Home Colunistas Coluna Fato&Comentário “Trabalhadores do cais”

“Trabalhadores do cais”

Teve sua estreia nessa segunda-feira, dia 21 de outubro, às 19h30, no plenário da Câmara Municipal de Itajaí, o filme documentário “Trabalhadores do cais: o berço de Itajaí”.
Uma produção da Pangéia, o documentário foi produzido sob a direção competente de Lalo Bocchino, contou com o incentivo da Intersindical dos trabalhadores portuários de Itajaí e o patrocínio da APM Terminals.
Merece ser visto por aqueles que gostam de ver cinema bem feito, unindo arte e registros documentais. Belas imagens, bem feitas, sonorização muito boa, entrevistas na medida e bem conduzidas criam uma empatia e um interesse do expectador em ver o filme prazerosamente.
Também há um valor histórico significativo neste documentário, que é trazer a imagem, a voz e a visão dos trabalhadores do Porto de Itajaí sobre a importância de seu trabalho para a operacionalização da principal atividade econômica do município.
Saber das diferentes categorias profissionais que operam no porto, suas atribuições e competências, conhecer seus rostos e figuras humanas que operam aquelas máquinas, ouvir seus depoimentos cheios de disposição, sacrifícios, dramas, anseios, esperanças é mergulhar no mundo do trabalho e da vida de itajaienses que ajudam a construir boa parte da riqueza da cidade.
Ver e ouvir como este segmento de trabalhadores de Itajaí avançou, evoluiu e aperfeiçoou suas competências profissionais chega a causar emoção, em quem assiste ao bem feito documentário “Trabalhadores do cais”.
Fica-se pensando em quantos trabalhadores do Porto de Itajaí passaram anos, décadas, um século, a carregar tábua por tábua na cabeça para encher porões de navios. E, hoje, eles operam máquinas computadorizadas que carregam e descarregam com grande agilidade contêineres, demonstrando serem trabalhadores modernos e mão de obra de muito boa qualidade.
Com certeza, os portuários de hoje, honram com trabalho exemplar aqueles que fundaram o trabalho no Porto de Itajaí, antigos lavradores, pescadores, seus filhos, ex-escravos e filhos deles. Honram a memória de portuários que deram início às primeiras associações de trabalhadores do porto: Pedro Antônio Fayal, Sebastião Lucas Pereira, Joaquim Lopes Corrêa, Bernardino Borba, Arnoldo Corrêa de Mello, Tiago José da Silva e tantos outros.
“Trabalhadores do cais” é documento exemplar de história contemporânea e, ao mesmo tempo, primoroso convite a sempre mais acreditar na gente de Itajaí.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com