Estranho

Prefeito de Bombinhas, Paulinho (DEM), comemora ao lado da deputada estadual eleita, Paulinha (PDT), e do deputado federal reeleito, Peninha (MDB), verba de mais de R$ 5 milhões pra revitalização da avenida Vereador Manoel José dos Santos

Causou estranheza o ofício do vice-prefeito da capital da pedrada e ex-do tiro ao verea­dor, Camboriú, Ramon Jacob (PSB), endereça­do ao Instituto de Meio Ambiente da Santa & Bela Catarina (IMA), solicitando informações sobre o andamento da licença ambiental do BC Port – porto no mar de Balneário Camboriú.

 Assinando embaixo…

O ofício se referia à licença da Agência Nacional de Trans­portes Aquaviários (Antaq) para o BC Port que o Ministério dos Transportes mandou brecar por suspeita de falsidade documen­tal. Teve gente ligada ao empre­endimento agradecendo a força da prefa de Camboriú ao em­preendimento. Afinal, quem é o prefeito, nesse caso?

Primeiro ofício de 2018

Interessante que o vice-pre­feito não estava no cargo como prefeito. O primeiro ofício é o de número 001/2018. Tantas situa­ções em Camboriú e o primeiro ofício é pra uma obra no mar da Dubai Brasileira! Porque o súbi­to interesse do vice-prefeito?

Brigaçada no PSDB

A política peixeira foi pega de surpresa nos últimos dias. Segundo fofoqueiros do legisla­tivo, o vereador Robison Coelho (PSDB) exonerou seu assessor, advogado e amigo Rodrigo Tru­ppel, considerado um dos prin­cipais articuladores políticos de seu mandato.

Pressão da galega?

Corre na rádio corredor que Robison estaria sofrendo pres­são por parte da minha ex-musa BBB, Anna Carolina, pelo fato de Truppel alertar que a política atual dos tucanos peixeiros, do quanto pior melhor, desgasta o partido neste momento de mu­dança de postura.

Fora!

Como a BBB é tinhosa e não aceita ser contrariada, teria mandado Robison exonerar Tru­ppel. Se isso for realmente ver­dade, o vereador vai pelo cami­nho errado, pois, pelo menos teoricamente, ele é quem man­da no seu mandato e exonerar um experiente apoiador certa­mente terá reflexos no futuro.

Identidade própria

Os fofoqueiros lascam que não fará nada bem a Robison fi­car embaixo da asa de Anna Ca­rolina, pois os projetos dela não contemplam mais ninguém, a não ser ela mesma. Quem sabe com as festas de final de ano o vereador reflita sobre a exonera­ção de Truppel e comece 2019 se livrando das amarras que o prendem à velha política tuca­na. O espaço tá aberto!

Bolsas de estudo

O segundo mandato do ve­reador futebolista Níkolas Reis (PSB) ficou marcado pela apro­vação da lei que concede bolsas de estudos para estudantes ca­rentes de Itajaí na Univali e Ifes, algo pra lá de importante e que carecia regulamentação desde 1991, quando foi aprovada a Lei Orgânica do Município.

Lá atrás

Isso foi lá no longínquo ano de 2009, e desde então a lei vinha sendo cumprida todo semestre, garantindo a milhares de estudantes peixei­ros a possibilidade de realizar o sonho de ter curso superior.

Nova lei

Só que na metade do ano passado, depois de um se­mestre sem conceder bolsas, o prefeito barbudinho Vol­nei Morastoni (MDB) enviou projeto pra piramidal casa do povo revogando a lei do Níko­las e criando outra lei, com critérios difíceis de serem cumpridos pelos sofridos aca­dêmicos.

Univali e Ifes

Na prática, poucas bolsas e percentuais ínfimos, o que atrapalhou não só a estudanta­da, mas também as instituições universitárias, que viram entrar menos recursos em caixas já apertados pela crise.

Redenção

Na última terça-feira, no en­tanto, a piramidal casa do povo peixeira viu a unanimidade das excelências excelentíssimas vo­tarem a favor de um projeto que dá efeito repristinatório (ã?) à lei original do futebolista Níkolas Reis, o que representaria uma vitória do vereador, mas tam­bém um sinal de novos tempos no legislativo…

Pode ser

A verdade é que a pirami­dal tem estado mais amistosa nos últimos meses, talvez resul­tado das derrotas eleitorais do próprio Níkolas Reis (PSB), do barbudinho Júnior Thiago Mo­rastoni (MDB). Por enquanto, com a harmonia, está ganhan­do a sociedade.

Casca de ovo

O prefeito pop star, Fabricio Oliveira (PSB), chegou a fazer cartinha ao Papai Noel, digo, ao presidente Temer (MDB), di­zendo que não iria à inaugura­ção do Centro de Eventos, sob a alegação de que não pode­ria participar de uma cerimô­nia fake, porque o casca de ovo, ops, Centro Eventos, estava ina­cabado.

Licença ambiental

Ainda este ano, o próprio prefeito Fabricio fez uma ceri­mônia na Dubai Brasileira, onde recebeu das mãos do governa­dor Pinho Moreira (MDB), a li­cença ambiental, que há mais de seis meses, aguarda em uma gaveta, os trâmites jurídicos e de ordem econômica.

Ignorado

Na cerimônia de entrega da licença ambiental, participou até o Ministro do Turismo, Vi­nicius Lummertz, que agora no final do mandato, foi igno­rado pelo pop star, mas trouxe na carteira, 18 milhões de reais para região e o alcaide não par­ticipou da cerimônia.

Alargamento

A licença ambiental para o alargamento da faixa de areia da Dubai era para ter saído já neste ano, mas nem o estacio­namento rotativo, a prefa conse­guiu acertar. Tem gente dizendo lá na praia, que toda a obra que o governo começa, fica pela me­tade (arreda, bocudos!) e que o alargamento da praia, pode dei­xar a conta, digo a obra, para o próximo prefeito.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com