Quebra em boa hora

Olá, leitores do DIARINHO! Às vezes, as coisas ruins ocorrem e não impactam tanto a nossa vida. Já disse e ouvi pessoas dizendo assim: Ainda bem que foi agora, sorte que o cheque caiu hoje e por aí vai. No esporte certamente não é diferente e ocorreu com uma equipe que a comunidade da city peixera conhece bem.
O barco espanhol MAPFRE teve um problema significativo quando treinava na Galícia para a regatona Volvo Ocean Race. Simplesmente o mastro quebrou! A espanholada agiu rápido e por sorte geográfica já mandou o barco pra Lisboa, onde fica o estaleiro naval construído pela organização da prova para atender casos como esse. Depois de 15 dias de conserto, o MAPFRE já está de volta aos treinos, sendo testado de cabo à rabo para evitar novos incidentes.
O mastro é aquela peça vertical que sustenta as velas e dá estabilidade ao barco. Sem ele, o veleiro fica balançando demais e não dá pra navegar. Durante a regata, se esse fato tivesse ocorrido, os espanhóis tinham perdido pontos ou muito tempo para improvisar a situação e fazer a tal mastreação de fortuna. Ninguém ia querer isso durante o vamos ver!
O fato de colocar um novo mastro fez com que a equipe do MAPFRE tivesse a oportunidade de fazer testes finais em outras peças do barco, como velas, engrenagem convés, cabos, etc, além de continuar escolhendo seu time para o início da Volvo Ocean Race, marcado para 22 de outubro, em Alicante.
Atualizando as notícias de Alicante: ainda não temos brasileiros confirmados. Tem gente fazendo teste (não posso falar o nome). Ainda são quatro barcos anunciados e serão oito, no máximo, na prova. Em maio, a Volvo Ocean Race vai anunciar o modelo e tamanho dos barcos a partir de 2020. Pode ser que seja um catamarã (barco de dois cascos) ou monocasco como é hoje.
É isso! Semana que vem voltamos com mais notícias do mundo náutico.

Flávio Perez
Flávio Perez é jornalista esportivo e gestor de esportes.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com