Home Colunistas Coluna do JC Silêncio sepulcral

Silêncio sepulcral

Silêncio sepulcral

Estamos quase fechando a primeira quinzena do mês e nenhuma sinalização do paço da Vila Operária de que haverá a propalada reforma administrativa no governo do prefeito barbudinho, Volnei Morastoni (PMDB).

Di boa
O que para muitos ‘indicados’ políticos tem sido um baita alívio. Afinal, viraram o ano e, pelo andar da carruagem, não irão desgrudar das estofadas cadeiras do poder público municipal. E olha que tá faltando cadeira pra acomodar tanta gente…

Principalmente…
…os favorecidos das excelências excelentíssimas, os apóstolos da piramidal casa do povo que não colocaram mais ‘cabos eleitorais’ na prefa por conta da lei da física, dois corpos não ocupam o mesmo espaço e tempo… Bocudo, eu?!

Ainda não
Também não se sabe quando vai acontecer a propalada coletiva pra mostrar o sensacional projeto de mobilidade urbana que o assessor especial do prefeito VM, o Auri Pavoni, falou que iria ocorrer neste chuvoso janeiro. Aguardemos ou oremos?

Limpa
O projeto Praia Limpa tá dando o que falar na Maravilha do Atlântico, além de ter começado com atraso, não ouve o chamamento público para as instituições ou pessoas interessadas em gerir os recursos públicos destinados ao projeto.

Bons resultados
Projeto que quase sempre era desenvolvido pela Univali e trazia bons resultados e mídia espontânea pra “Dubai brasileira”, com uma série de monitores (estagiários), orientando sobre manutenção e limpeza da praia, com lixos e sacolas.

Improbidade
Acontece que aos 45 do segundo tempo, a prefa de BC “lembrou” que este projeto era interessante e entregou para a ONG IDEIA, sob a justificativa de que seria a única organização ligada ao meio ambiente da Maravilha, na qual a sua presidente é funcionária pública de carreira, lotada na secretaria de Educação e cedida ao Meio Ambiente.

Sobra
A moça teria sido exonerada, às pressas, no dia 29 de dezembro de 2017, quando algum “bem intencionado”, percebeu que não poderia ocupar cargo público e administrar entidade que recebe subvenção da prefa ao mesmo tempo, mas o caso acabou parando no MP.

Dor de cabeça
O que pode dar uma baita dor de cabeça ao prefeito pop star, Fabrício Oliveira (PSB), sendo que o custo do projeto é 150 mil reais, e já teria sido pago, embora estejam em atraso as atividades. Ainda consta que estaria usando sobra de material do ano passado para colocar nesta temporada o projeto no ar, digo, na rua.

Calado!
Por falar em meio ambiente, me alembrei que esta promotoria anda quieta na Maravilha, depois da transferência do promotor André de Mello para São José.

Que aconteceu?
Não se sente o mesmo entusiasmo com o meio ambiente, que tem as promotorias chefiadas por Jean Forest e Rosan da Rocha. Teria o meio ambiente adoecido ou estaria calado?

Manifesto
Não se viu uma manifestação pública do MP sobre o caso do curso de água tapado na praia de Laranjeiras, conforme admitiu o próprio secretário do Meio Ambiente. Tapar curso natural de água é crime e mesmo que por engano, precisa ser responsabilizado dentro das formas da lei, doa a quem doer.

Nota
Em meio à chuvarada que assolou toda a região, na madrugada desta quinta-feira, a comunicação da prefa da Maravilha, dormiu de touca e demorou para acordar, digo, lançar nota pública sobre a situação na Dubai tupiniquim.

“Patropi”
Está estranha s situação da Comunicação, que afirmam os faladores já tem um novo responsável, mas o “secretário” teria assumido sem alarde, pois o cargo não existe de fato e a bela Renata Furlanetto é quem responde oficialmente. “Tudo como Dantes, no quartel de Abrantes”.

Da lama ao caos
Chuvarada da noite passada causou estragos pra lá de grandes na Dubai Brasileira. Na Casa do Povo 60 cm de água na garagem fez com que os barnabés fossem dispensados pelo presidente Rei Roberto Bem Claro Souza (PMDB).

Alagado
Teve excelência excelentíssima de BC que nem foi avisada de que tava tudo alagado. Daí chegou à câmara e deu de cara com a turma da limpeza contendo o estrago. Vereador de BC taxou de piada, de vergonhoso o legislativo ficar de portas fechadas.

Diretor de Imprensa
No seu primeiro dia, o jornalista e publicitário Gian Del Sent, novo diretor de comunicação da câmara de BC, não precisou trabalhar. Gian é dono do portal Visse e assume a vaga do competente Ariel Silva.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe: