Home Colunistas Coluna do JC Grana pra Itajaí

Grana pra Itajaí

Comitiva chefiada pelo prefeito barbudinho, Volnei Morastoni (PMDB), garantiu ontem, em São Paulo, recursos pro turismo peixeiro. O grupo teve uma reunião com a presidência nacional do Bradesco, capitaneada por Lázaro Brandão, presidente do Conselho de Administração do banco, e os engravatados garantiram que vão investir em importantes eventos da city peixeira. Foto no Blog do JC, no www.diarinho.com.br/blogdojc.

Bem na foto
Itajaí é bem vista pelos acionistas do Bradesco e a primeira verba garantida será pra Marejada 2017. Com o apoio do banco, a festa vai resgatar a tradição portuguesa e dos pescados entre os dias 5 e 15 de outubro. Tá aí uma prova de que sair do gabinete e descolar a buzanfa da cadeira dá resultado…

Volvo
Outro investimento importante vai rolar na Volvo Ocean Race. Faltando quase um mês pra largada da regatona de volta ao mundo, na Espanha, a competição que chega a Itajaí em abril de 2018 também contará com o Bradesco como um dos principais patrocinadores.

Tá dentro
Além do prefeito Volnei, acompanhou a comitiva o secretário da Fazenda, Erico Laurentino. O banco sinalizou que não vai ficar de fora desse evento internacional e já está alinhando novas reuniões pra acertar os detalhes do importante apoio pra Volvo, que coloca não só Itajaí, mas Santa Catarina e o Brasil no cenário mundial náutico.

IPTU
O projeto de reajuste do Ia city peixeira tem dado o que falar. O governo do paço da Vila Operária mandou a papelada pra câmara e garante que o aumento efetivo para o ano que vem não vai ultrapassar os 15%.

Defasado
O problema é que tem vereador querendo bancar o “amigo do povo”, dizendo que o reajuste será superior a 150% pro mesmo período. Pra ficar bem diante do povão, porque o assunto é polêmico, o edil é contrário a revisão da planta genérica de valores, documento que é a base pro cálculo do IPTU e que tá defasado desde 2012.

Lá embaixo
Hoje existe imóvel em Itajaí, avaliado em mais de um milhão de reais, por exemplo, que o proprietário paga o IPTU como se a casa ou apto valesse 200 mil… Não phode!

Não, né
A verdade é que, se ao invés da revisão, a prefa peixeira determinasse que todo mundo tivesse que vender seus imóveis pelo preço que consta no carnê do Iinguém ia querer, né não?!

No mínimo
Então, que a justiça seja feita, com reajustes gradativos pra não pesar no bolso do povão. E que o município use o dindim pra trazer benefícios aos itajaienses. Isso é o que se espera.

Não estão
Apesar da polêmica que virou, o projeto de revisão da prefa peixeira é bastante razoável. A correção das discrepâncias de imóveis que pagam até três vezes menos do que deveriam não vai ser feita do dia pra noite. Ninguém está assaltando o contribuinte como tentam ventilar alguns nobres edis, garantem os áulicos da prefa.

Década pela frente
O povão terá até 10 anos pra começar a pagar o imposto com base no valor real de mercado. No primeiro ano, o reajuste não poderá ultrapassar os 15%. Além disso, tem uma pá de descontos pra quem paga à vista e em dia. O abatimento pode ultrapassar o reajuste e chegar a 25% em 2018.

Coragem
A decisão do Ião é popular e o prefeito barbudinho Volnei Morastoni (PMDB) tá tendo coragem pra resolver o pepino herdado da gestão anterior, que quis jogar o projeto no apagar das luzes e recuou na hora H.

Conscientizar
O pessoal da prefa diz que “os vereadores deveriam é ajudar a conscientizar a população a fazer a coisa certa e não insistir numa mentalidade pequena e oportunista”, descasca um abobrão que não quis se identificar. Ui!

Homenagem
Valdir Cechinel Filho, professor, pesquisador e vice-reitor de Pós-graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), receberá, no dia 2 de outubro, a Comenda de Mérito do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub). O pesquisador será homenageado por sua relevante contribuição à educação superior brasileira.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe: