Premiado

Ontem, assumiram mais dois bagrões estrelados no governo Volnei Morastoni (PMDB)

O prefeito barbudinho, Volnei Morastoni (PMDB), anunciou mais duas mudanças no seu colegiado. Uma delas já anunciada pela coluna, Fabrício Marinho (PPS), o maestro do aumento de impostos, recebeu como prêmio a secretaria de Desenvolvimento Social.

Tipo importação
Uma das marcas do primeiro e do segundo mandato do barbudinho é a importação de estrangeiros para tocarem secretarias. Desta vez, Morastoni traz da capital manezinha, o ex-secretário de Administração e de Receita do governo Dário Berger, Sandro Ricardo Fernandes.

Povo endoidou
Morastoni escondeu até o último minuto, talvez porque o homem já tenha tido uma bronca das grandes. Há alguns anos chegou a ser preso e foi acusado de fraudes no sistema tributário na operação Trojan, além de ter outro processo por fraudes em licitação.

Demoro
Os linguarudos de plantão alardeiam que o homi ficou no limbo, não sendo condenado e nem inocentado, por conta do processo ter prescrito (demorou demais na dona justa).

Não cansa
Nosso prefeito não cansa de apanhar, também pudera, é uma confusão por semana. Dizem os malacabados que isso não é nada perto do que ocorre no campo jurídico criminal, onde denúncias são entregues quase que diariamente contra o governo.

Oxalá
Escrevinhando essa coluna torço pela nossa amada city peixeira, mas tenho que admitir que as atitudes do prefeito e de seus liderados, cada dia mais, plantam a desconfiança nos itajaienses. É muito escândalo!

Apedrejado
O ex-candidato a vereador Lucas Lima (PT), estava praia Brava no domingo, em frente ao bar TJ e alega que teve a caranga do amigo que estava junt, apedrejada. E que o autor das pedradas seria o proprietário do TJ’s entre outras pessoas. Lucas fez, inclusive, ua delegacia. Espie no Blog do JC.

Farofada
Lucas foi o idealizador da Farofada do TJ, evento que foi criado por conta do dono do bar ocupar a faixa de areia com mesas e cadeiras e ter ficado cabreiro com uma mulher que usou a estrutura sem consumir no seu bar. O perrengue desabou nas redes sociais, onde o cara chamou a guria de farofeira. Daí…

Inconstitucional
A vereadora Jane Steffen (REDE), galega tinhosa da capital da pedrada e ex-do tiro ao vereador, protocolou requerimento em regime de urgência para que o prefeito Élcio Kuhnen (PMDB) revogue imediatamente o decreto nº 3290/17 que põe fim a direitos dos barnabés.

Segura o andor
Além da redução do salário de cargos comissionados em até 20%. Segundo a vereadora, o princípio da irredutibilidade salarial é garantido nos artigos 7 e 37 da Constituição Federal, além de uma decisão do STF também vedar que o poder público reduza vencimentos do funcionalismo, inclusive dos comissionados.

Menor salário
O decreto já provocou, entre outras polêmicas, a paralisação dos motoristas que recebem R$ 1035 por mês, o menor salário da região, e tiveram suas gratificações suspensas como determina o artigo 5º do decreto de prefeito Élcio.

Pupilo de Temer
Sem dó nem piedade a galega já alfinetou o prefeito do bisturi: “Parece que ele está seguindo o exemplo do presidente Michel Temer, do partido dele, que está acabando com as garantias dos trabalhadores brasileiros”, disse.

Castelo de areia
Não bastasse as dívidas deixadas pelo governo passado, o prefeito da Mariscolândia, Aquiles da Costa (PMDB), herdou também um “castelo de areia”, ops, a escola Antônio José Tiago, que foi interditada no começo do ano por problemas na construção.

Recordando
A escola foi inaugurada pelo ex-prefeito como sendo a escola modelo de Penha, só que o colégio mais parecia um castelo de areia, por que estava se desmanchando todo, piso cedendo, telhado caindo, cheio de rachaduras e infiltrações… Phode isso???

Versão
O empresário Paulo Furtado esteve na choupana na tarde de ontem. Paulo deu sua versão sobre a polêmica entre o vereador Robison Coelho (PSDB) no chiquetoso Itamirim, no finde. Furtado reconhece que se excedeu no bate bocas com o parlamentar, mas reiterou que não é adepto da violência.

Ficou chateado
Paulo diz que recebeu um vídeo, onde o vereador fala na tribuna com relação ao terminal de combustíveis que é um ‘ato de corrupção’ e alguém do grupo de Robison lhe apontou o dedo. Foi daí que teria ido conversar com o vereador e se excedeu na fala.

Se depender
Paulo diz que sua fala foi “se depender de mim, o terminal vai sair e estou ainda com mais tesão de que saia”. Diz que foi sozinho e que o vereador estava com uma turma. Alega que sofreu ‘um empurrão e um pontapé’ de alguém que não soube precisar.

Aumento
O prefeito pop star Fabricio Oliveira (PSB) apresentou para empresários e comerciantes, na manhã desta segunda-feira, a proposta de reajuste do IPTU. Fabricio afirma que a prefa está sem dindim e quer rachar a despesa com o já rachado contribuinte.

Metas
Difícil administrar sem dinheiro e ainda ter como prioridade o alargamento da faixa de areia, uma obra onde serão investidos mais de 200 milhões de reais. Não me parece sensato para uma administração municipal que está economizando até pra honrar a folha de pagamento.

Opinião
Seria ao menos prudente, ao pop star ouvir a comunidade em um plebiscito ou algo semelhante que possa lhe livrar da responsabilidade futura por uma obra desastrosa.

Proporção
Já que o próprio prefeito Fabricio gosta de fazer comparações, ao bancar o alargamento da praia, estará enterrando nas areias da Maravilha, cinco passarelas da Barra, na proporcionalidade de valores.

Arquivou
A representação do vereador bonzinho, Edson Lapa (PR), contra a propaganda do sabão Omo feita ao Ministério Público Federal, alegando que atentaria contra o Estatuto da Criança e do Adolescente, foi arquivada pelo procurador da República Darlan Airton Dias.

Estado Democrático
“Assim, ainda que legítimo o direito de o vereador expressar opinião crítica quanto ao conteúdo da propaganda, o fato é que não compete às autoridades de um Estado Democrático de Direito limitar a expressão de opiniões que lhe sejam contrárias no âmbito pessoal”, explana o procurador Darlan.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe:

Deixe uma resposta