Está valendo

Olá, leitores do DIARINHO! Como vocês viram, a Volvo Ocean Race começou a todo vapor. Na semana da largada da volta ao mundo teve de tudo em Alicante, de onde escrevo essa coluna. Teve ida e volta de comandante do barco da Martine Grael, a saída do Joca Signorini do mesmo time, o desabafo de Torben Grael sobre a situação, comitiva de Itajaí na Espanha, possibilidade de outra parada na cidade em 2021 e muito mais!
Só citei o extra-campo. Dentro da regata o bicho pegou. Eu não lembro de ter visto uma saída tão empolgante como essa na Volvo Ocean Race. Acho que por ser uma etapa curta, de velocidade, os veleiros não quiseram perder nenhuma manobra. Logo nas primeiras milhas teve uma quase batida entre Mapfre, Brunel e Dongfeng. Mais adiante, dois veleiros literalmente passaram a centímetros de distância dos barcos VIPs e de lanchas. Quem tava lá deve ter suado frio.
A primeira etapa deve durar uma semana e pelo que eu estou vendo agora (fim do dia aqui na Espanha) nada está definido. A vantagem do Vestas 11th Hour Racing é boa. Mas se a gente comparar com futebol, não dá pra garantir nada. Se for igual a do meu Corinthians pode azedar. Só fui dar uma olhadinha e o Mapfre já tá na cola outra vez e talvez quando você estiver lendo já tenha passado.
O legal da Volvo Ocean Race é que podemos ver quase tudo com os repórteres que ficam a bordo. Eles relatam tudo, filmam e são auxiliados por equipamentos via satélite de alta precisão. Nessa etapa, por ser perto da costa, um helicóptero fez um ao vivo e esse vídeo tá batendo recordes de visualização. É um verdadeiro big brother.
Ficamos por aqui e semana que vem tem mais notícias da vela! Um abraço

Flávio Perez
Flávio Perez é jornalista esportivo e gestor de esportes.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com