Home Notícias Quentinhas Beto Carrero tá atrás da macaca

Beto Carrero tá atrás da macaca

Mãezona, igual essa da foto, tá carregando filhotinhos por Armação

Há pouco mais de uma semana, quatro macacos prego do Beto Carrero Word fugiram do zoológico e fizeram a festa pelo bairro Armação, em Penha. No mesmo dia em que deram no pé – ou na pata -, um macho e duas fêmeas foram recapturados pela equipe do parque, mas uma fêmea mais espertinha conseguiu dar um baile nos caçadores e continua solta pela cidade. Na época que ganhou a city, a macaca tava grávida, e agora pula de galho em galho pelo bairro Armação com três filhotes pendurados nas costas.
O morador da rua Goiás, Waldemar Lindolfo, 56 anos, diz já ter visto a primata dando o ar da graça por lá. “Ela tem, inclusive, macaquinhos com ela. O pessoal tá tentando pegar, mas tá difícil. Ficamos preocupados com esse bicho solto por aí”, conta.
O quarteto primata fugiu de madruga, sem que ninguém do parque notasse. Todos são macacos jovens, pesam aproximadamente cinco quilos e aproveitaram a queda de uma árvore para fugir. Um temporal derrubou a árvore e eles, ligeiros que só, usaram o caule como ponte para a liberdade. A equipe de jardinagem do parque ficou que nem boba e correu para vistoriar todas as plantas ao redor do canto dos primatas para garantir que mais nenhuma caia de madura. De acordo com o zoo do Beto Carrero, tá difícil pegar a fujona porque o povão tá alimentando ela. As buscas são feitas com comida mas a macaca, que deve estar se alimentando bem, não cai na arapuca. Tem duas armadilhas montadas no bairro, próximas à sorveteria Cosme.
O zoo pede a ajuda dos moradores pra levar a primata de volta pro parque. Quem mora na Armação e flagrar o bicho, por mais que tenha pena dela e dos filhotes, não deve dar alimento. De acordo com o veterinário do zoo, José Daniel Fedullo, é preciso ter atenção caso dê de cara com a peralta. “O macaco prego não é uma espécie agressiva, porém recomendamos que as pessoas não tentem capturá-lo com as mãos, pois existe o risco de mordidas se o animal se sentir ameaçado”, diz. O que dá pra fazer é, caso surja a oportunidade, prender o bicho em um local fechado, como dentro de casa ou de um quarto. Quem der de cara com o animal, deve ligar diretaço para o zoo, no telefone (47) 3261-2060.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com