Fora da cesta

Vira e mexe a Fundação de Esportes de Itajaí (FMEL) tá na mídia, por conta de rolos, confusões, insatisfações. Tem que benzer ou botar gente competente, compromissada e retirar da pauta interesses e intervenções políticas. Ontem, tinha uma pá de gente virada em um abelheiro por conta de problemas na questão de técnicos de basquete.
O prefeito pop star, Fabrício Oliveira, protocolou pessoalmente na câmara de vereadores da Dubai brasileira projetos de lei que tornam mais rigorosa a legislação sanitária de BC. A ideia é acabar com as ligações de esgoto irregulares que poluem os cursos d’água da city. A promessa são investimentos, fiscalização e melhoria da legislação

Lance errado?
O questionamento seria por conta de profissionais da área que teriam ganhado o direito de ter o ‘bolsa técnico’ com o intuito de treinar a gurizada que se amarra em fazer uma cesta em quadra. Mas, que seriam profissionais que trabalham num dos mais afamados colégios da cidade, o Salesiano. Questionam como vão treinar e trabalhar no colégio?

Lei da física
A bronca de outros técnicos, atletas e pais é que como os ‘escolhidos’ terão tempo pra treinar. A não ser que sejam liberados. Além disso, técnicos com estirpe teriam sido deixados de lado na hora de publicar o edital. Aparentemente, estão subvertendo a lei da física, que preceitua que não se pode estar ao mesmo tempo em dois lugares…

Faz tempo
Também existem reclamações de que a situação perdura há algum tempo e, que no ano passado, rolou a mesma situação, prejudicando o rendimento e colocando em suspeição o dinheiro gasto. Complicado, hein?

CPI ou Circo?
Governistas do paço da Vila Operária comentam pelos bastidores que uma das estratégias da oposição na casa do povo peixeira têm sido abrir Comissões Parlamentares de Inquérito, mesmo que não haja o menor fundamento. O objetivo seria prejudicar a imagem do governo.

Segurança
O alvo da vez, como a coluna antecipou ontem, é a secretaria de (In) segurança Pública. Os edis oposicionistas querem abri uma CPI por causa da denúncia de um suposto sumiço de equipamentos. Governistas dizem que a medida será positiva, caso existam fatos concretos e não apenas troca de acusação entre servidores.

Festival de CPIs
Começar uma CPI sem nenhuma materialidade na denúncia pode abrir um precedente perigoso, até porque transparece que o ato é puramente eleitoreiro. Lascam que o festival de CPIs que rola é para simplesmente ver o sangue jorrar. Perde o executivo, perde o legislativo e perde a cidade, pois ao invés de trabalharem, os entes públicos tão digladiando.

Processo administrativo
A prefa peixeira tá procurando saber o que rolou, sem se omitir. Ainda na segunda-feira, instaurou um processo administrativo pra apurar os fatos e possíveis irregularidades e danos ao patrimônio na secretaria de Segurança.

Comissão de efetivos
O prefeito Volnei Morastoni (MDB) determinou a formação de uma comissão formada por três servidores efetivos, sendo dois da procuradoria e um da administração, pra bizolhar tudo por lá e garantir a proteção do patrimônio público.

Executivo e legislativo
O vice-prefeito Marcelo Saldré, ops, Sodré (PDT), acompanhará de perto os trabalhos como indicação do Executivo, assim como um representante do legislativo, que deve ser indicado pelo presidente Paulinho Amândio (PDT). Tudo leva a crer que o escolhido será o edil Fernando do Ônibus (PDT) (pior ainda), presidente da Comissão de Segurança da casa do povo.

Boca de siri
O trampo da comissão vai rolar em caráter reservado até a conclusão, até mesmo pra não prejudicar a apuração dos fatos e preservar eventuais exposições de servidores, caso as denúncias não sejam confirmadas. O prazo de conclusão é de 30 dias. Tô rezando. Mas, na verdade, o prefeito deveria ter culhão e passar régua na pasta. Vai sobrar pra bagrinho…

DEM
O secretário de Obras, Márcio Dedé (sem partido), e o vereador teacher Acácio da Rocha (sem partido) que puderam voar do ninho do PSDB peixeiro, em comum acordo, irão assinar a fichinha do Democratas peixeiro. Decidiram ontem.

Silêncio sepulcral
Quem mora ou vive na região não se esquece dos tristes acontecimentos de 2012, no hospital Ruth Cardoso, na Dubai brasileira. Nos seis meses em que o hospital foi administrado pela filial gaúcha da Cruz Vermelha Brasileira, ocorreram 176 óbitos, sendo que destes 22 eram pequerruchos de até três meses de vida.

Alembram
Governistas lembram que naquela época não se escutou o hoje dito paladino vereador e dublê de vampiro italiano ,Nilson Probst (MDB), se pronunciar. Será que porque era o governo dele que estava nos altos da Dinamarca?

Cobrar
Lógico que é preciso cobrar explicações. A coluna já colocou que as excelências excelentíssimas da câmara da Dubai têm a obrigação de fazer. Até porque são mais de cinco milhões de reales, um mês sim e outro também, pra que a entidade atenda a população não apenas da região. E cujo governo do Estado nos últimos anos, pecaminosamente e vergonhosamente, se omitiu.

Falta
Aparentemente a falta de atenção do governo do Estado era (ou é?) por questões políticas, o que o torna, também responsável pelas mazelas e mortes ocorridas no Ruth Cardoso. Contudo, parece que falta apoio moral ao Nilson. Que afirma que não estava calado e sim que tinha protocolado um pedido da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na semana que passou.

É mentira
Ao se pronunciar à coluna, Nilson faltou com a verdade, dizendo que tinha cinco assinaturas e estava na busca de mais duas. Os perdigueiros da coluna assopraram nos sensíveis ouvidos do escriba que quando Nilson protocolou o pedido de ão rabiscou a própria assinatura. E, até ontem, apenas três vereadores assinaram o pedido.

Visceral
O que a coluna colocou há muito tempo se concretizou, ontem. A vereadora visceral Dulce Amaral (PR) foi escolhida (ou se prontificou…) a ser a líder do governo do prefeito barbudinho na piramidal casa do povo.

Será que será?
O ex-prefeito da galega Blumenau, Napoleão Bernardes (sem partido), passou a tarde no gabinete do tucano Robison Coelho, ontem. Questionado, o gabinete do parlamentar desconversou e não confirmou se a visita resultará numa possível revoada do ninho.

Apenas amizade
A assessoria de comunicação do tucano jura que a visita foi cordial, em decorrência da amizade de longa data que o vereador e seu chefe de gabinete, Cícero Zucco, conservam com o ex-prefeito que deixou o ninho.

Napoleão na política
Napoleão tem afirmado que, mesmo sem filiação partidária, deseja contribuir com o cenário político nas próximas eleições. Inegável que a amizade do ex-prefeito que percorreu todo o estado em 2018 com o vereador peixeiro deve ajudar na movimentação das peças do tabuleiro político de 2020 em Itajaí.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com