Home Colunistas Coluna do JC Para tudo, (de novo)

Para tudo, (de novo)

Prefeito de Camboriú, Elcio Kuhnen, garante que os R$ 300 mil de saldo positivo dos Gideões serão usados na compra de uniformes escolares

Acho que a única torcida válida frente aos atuais fatos, se comprovados, é que tudo seja mais rápido do que no afastamento de Dilma. Temer deveria renunciar já, e novas eleições chamadas o mais breve possível. Ele perdeu completamente as condições de governabilidade, ainda por cima, pego em flagrante.

Novidade
Mas qual é a novidade? O que as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público estão revelando é o que todo mundo sempre desconfiou. A relação podre entre poder e os caras da grana alta. O afastamento de Dilma e sua substituição por Temer foi um arranjo pra manter o país andando sem que o interesse dos poderosos sofresse ameaça. A novidade é a investigação que ninguém consegue sufocar. Essa é a novidade. E viva ela!

O pobrema
Mas tinha que ser rápido esse processo de chamar novas eleições para que o país voltasse, também rapidamente, aos trilhos, porque o clima que se desenha daqui pra frente é o da mesma pasmaceira que se arrastou até o impichamento de Dilma, com graves consequências para o país, e para o brasileiro, esse otário que paga a conta.

Solução
Com novas eleições, com presidente eleito e com o país andando, essa turma que foi pega com a boca na botija que se explique à dona justa. E que a polícia pegue a grana roubada de volta. E que coloquem eles nas mesmas cadeias que os presos comuns vão, para que tenham um choque de realidade.

Canalhas!
Porque é o roubo dos grandões (e dos médios e dos pequenos também, enfim) que mata as pessoas na fila de atendimento nos postos de saúde, tira a oportunidade de trabalho dos jovens, aumenta a criminalidade, gera o mau exemplo, piora o caráter do país e assassina a esperança. Eles não são só ladrões e corruptos, mas assassinos de um país. Desse país. Ponto. O remédio tem que ser amargo.

Voando
O secretário regional, homem pássaro, Edson Periquito (PMDB), tá sabendo fazer política estando no principal cargo da ADR. Ele, e todo mundo sabe que tudo depende lá do Governo do Estado na capital manezinha. Pra vir verba, autorizar pagamentos etc. e tale. O seu antecessor, o advogado Gaspar Laus, como não era candidato a nenhum cargo eletivo, fazia a liturgia do cargo, apenas isso.

Pirica
Já Periquito, que quando era prefeito levava tudo com mão de ferro, na ADR tá correndo atrás. Ontem, foi na Cocada bebericar um cafezinho com os fofoqueiros da politica. Ouvi a enrevista dele nos programas 106,7 FM, comandado pelo Ariel Silva, e o Trânsito Livre sob o comando de Dario Silva e Zélio Prado na Difusora.

Ensaboado
Nos programas teve que responder perguntas espinhosas, como a saída da Amfri (a casa do povo da Maravilha do Atlântico, aprovou o retorno esta semana) e a questão do hospital Ruth Cardoso que quando ele era prefeito debulhava o porrete sem dó no lombo do governo com cara de padreco, Raimundo Colombo (PSD). Como é ensaboado igual um jundiá, engasgou, mas respondeu.

Bicho político
Pirica deixou claro que está em plena campanha, ao declarar que pode deixar em breve o pomposo cargo de secretário regional e que: “se tiver condições de participar das eleições vou participar, sou um bicho político”, gabou-se.

Esperando
As bocas de trapo da Cocada peixeira lascam que o carcará sanguinolento, Paulo Seara, passa um tempo sentado na Hercílio Luz, esperando pra receber intimação do Ministério Público pra explicar a sua verborragia pra cima do prefeito barbudinho, Volnei Morastoni (PMDB), e seu filho, o vereador e líder do governo, barbudinho júnior, Thiago Morastoni (PMDB). Tá doido!

Por outro lado…
…tem linguarudo de plantão que acredita que o burgomestre Volnei e seu rebento Thiago devem acionar judicialmente o carcará, ops, Seára pra que responda na dona justa ao que andou espalhando em grupos de zapzap. Até porque, tanto Volnei como Thiago não teriam alternativa. Consideram que calar seria concordar com as falas. Qui coisa, meu povo!

Para a educação
O prefeito da capital da pedrada e ex-do tiro ao vereador, Elcio Kuhnen (PMDB), anunciou nesta semana que vai usar o saldo positivo dos Gideões para comprar camisetas escolares para os estudantes de Camboriú. O gasto com uniforme não foi incluído no orçamento da prefa para 2017. A entrada da grana vai ser revertida em benefício para os estudantes.

Saldo positivo
O Congresso dos Gideões deixou o cofre de Camboriú com o saldo positivo de R$ 300 mil. O número é resultado de uma continha básica: os R$ 513 mil da arrecadação com alvarás, menos os R$ 213 mil gastos em infraestrutura para o evento.

Gastaram menos
O valor aprovado pelos vereadores para a prefa gastar preparando Camboriú para o evento foi de R$ 320 mil – o mesmo de 2016. Os cortes do prefeito cirurgião Elcio e a mão fechada do secretário de Administração, Ramon, conseguiram economizar uma boa grana.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe: