Transparência

Se depender de fotografia com lideranças tucanas, a minha musa BBB, Anna Carolina, tá trumbicada

Corre nos corredores da nossa Univali que a derrubada de muros (de forma figurada) realizada pela nova gestão tem dado o que falar. Com os números herdados e ações propositivas, a transparência tem sido muito elogiada.

Demissões
A iniciativa de “abrir os números” aos diversos segmentos tem deixado todos boquiabertos com a situação caótica da instituição.

Aplaudido
Sempre pregando nos discursos que a Univali estava em situação “tranquila e equilibrada”, após a abertura da ‘caixa-preta,’ até mesmo antigos puxas têm aplaudido as demissões. Segundo um bocudo de plantão, acabou a era das farras e sacanagens.

Petição pública
Puxas da ex-vice reitora demitida, que segundo informações passadas a este escriba compactuava com os desmandos do chefe dos Santos, instituíram uma petição on-line pedindo sua volta. Mas o resultado tem sido tão pífio que já falam em tirar do ar.

Cabeça do Rei
Os corredores fervilham perguntando quando irá rolar a cabeça do ex-rei dos Santos, pois os principais responsáveis pela má gestão da Univali foram pra rua.

Preocupação
Além de herdar os atrasos de salários, de pagamento de fornecedores, de outras obrigações fiscais, a reitoria ainda tem que se preocupar com a situação da infraestrutura, que depõe contra a instituição, considerada uma das melhores do país.

Confiança
Segundo vários bocudos, a comunidade interna e externa tem apoiado as iniciativas da nova gestão para mudar o cenário, que já tem demonstrado sinais claros de recuperação das finanças e avançado nas questões acadêmicas.

Boas novas
Entre as várias medidas já tomadas, o reitor Valdir Cechinel, o Sábia, anunciou que, em breve, outra boa nova vai pintar na área, aumentando descontos para professores, funcionários e dependentes. Medida importante que atende anseio antigo.

Campanha sem foto
Se depender de fotografia com lideranças tucanas, a minha musa BBB, Anna Carolina, tá trumbicada. Uma saraivada de inquéritos, prisões e rolos de todo o tipo atingiram o PSDB em cheio nos últimos tempos. Defender essa tropa toda nas eleições vai ser um fardo.

A língua é o chicote
O que não dá de negar é que vem tudo da mesma panela. Apontar o dedo e chamar os de outros partidos de corruptos sem olhar-se no espelho pode ser um risco grave de ficar se debatendo durante toda a campanha.

Ninho seco
O ninho dos tucanos tem rolo pra todo o gosto. Prisões perto e longe. A questão é se vão ficar apontando o dedo e pagando de santos sem considerar o próprio ninho ou vão se calar para não terem que explicar muito.

Quero vê
Alguns malacabados sustentam que Anna Carolina era muito brava, mas com seus opositores. Adorava apontar o dedo e cobrar dos partidos que expulsassem os indiciados e enroscados com a dona justa. Mas agora que a desgraça chegou ao ninho e ela tem a caneta tanto no município, estado e nacional, nem tchum.

Pegou mal
Com a semana fervendo em inaugurações e eventos populares na city peixeira, muitos têm criticado a ausência do prefeito barbudinho Volnei Morastoni (MDB) e de seu filho o barbudinho júnior, vereador Thiago Morastoni (MDB).

FECAM
Ambos tem se empenhado no encontro dos prefeitos catarinenses na capital da Santa & Bela, garimpando apoiadores para o pleito de 2018. Mas deixar a cidade desassistida numa semana tão importante realmente pegou mal.

Luto de longe
O barbudinho decretou luto oficial pelo falecimento do ex-governador Antônio Carlos Konder Reis, porém não apareceu no velório e nem no enterro. O que não deixa de ser uma gafe.

IPTU ainda rende
O Ministério Público de SC propôs Ação Civil Pública por Ato de Improbidade contra a secretária de Educação da prefa peixeira, Elisete Furtado, Cardoso.

Convocou
Segundo o MP apurou, a bagrona convocou cargos comissionados de sua pasta para sustentarem os apóstolos governistas na casa do povo durante a horrenda sessão que aumentou o IPTU dos itajaienses.

Carcada
O promotor pede que, ao final da ação, a mandachuva da educação peixeira seja condenada à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por até cinco anos e multa de até 100 vezes o valor do seu salário, além de outros impedimentos legais.

Tem prova
A vergonhosa convocação dos comissionados em horário de trabalho para dar sustentação política ao governo foi comprovada pelos vereadores de oposição que trabalharam em equipe.

Comprovaram
Os vereadores levaram ao Ministério Público filmagens, lista de presença, e-mails que comprovam convocações para reuniões e diversos documentos que embasam a ação civil contra a bagrona. Sem contar que havia comissionados de outras pastas que também podem perder a teta. Ai, ai, ai que dor!

Trabalho em Equipe
O bloco de oposição composto pelos vereadores Fernando Pegorini (PP), Rubens Angioletti (PSB), Robison Coelho (PSDB), Níkolas Reis (PSB), Beto Cunha (PSDB), Otto da Farmácia (PRB) e Edson Lapa (PR) tem demonstrado sintonia quando o assunto é desvio e improbidade do governo.

Pegaram firme
Os edis atuaram juntos neste caso e também nos outros escândalos em que o MP também pediu as cabeças dos bagrões, como da Famai e da Saúde, além da FMEL, que não teve ação do MP, mas que rendeu uma a Casa do Povo.

Presidenciáveis
O prefeito de Itajaí e presidente da Fecam, Federação Catarinense dos Municípios, barbudinho Volnei Morastoni (MDB), recebeu ontem em Floripa, alguns presidenciáveis que foram dar um plá no Congresso de Prefeitos da entidade.

Logo cedo
A falação começou às 8h30 da matina, com o povo ainda com sono e o ex-governador paulista, Geraldo Alkmin, abrindo os trabalhos. Já às 12h, o presidenciável Ciro Gomes encerrou o conversê numa reunião disputada.

Ciro 2018
Mesmo ainda não retratando resultados satisfatórios nas pesquisas, cresce a popularidade e a adesão da turma à campanha do ex-governador cearense, Ciro Gomes (PDT).

Grudaram
Na capital manezinha, a ex-prefeita bonitona, Paulinha, de Bombinhas, e o presidente do PDT-SC, Manoel Dias, não desgrudaram do presidenciável e o assédio que tomou os bastidores do evento da FECAM.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe:

Deixe uma resposta