Home Notícias Quentinhas Bate-boca que anteceu morte de Calinho durou menos de cinco minutos

Bate-boca que anteceu morte de Calinho durou menos de cinco minutos

Menos de cinco minutos. Esse foi o tempo que demorou o arranca rabo entre o servente de pedreiro Carlos Alberto Miranda, 51, e o seu assassino, o policial Militar Fábio Cordeiro, 34. As imagens das câmeras de segurança de uma oficina que fica bem em frente ao bar do Thiago, na esquina da rua Uruguai com a Juvenal Garcia, no centro de Itajaí, mostram Calinho chegando ao local de zica por volta das 13h10. Menos de cinco minutos depois, as imagens de outra câmera mostra Calinho sendo atingido e caindo no asfalto da rua Uruguai. Pelas imagens é possível ver o homem cambaleando, antes de se estatelar no chão. Testemunhas contaram que Fábio atirou da porta do bar, enquanto Calinho embarcava na sua zica.

A dotôra que investiga o caso Rose Barbosa Serafim afirma que já ouviu o depoimento da principal testemunha do crime. Até o final da semana ele deve ouvir ainda outras quatro pessoas. Ela não quis revelar a que pé estão as investigações, mas adiantou que até o começo da tarde de hoje não havia recebido o laudo do Instituto Médico Legal que irão apontar as circunstâncias da morte de Calinho.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com