Home Colunistas Coluna do JC Inimigo do povo

Inimigo do povo

Sobre a fala em rede nacional do presidente Bolsonaro politizando a crise causada pelo avanço do maledito coronavírus no país e no mundo, ignorando a regra de isolamento social preconizada pela Organização Mundial de Saúde e por, praticamente, todos os países que combatem a pandemia, minimizando o perigo à vida das pessoas, qualificando o flagelo como uma gripezinha, só uma coisa a dizer: falta-nos um líder.

Novidade nenhuma
Surpresa pela fala? Não! Nenhuma. Talvez apenas o grau mais avançado de deboche e insensatez, mas Bolsonaro tem nos espantado desde sempre com suas declarações esdrúxulas e descompromissadas com a liturgia do cargo que ocupa, de presidente da Nação. É uma vergonha! Bolsonaro vai contra tudo e contra todos, até contra parte do seu próprio governo que tem tentado, como o competente ministro da Saúde, alertar à população sobre o coronavírus.

Nem aí…
A fala mais chocante, nos últimos dias, foi a de afirmar “que se se sobreviveu a uma facada, não é uma gripezinha que vai derrubá-lo”. Ainda se referiu ao “histórico de atleta” como antídoto ao vírus. Ninguém está interessado em saber se ele sobreviveria ao coronavírus ou não. Ninguém está nem aí pra ele, salvo os alucionados que ainda o seguem. A preocupação é com o povo brasileiro. Com o brasileiro idoso, com o brasileiro que vive em favela, com o brasileiro que enfrenta a vida com dificuldades.

Descompromisso
A fala de Bolsonaro é a demonstração do seu descompromisso com o brasileiro menos favorecido, social e economicamente, ou seja, com o brasileiro fragilizado. Bolsonaro fala para seus eleitores, para um público da direita radical e reacionária que vê a falação sobre reativar a economia a qualquer custo, como a oportunidade de esconder a verdade de que a política econômica de Bolsonaro até aqui foi um total fracasso.

O especulador
O Congresso, apoiado pela grande imprensa, aprovou a reforma previdenciária, vendida como entrave ao crescimento do país. Direitos foram tirados do povão sem que a economia reativasse em nada. Porque quem lidera a política econômica do Brasil é um cara que viveu de especulação financeira a vida toda, o Paulo Guedes, e esse é o guru econômico de Bolsonaro, que o vendeu como salvador da Pátria. Um cara que não está nem aí pra economia real. Um especulador que daqui a pouco se manda do governo e vai viver da sua fortuna.

Panelaços
Os panelaços diários que temos visto pelo Brasil afora são a resposta possível do povo, em tempos de pandemia, aos desatinos de um líder irresponsável. A única forma de minimizar a perda econômica ocasionada pelo coronavírus é apresentar ao país um plano que contemple refinanciamentos a juro zero das dívidas, ampliação de prazos de pagamento, bolsa família para quem perdeu o emprego e renda mínima. Não tem saída se não for essa a medida.

Farol dos afogados
Mas Bolsonaro e Guedes não apresentam nada. O sistema financeiro anunciou supostas medidas para socorrer os clientes bancários, mas não pasou de propaganda enganosa. A agonia econômica de micro, pequenos e médios empresários, e também do trabalhador brasileiro diante das incertezas que a crise do coronavírus traz não são respondidas de nenhuma forma pelo Governo Federal, a quem cabe esse papel. Nem FGTS foi liberado ainda. Estamos fodidos e mal pagos.

TJ inocenta Fabrício
O prefeito pop star, Fabrício Oliveira (PSB), foi inocentado na ação ajuizada pelo Ministério Público por conta da contratação dos totens que ajudam, e muito, na segurança pública da Dubai brasileira. O desembargador Sérgio Roberto Baasch Luz considerou as questões postas pela defesa e determinou o levantamento e desbloqueio de quaisquer bens e a imediata suspensão da ação contra todos que respondem ao processo.

Sem dano
A decisão se baseou, entre outros fatos, no fato de não haver tido qualquer dano ao erário pelos preços contratados conforme comparativo com outros lugares, e que somente a empresa contratada possuía equipamentos de monitoramento com as características dos totens. Ainda na decisão, há recomendação do arquivamento pelo próprio MP de inquérito criminal, inocentando Fabrício Oliveira e os demais. É uma importante vitória do pop star.

Quietos
A notícia da decisão do Tribunalão jogou um balde de água fria na oposição da Maravilha que quando saiu a notícia da abertura do processo quase teve orgasmos, não saía das redes, agora parece que brocharam de vez. Sumiram de todos os grupos de uatis. Oh dor!

Borrados
Os opositores estão mais quietos que criança borrada, até porque a chance de levarem um processo no lombo pelas besteiras que falaram na época é grande. Ao que parece, o jogo virou e o pop star é o único que não tem problemas com a dona justa. O que a oposição usaria na campanha tentando colocar todos no mesmo balaio, não poderá ser argumento.

Defesa
Quem fez a defesa do prefeito Fabricio Oliveira junto ao Tribunal de Justiça foi o Dr. José Galvani Alberton, ex-procurador Geral da Maravilha e ex-chefão do ministério Público da Santa & Bela Catarina.

Blog do JC
Acompanhe mais informações no blog do JC, com acesso na faixa no site do DIARINHO: www.diarinho.com.br/blogdojc

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com