Alívio no saldo

Entre tantos dados negativos atuais e esperados para os próximos meses na economia, diante da pandemia de coronavírus, uma notícia boa aliviou muita gente. Sem alarde, a Federação Brasileira de Bancos divulgou nota informando que as cinco maiores instituições vão dar carência de 60 dias no pagamento de dívidas – de pessoas físicas e jurídicas – de contratos em vigor, mas que estejam em dia. A determinação pegou gerentes de surpresa Brasil adentro, que até o fim do expediente não sabiam como lidar com a novidade. Esperando enxurrada de demandas na porta, bancos passaram a divulgar, no fim do dia, que os clientes podem resolver por e-mail ou telefone.

Portas abertas
Mais de 500 venezuelanos, em média, segundo empresários locais, cruzam a fronteira para o Brasil em Roraima. Sem qualquer controle e fiscalização sobre coronavírus.

Oh, Minas…
A VLI, que administra a ‘Maria Fumaça’, suspendeu a viagem diária de trem entre as cidades históricas de São João Del Rey e Tiradentes.

Coronaplanos
Os planos de saúde somem nessas horas. Um cidadão de Brasília não consegue contato por telefone há dias, para ter orientações sobre exames. Há registros.

Frota parada
Mais de 100 carros que transportavam drogas, apreendidos pela polícia Federal, estão no depósito da corporação no Paraná. O pátio da Receita em Foz do Iguaçu tem cerca de 600 veículos apreendidos, além de 200 motores de popa de barco – cederam nove para a secretaria de Saúde do Estado. O restante espera há meses leilão da Receita Federal.

Jogada 1
Encerrou-se há uma semana o prazo regimental para apresentação de emendas à Medida Provisória 923/20, que permite a realização de sorteios de prêmios em rede nacional de televisão aberta. Foram apresentadas 48 emendas ao projeto.

Jogada 2
A Emenda 47, do presidente da Frente Parlamentar pela Aprovação do Marco Regulatório dos Jogos, deputado Bacelar (PODE-BA), prevê a revogação dos artigos 50 a 58 do Decreto-Lei nº 3.688/1941. Caso seja acolhida pelo relator, os jogos no Brasil não serão mais considerados uma contravenção penal.

Voa, ministro, voa
O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, é um dos que mais usa jatinhos da FAB. Mas por bom motivo: monitoramento de obras outrora paralisadas, hoje tocadas pelas tropas e engenheiros do Exército. Uma tremenda economia para os cofres.

Ernesto Air
Entre 19 de fevereiro e 7 de março, o chanceler Ernesto Araújo viajou bem de jatinho da FAB em voos internacionais: passou por Guatemala City, Ottawa (Canadá), Tegucigalpa (Honduras), além de alguns trechos brasileiros.

Espetáculo paraguaio
O Itamaraty lavou as mãos para o caso do ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, presos no Paraguai com documentos falsos. Foi o ministro da Justiça, Sérgio Moro, quem tomou as dores e pediu informações – respeitando a legislação local, sem exigências. A maior reclamação dos advogados é o uso de algemas no ex-craque, como se fosse um bandido de alta periculosidade.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com