Home Notícias Quentinhas Aventura de zica em família

Aventura de zica em família

Seis mil quilômetros pedalando em família. Saindo de Itajaí com destino até a cidade de Ushuaia, no extremo sul do continente sul-americano. Pra essa jornada que assusta até os mais experientes atletas, Marlon Acosta de 49 anos e seu filho Pietro Acosta, com 20, escolheram a bicicleta como meio de transporte. Juntos, eles devem encarar diversos desafios nos três meses previstos de viagem em duas rodas, que deve rolar em 2016.
Tudo começou há três meses, quando Pietro falou sobre a ideia com o pai. “O meu filho estava vendo alguns roteiros interessantes de pedalada e encontrou essa jornada até Ushuaia. No mesmo instante, olhou pra mim e propôs a aventura. Aceitei na hora e hoje estamos prontos,” conta Marlon.
Nos veículos escolhidos pra aventura de seis mil quilômetros, pai e filho optaram pela simplicidade de bikes comuns, com alguns acessórios improvisados. “As bicicletas são bem simples e até antigas. Uma delas tem mais de 20 anos. Pra facilitar o transporte de cargas e documentos, colocamos um caixote de supermercado na garupa de cada uma, pra servir como alforje,” explicou Marlon, que trabalha no estaleiro Kalmar e nos fins de semana faz um bico de garçom, mesmo ofício do filho Pietro.
Devido ao tempo que vai levar a jornada, que deve durar cerca de três meses, os dois aventureiros pretendem cair de cabeça na aventura, inclusive pedindo demissão dos seus trabalhos. “Por enquanto, estamos contando com a ajuda financeira de amigos próximos. Na verdade, gostaríamos de achar um patrocinador pra abraçar essa ideia junto com a gente,” contou Marlon.

Esporte ajudou
Aos 49 anos, Marlon descobriu há cerca de um ano os benefícios da prática esportiva. “Eu fumei por mais de 30 anos, nunca pensei que teria condições físicas pra fazer uma aventura dessas.” Hoje, com 15 quilos a menos, ele pretende pedalar 12 horas por dia junto com seu filho Pietro na jornada até Ushuaia.
Planejada no improviso, a viagem já tem data pra começar “Queremos sair entre os dias três de março a quatro de abril, pra pegar o fim do outono lá na Argentina.” completa Marlon.

Condições extremas
Em solo estrangeiro, Pietro e Marlon devem passar pelo Uruguai e Argentina. Lá, podem pegar sensações térmicas de até 40 graus negativos e rajadas de vento que chegam a 100 quilômetros por hora. Do jeito que estão confiantes e animados pra viagem, parece que nem mesmo uma baita tempestade adia o sonho da família. “Vamos na raça mesmo, queremos chegar lá de qualquer jeito,” avisou Marlon.
A maior preocupação da família de aventureiros não é nem com frio argentino. “Temos muito medo dos assaltos, por isso não planejamos passar pelas capitais, como Buenos Aires e Montevidéu,” falou o ciclista. “Vamos passar três meses longe de casa, então nossa vida vai estar em cima das bicicletas,” concluiu o pai.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com