Alhzeimer?

– Tal como afirmou o jornalista J.R, Guzzo ao início do seu artigo, publicado na revista Veja, sob o título “Nem Atila”, não estou “a favor dos militares e contra os jornalistas”, mas, da mesma forma, concordo que, “quem sabe se possa dizer que talvez haja um ou outro probleminha com a imprensa brasileira de hoje”.
– Discordo, entretanto com a afirmativa de que “Um deles é que a mídia está começando a revelar sintomas de Alzheimer ou de alguma outra forma de demência ainda mal diagnosticada pela psiquiatria”.
– Em 2005 revelei que o colunista Olavo de Carvalho, em sua coluna então publicada no jornal O Globo, divulgando a informação prestada pelo Partido Comunista russo de que manteve, em folha de pagamento até algum tempo atrás, inúmeros profissionais da informação e formadores de opinião brasileiros com a missão de executar as tarefas de orientação da opinião pública na direção dos interesses do partido.
– Também, no mesmo tempo, o cronista Diogo Mainardi, em sua coluna na revista Veja, enumerou vários jornalistas vinculados ao PT e ao PC do B, por opinião, pelo menos.
– Para ilustrar, vejamos a enumeração: “O Globo tem TerezaCruvinel. É lulista do PC do B. Repete todos os dias que o mensalão ainda não foi provado. … aparelhou o jornal da mesma maneira que os lulistas aparelharam os órgãos públicos. Quando ela tira férias seu cunhado Ilmar Franco, assume sua coluna. … Kenedy Alencar… continua sendo assessor de imprensa do PT … em suas matérias para a Folha de São Paulo. …Franklin Martins é José Dirceu até a morte. Eliana Catanhêde é da turma do Aluízio Mercadante. Luiz Garcia é lulista, sem dúvida nenhuma, …Vinicius Mota é do grupo da Marta Suplicy. …Alberto Dines é seguidor de Dirceu… Alon Feuerwerker., do Correio Brasiliense, é do partidão, … Paulo Markun, da TV Cultura, tem simpatia por qualquer um que seja minimamente de esquerda. Paulo Henrique Amorim é lulista da linha bolivariana. Ricardo Noblat era lulista ligado a Dirceu, mas pulou fora no momento oportuno. ”
– Diante de tal seleção é compreensível que: “A condenação começou no dia da posse de Bolsonaro e dali até hoje não parou mais… Está tudo errado, 100% errado, porque é assim que decretam os estados de alma dos proprietários dos veículos e dos jornalistas que empregam e não porque mediram algum resultado concreto. Ou seja: ainda não aconteceu,mas o governo já errou” (Guzzo).
– Um governo só pode ser avaliado após o término de seu mandato, depois de se avaliar se as coisas melhoraram ou pioraram. Pelo que se viu de 2000 para cá os sucessores foram medíocres.
– Portanto, o problema é mecânico, de “aparelhamento” e não de demência.

alvarobrand
Bacharel em Direito, mestre em Ciência Jurídica, na área de concentração em fundamentos do direito positivo, pela Univali.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com