Home Colunistas Coluna do JC Coletiva quente

Coletiva quente

Deu o que falar a entrevista coletiva concedida ontem pelo diretor geral do Semasa, Diego Antônio da Silva. O chefão da autarquia de água de Itajaí soltou o verbo pra cima da prefa de Navegantes, por divulgação de notícias que afirmou serem falsas e agora espera uma retratação pública dos abobrões dengo-dengos.

Forneceu mais água
Diego apresentou números mostrando que somente no mês de dezembro, Navega recebeu da city peixeira 606 milhões de litros da água, ou seja, 43 milhões de litros a mais do que no mesmo período do ano passado.

Espertinhos
Também lascou que o povo da prefa mentiu ao informar que menos de 160 litros de água por segundo foram repassados a Navegantes entre 11h e 14h do dia 2 de janeiro deste ano. Esse volume, explica Diego, seria apenas da travessia 1, mas existem duas travessias de água funcionando simultaneamente entre os municípios. O total naquela data foi de 233 litros entregues por segundo a Navega.

Mentiram ou erraram
Ainda segundo o chefão do Semasa, Navegantes também errou ao dizer que a autarquia peixeira teria a obrigação de fornecer 300 litros de água por segundo. “Isso não existe. Nenhum documento que regula a relação entre Semasa e Navegantes estabelece quantidade, nem houve qualquer tipo de pedido formal para estabelecer um determinado volume. Não sei de onde tiraram isso”, lasca.

Cumpre a lei
O diretor do Semasa reforçou que a autarquia cumpre rigorosamente o que estabelece a Associação Brasileira de Normas Técnicas, que determina uma pressão nas tubulações distribuidoras de, no mínimo, 10 metros de coluna d´água (mCa). Essa pressão, aliás, fica na casa dos 17 metros de coluna d´água no fornecimento de Itajaí pra Navega.

Infraestrutura
Diego ressalta que, garantida essa pressão, Navega pode captar toda água que tiver capacidade de reservar e distribuir. O problema, segundo ele, é a falta de infraestrutura e investimentos da cidade vizinha pra garantir o fornecimento aos seus cidadãos.

Em Itajaí tem
Na city peixeira, a capacidade de reservação do Semasa ultrapassa os 19 milhões de litros, fundamental pra impedir a falta de água em períodos de grande consumo, especialmente no verão. Além disso, conta o chefão do Semasa, o município dispõe de várias bombas que mantêm a rede pressurizada e garantem que a água chegue até os bairros mais distantes.

Retratação
Por todo esse desgaste, o Semasa espera uma retratação por parte da prefa de Navega. A autarquia estuda até a possibilidade de ingressar na dona justa com ação por danos à imagem da empresa causados pela divulgação de notícias falsas. Vamos ver o que o povo dengo-dengo vai falar agora!

Licença apareceu
Faz uns 10 dias que este colunista alertou que o prefeito pop star Fabricio Oliveira (PSB) não se sentia confortável em participar da cerimônia “fake” de entrega do Centro de Eventos da Dubai, quando o próprio alcaide teria promovido uma destas cerimônias, ao receber das mãos do então governador Pinho Moreira (MDB), a licença ambiental para iniciar o alargamento da faixa de areia, isso no início do ano de 2018.

Garantiu
A licença “esperou” quase um ano na gaveta, até que após a cobrança deste socadinho escriba, o prefeito Fabricio declarou esta semana, ao lado do showman, o careca Luciano Hang, que vai lançar o edital para iniciar a obra em maio.

Empolgação
Espero que Fabricio não tenha dito na empolgação, porque o vídeo pode se transformar em farto arsenal aos adversários políticos. Agora o pop star precisa correr contra as intempéries econômicas e jurídicas para poder honrar com os prazos que lançou ao ar, digo, em vídeos nas redes.

Guardando…
Já tem oposicionista guardando o vídeo para poder resgatar no momento certo. Dizem que o material vai ser semelhante a promessa do ex-prefeito, o homem pássaro, Edson Periquito (MDB), de que a área central da city praiana, nunca mais alagaria nem com temporais ou tufões.

