Eugênio Krause

José Félix Duarte e Vandelino Santana, com certeza vão lembrar com saudade dos tempos da Cia. de Pesca Krause e do seu diretor e administrador Eugênio Krause. Foi uma fase de transformação e de muita expectativa. O senhor Krause chegou a Penha em 1948 com o objetivo de instalar uma fábrica de conserva de pescados. Começou como uma salga comum beneficiando camarão cozido e salgado. Logo foi ganhando mercado, especialmente para o nordeste brasileiro. Mas a produção ainda era fraca, pois aa embarcações pesqueiras não eram motorizadas. O próprio Eugênio Krause desenvolveu junto a Metalúrgica Stol, de Joinville, o motor que revolucionou o setor pesqueiro de camarão no Brasil. Em 1957 sua empresa passou a denominar-se Cia. de Pesca Krause. Com os incentivos da Superintendência para o Desenvolvimento da Pesca (SUDEPE), entrou na área de captura formando uma frota com 16 barcos pesqueiros. Dentre estes um que ele próprio trouxe do México instalado com o sistema de tangones – pioneiro no Brasil. Kandy L era o nome deste barco. Eugênio Krause também teve grande influência nos meios sociais do município. Foi ele também o fundador da Sociedade Recreativa Amigos de Penha. Na área política, antes de participar diretamente, colaborou com a administração, especialmente quando foi reivindicado a instalação da rede de energia elétrica. Foi Vereador na Segunda Legislatura de Penha, integrando os sete que compunham a Câmara municipal: Eugênio Krause, Alfredo José Rosa, Osmar Onofre Correia, Aurélio Solano de Macedo, Osório Domingos Correia, Telêmaco Philemon de Oliveira, Cláudio Bersi de Souza. Eleito Prefeito em 1972, Krause tomou posse em 1973, tendo como Vice Arão Domingos da Costa. Foi um governo de grandes realizações. Em apenas dois anos de mandato transformou o município. Levou a rede elétrica para todos os cantos, criou a rede de água através da Casan e abriu a avenida que ganhou seu nome, em paralelo com a avenida Itapocorói, interligando a Armação com a sede municipal. Quis o destino que Eugênio Krause findasse seus dias na metade do mandato – que foi concluído pelo Vice Arão Domingos da Costa. Já então a Cia. de Pesca Krause estava sob a direção de seu filho Rodolfo Krause – assessorado pela esposa dona Edla Wendhausen Krause.

Memórias & Fatos
Cláudio Bersi de Souza é um escritor, romancista, historiador e cronista brasileiro. Considerado o mais prolífico autor de Penha, Bersi começou a publicar nos anos 1980, após uma carreira como marinheiro em embarcações pesqueiras. Seu primeiro livro foi lançado em 1984, "Um beijo na Tempestade". A esses se seguiram "Uma Luz na Solidão" (1988), "Muralhas de Água" (1992), "Penha: A história para Todos" (1995), "Pirajá" (1999) e "Piçarras de Todos os Tempos" (2000).
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com