Home Notícias Quentinhas Baixaria do Piruka cai na net

Baixaria do Piruka cai na net

Defensor da moralidade e da retirada do termo “gênero” de lei, vereador é filmado simulando relação sexual com os dedos

Quem acompanhou a recente discussão sobre o plano municipal de Educação de Balneário Camboriú, que acabou aprovado semana passada por 11 parlamentares após a retirada de termos alusivos ao ensino de conceitos pedagógicos de sexualidade – como “diversidade” e “gênero”, viu no parlamentar Leonardo Piruka (PP) um dos mais ferrenhos vereadores contrários ao ensino da sexualidade em sala de aula. Mas um vídeo do mesmo Piruka, que caiu na internet ontem, desfaz a imagem do político preocupado com a moral e bons costumes.
Em plena sessão legislativa e ao lado de outros vereadores, sem saber que tava sendo filmado, Piruka se inclina abaixo da sua mesa, e faz o conhecido gesto obsceno que remete a uma relação sexual, posicionando o dedão médio entre o polegar e o indicador.
Piruka faz o gesto em menos de sete segundos, mas o suficiente para a filmagem cair na página do internauta Luiz Maraschin, e numa piscadinha, gerar mais de 5700 visualizações. O povão do Facebook, é claro, não perdoou.
Em nome de Deus
A internauta Dorvalina A., na página de Maraschin, perguntou se é para isso que “Piruka ganha um dinheirão” ; já o também internauta Peterson A. B., lembra que a postura foi “surpreendente para um legislador que há menos de uma semana soltava fogos pelas mudanças em nome da família e de Deus no plano de educação”.
Já Carlos Alberto D. D. pegou mais levinho: disse acreditar que o vereador Leonardo talvez tenha “feito uma brincadeira com algum amigo, no lugar errado e na hora errada”. Mas Luciano L. C. lembrou que Piruka, ao ser contra a ideologia de gênero no plano de Educação, quis “conquistar votos dos evangélicos”, mas “referendou o preconceito contra negros, índios e homossexuais”. Luciano ainda disse que Piruka “perdeu o seu voto”.
Piruka é o parlamentar mais jovem da atual legislatura, eleito com 1201 votos pelo PP. Está como 1º secretário da câmara, e também preside as comissões permanentes de Justiça e Redação e de Finanças e Orçamento.
Quis mostrar que o vereador Elton tinha se ferrado
O vereador do PP tentou explicar o vídeo ao DIARINHO. Ele diz que a imagem foi feita há mais de um ano, no intervalo de uma sessão. Na época ele comentava com outro parlamentar as prisões de funcionários públicos da prefeitura de Balneário decorrentes da operação Trato Feito, deflagradas pelo Gaeco em setembro do ano passado.
Para o vereador, o vídeo foi postado com a intenção de desmoralizá-lo perante a comissão processante que analisa a cassação do mandato do vereador Elton Garcia (PMDB), um dos presos na Trato Feito. Piruka é o relator da comissão. “É uma tentativa de tirar o foco do processo. Pegaram um fato desconexo com o trabalho legislativo e tentam criar um monstro em cima”, diz.
Já sobre o autor da postagem, o ex-secretário de Desenvolvimento e Inclusão Social Luiz Maraschin, Piruka acredita que foi uma retaliação porque o vereador é autor de um projeto de lei, aprovado em junho deste ano, que proíbe a cobrança de taxa para o uso dos centros comunitários. “As taxas eram pagas em dinheiro nas mãos do secretário. Eu não consegui abrir uma CPI, mas a taxa foi proibida”, diz.
Por fim, o vereador reconhece o erro e pede desculpas. “Sou ser humano e também cometo erros. Peço perdão pelo gesto”, diz.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com