linhagem a serviço dos militares
Thiago, o jovem soldado bombeiro que será o responsável pelas ações do cachorro Ice como guarda-vidas na praia das Cabeçudas, tem linhagem militar. O pai é o sargento bombeiro Evandro Amorim e o avô era militar do Exército Brasileiro. Mas não é o único.
Ice também vem de uma estirpe de militares. Sua ascendência é de cães utilizados pelos bombeiros. “Ele é a quarta geração de cães de busca e já produziu a quinta geração”, conta o sargento Amorim, com orgulho.
Ice tem sete anos. Por isso, é considerado um cachorro experiente. Também trabalha como cão de busca, quando é necessário.
Às quartas-feiras o cachorro e o sargento Amorim fazem um trabalho voluntário com pacientes do hospital Marieta Konder Bornhausen. Chamada de cinoterapia, a atividade ajudaria na cura dos pacientes.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com