Home Colunistas Coluna Histórias de Itajaí As rodoviárias de Itajaí

As rodoviárias de Itajaí

Na medida que nossas estradas e rodovias começaram a ficar congestionadas, porque as pessoas foram adquirindo seus próprios meios de transporte, a rodoviária deixou de se constituir como um ponto de referência da cidade. No antigamente a rodoviária era o epicentro comercial da cidade e por isso mesmo devia estar localizada em local estratégico para os comerciantes. Itajaí era um pouco diferente porque, por longo período, recebia seus visitantes pelo porto, através do transporte de passageiros por navios de cabotagem. A primeira rodoviária com prédio próprio surgiu quase nos meados do século XX e hoje praticamente a cidade esquece que tem um terminal rodoviário de passageiros.
Inicialmente os passageiros do sistema de transporte rodoviário eram embarcados e desembarcados defronte à Igreja Imaculada Conceição, constituindo-se em uma rodoviária informal. Gradativamente o ponto foi se deslocando para dentro da rua Lauro Müller. Novas empresas de transporte rodoviário de pessoas e cargas foram se propondo a fazer o percurso entre Blumenau-Florianópolis, passando por Itajaí, possibilitando que alguns comerciantes se interessassem em vender passagens. Fotos antigas mostram ônibus rudimentares estacionados defronte da Igrejinha Velha, defronte ao comércio do início da rua Lauro Müller e, depois, defronte ao Hotel Lippmann – na confluência das ruas Lauro Müller com Olímpio Miranda Júnior.
Muito próximo da metade do século passado a prefeitura de Itajaí construiu o primeiro terminal rodoviário de passageiros na Praça Busso Asseburg. A rodoviária funcionou no local até a década de 1970 quando o prefeito Frederico Olíndio de Souza inaugurou a nova rodoviária municipal à rua Alberto Werner. Atualmente o prédio da rodoviária antiga abriga o Centro de Abastecimento Prefeito Paulo Bauer e o Mercado de Peixe, enquanto a rodoviária nova foi demolida e deu lugar ao novo prédio da prefeitura de Itajaí. A rodoviária nova é uma anomalia a ser estudada, talvez tenha sido o prédio público de grande porte com menor tempo de existência na história de Itajaí.
No final do ano de 2001 foi inaugurado o primeiro terminal rodoviário particular de Itajaí. Trata-se do TERRI – Terminal Rodoviário Internacional de Itajaí -, na avenida Adolpho Konder, entre o São Vicente e Cidade Nova. Com o TERRI fincado na periferia da cidade ficou decretado em definitivo o fim da era das rodoviárias como centro de intercâmbio comercial e cultural. Para visualizar essa mudança basta identificar os hotéis que surgiram nas proximidades de cada desses prédios que abrigaram nossas rodoviárias. Não é por coincidência que no entorno do TEão temos um hotel, enquanto que na Praça Busso Asseburg, no entorno da primeira rodoviária, temos dezenas deles.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com