Home Colunistas Coluna Histórias de Itajaí Nomes de ruas antigas de Itajaí [parte 1]

Nomes de ruas antigas de Itajaí [parte 1]

Nomes de ruas antigas de Itajaí

Quem anda pelas ruas mais antigas da nossa cidade nem imagina que muitas delas já tiveram diversos nomes ou foram fatiadas para poder homenagear mais de uma pessoa. A rua Lauro Müller, por exemplo, já foi chamada de rua da Praia, Municipal, Conde d’Eu e por último rua Lauro Müller; enquanto que o caminho que sai do porto em direção a Cabeçudas foi recebendo nomes por trechos: Felipe Schmidt, rua Camboriú, Georg Tzaschel, Ernesto Schneider, Thier Fleming, Francisco Evaristo Canziani. Ainda por conta desse ‘fatiamento’ de um único caminho as vezes fica difícil dizer exatamente onde termina uma rua e começa a outra. Parece ser o caso da rua Brusque que repentinamente vira rua José Gall ou da rua Silva que passa a se chamar Heitor Liberato.
A verdade é que os vereadores vão gradativamente trocando os nomes de acordo com suas conveniências políticas. No império a rua da Praia recebeu o nome de Conde d’Eu. Na república a rua Conde d’Eu passou a se chamar Lauro Müller. O mesmo aconteceu com a rua de Trás que no Império se chamou rua Dom Pedro e na República passou para rua XV de Novembro. Itajaí já teve, por exemplo, três locais que receberam o nome de Praça da República. Acompanhando a tendência nacional ocorreram muitas homenagens aos heróis e feitos da Guerra do Paraguai [Almirante Barroso, rua da Vitória, Marcílio Dias …] e, também homenagem de destaque a políticos que logo em seguida caíram em total esquecimento, como é o caso de João Pessoa que recebeu nome de rua e praça em Itajaí e depois teve essas homenagens retiradas.
Os nomes populares também foram sendo substituídos. A rua da Terreste virou Pedro Antônio Fayal; a rua dos Estivadores virou Pereira Neto; a rua do Abacateiro virou rua João Melquíades Fernandes e a rua do Atalho virou rua Alfredo Eicke. A rua dos Atiradores virou rua Uruguai enquanto a avenida República Argentina passou a se chamar avenida Prefeito Paulo Bauer, mas no início já fora chamada de avenida São Francisco e avenida Bonifácio Schmitt.
O Matadouro, quem diria, já foi chamado de Farroupilha, enquanto o Saco da Fazenda recebeu o honroso nome de Baía Affonso Wippel. A avenida São Bento passou a se chamar avenida Vasconcelos de Drummond e depois avenida Coronel Marcos Konder. Drummond foi transferido para a estrada de acesso ao Morro da Cruz, localidade que já teve o nome de Morro do Rodi. Mas não foi só Drummond que mudou de lugar na cidade. A rua Joinville virou Almirante Tamandaré, a rua 13 de Maio virou Joinville, enquanto a própria rua 13 de Maio foi para uma travessa entre a João Bauer e Uruguai.
Contudo, o povo mantém alguns nomes históricos. É o caso da rua Benjamim Franklin Pereira que continua sendo chamada por muitos como rua da Coloninha ou a rua José Pereira Liberato que em certo trecho continua sendo chamada de rua do Rio Pequeno. [Continua].

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com