Home Colunistas Coluna Histórias de Itajaí Graciliano Rodrigues: um bom exemplo

Graciliano Rodrigues: um bom exemplo

Graciliano deixou uma cidade enlutada, mas também bons exemplos para serem seguidos

Bem poucas vezes a população itajaiense reagiu de forma tão uníssona diante da morte de personagem ilustre como ocorreu a 22 de maio próximo passado, quando da notícia do passamento do comunicador José Graciliano Rodrigues. Quem acompanhou os noticiários pôde constatar a unanimidade positiva dos depoimentos. Graciliano radicou-se em Itajaí há cerca de três décadas e facilmente transformou-se num legítimo itajaiense, incorporando a cultura de seu povo e lutando diuturnamente pelo desenvolvimento regional.
Graciliano chegou a Itajaí na década de 1990, oriundo de Brasília, atuando inicialmente como debatedor do programa ‘Canal Livre’ da RCE TV e apresentador do programa ‘Só Notícias’ da então Rádio Clube. Diante do sucesso de suas participações, logo em seguida foi promovido a apresentador de programas na rede de televisão, sendo âncora do ‘Record em Notícias’, ‘Balanço Geral’ e ‘Jornal do Meio Dia’.
Deixou a RIC TV RECORD – sucessora da RCE TV – no dia 22 de fevereiro de 2018, após quase três décadas de casa. Mas já no dia 23 de abril de 2018, estava diante das câmeras da TV Brasil Esperança ancorando o jornal ‘TVBE Meio Dia’.
Formado em Educação Artística, Graciliano Rodrigues chegou a frequentar os palcos do interior paulista e trabalhar em companhia de aviação. Mas foi no jornalismo que ele encontrou sua verdadeira vocação.
Além da Rádio Clube/Bandeirantes e da RCE/RIC TV, Graciliano apresentou no Canal X o programa ‘Mercado Aberto’ [2013], contribuindo com o site Itajaí online [2000] e o Jornal dos Bairros [1999-2000]. Também foi diretor de inúmeras instituições regionais, como foi o caso do Clube Náutico Marcílio Dias e CIITA – Clube da Imprensa de Itajaí [2002-2004].
Por ironia do destino, no dia 15 de maio de 2019, foi vítima de fakenews, quando circulou na internet a notícia falsa de que havia falecido em decorrência da parada cardíaca que sofrera no dia 9 de maio. Na verdade, Graciliano permaneceu internado no Hospital Maternidade Marieta Konder Bornhausen, sempre em ‘estado crítico’ vindo a falecer, aos 65 anos de idade, na quarta-feira – 22 de maio de 2019. A morte ‘antecipada’ e sua postura em vida devem nos servir de referências quando estamos diante de um conteúdo a ser reproduzido nas redes sociais.
Graciliano exerceu sua atividade profissional com denodo e responsabilidade e é isso que esperamos de todos aqueles que têm o poder de se comunicar com um número expressivo de pessoas.
Graciliano deixou uma cidade enlutada, mas também bons exemplos para serem seguidos pelos profissionais da comunicação.
[Fonte de consulta: Enciclopédia Digital Itajaiense, Edegilson de Souza – Grupo ‘Praia Brava no Canto do Morcego’]

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com