Procurando
O vereador e advogado Gelson Rodrigues (PSB) deve ser o novo procurador do governo do prefeito pop star, Fabrício Oliveira (PSB), na Dubai Brasileira. Com a saída da excelência excelentíssima rumo aos altos da Dinamarca, quem assume a cadeira é o suplente, Walter Baldi (PSB).

Bombinhas
No mês de dezembro o prefeito de Bombinhas, Paulinho Bagual, ops, Dalago (DEM), foi às rádios anunciar aos quatro ventos que não faltaria Água em Bombinhas. Poderia até acontecer, mas por uma coisinha ali outra acolá. “Mas água não ia faltar”. Inauguraram uma estação de água para abastecer a lua. Foi coisa de lunático mesmo…

Só que não
Nada disso. O prefeito deu com a língua nos dentes. Faltou água do dia 31 até o dia 6 de janeiro. Uma vergonha! Nota daqui e explicação dali veio a ex-prefeita, agora deputada, a bonitona Paulinha da Silva (PDT), tentar justificar o injustificável. Ela nem poderia mais falar pela prefa ou prefeito. Ou poderia? Água tem, mas faltou competência e humildade.

Revolta geral
A população ficou revoltada. E o prefeito montou um vídeo que teria sido filmado clandestinamente no gabinete do Bagual. Dizem que foi montado só pro prefeito dizer coisinhas bonitinhas contra a concessionária. E se for pra ser correto, deveriam chamar a polícia pra prender quem filmou sem autorização, não é Paulinha?

Pra inglês ver
E aí vem o mais absurdo. Na segunda-feira, o Bagual foi à rádio pra dizer que entraria na dona justa pra que a empresa (i) responsável pelo abastecimento de água não cobrasse pelos dias que faltou água. Só que a empresa não cobra por dia, mô quiridu, mas por consumo. Não consumiu não paga. Não tinha água…

É mentira ou burrice
Ou o prefeito sabe que a empresa cobra por consumo e está mentindo, ou o prefeito desconhece a forma de cobrança de água. Quem ligar para a empresa vai ouvir que ela só vai cobrar pela água consumida. E a população fica de palhaço. Quer enganar quem?

A população que se…
Desse jeito, a população que vá tomar banho, putz… vá se ferrar porque água só às vezes. A empresa fez o que fez e vai sair ilesa, num teatro onde quem paga a bilheteria e caro é o consumidor. O prefeito perdeu a chance de fazer a coisa certa. As pessoas não são palhaças pra ouvir que os dias sem água e sem consumo não serão cobrados. As pessoas querem e precisam de água. Ponto.

Turistas
Uma discussão tomou um grupo de zap sobre o tipo de turistas que precisamos receber e achei interessante o ponto de vista do ex-secretário de turismo da Dubai, Osmar Nunes Filho, o Mazoca, atualmente membro do governo pop star, e que também entende que é necessário o turismo se reinventar.

Reflexão
“Precisa fazer uma reflexão sobre o que está acontecendo. Em todos os lugares tem pessoas educadas e as que não são. Mas o volume que estamos recebendo é muito superior a qualquer outra época. O período de 26/12 a 6/01 sempre é o período que o volume ultrapassa o nível de equilíbrio com a estrutura que temos a oferecer”.

Limite
“Mas isto aconteceu desde os anos 60. O correto seria ter limites para receber os turistas. A nossa cidade é super conhecida e o desejo que as pessoas têm de vir para BC é muito grande”, declara Mazoca que é pioneiro no Brasil em turismo.

Regras
“Deveríamos colocar regras do que é permitido e o que não é. Para podermos conviver em harmonia com os nossos visitantes. Mas todos nós temos de estar compromissados com este trabalho e divulgar isto a quem vem à nossa cidade. E ser firmes nas regras e nós temos de dar exemplo”.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com