Cidadania

Prefeito Volnei Morastoni (MDB), ao lado do superintendente da FMEL, Paulo Maes, e do prefeito de Indaial, André Moser (PSDB), no jogo do handebol masculino, ontem

Na última sessão na piramidal casa do povo peixeira, as excelências excelentíssimas aprovaram projeto de resolução n° 5/2018 que é fruto da aglutinação dos projetos dos vereadores Beato Salu, ops, Beto Cunha (PSDB) e o entisicado Fernando Pegorini (Progressistas).

Instância
A dupla emplacou a aprovação de uma nova comissão de Cidadania e direitos humanos, na piramidal, e que terá poderes e ramificações para diversas áreas. Em tempos de discussão de cidadania e direitos humanos, pouco se tem feito e a dupla está de parabéns por criar uma instância para que o povo possa se articular com a piramidal.

Não?
Quando o Semasa foi implantado, o seu idealizador e primeiro diretor geral, o ex-vereador desassossegado Luiz Carlos Pissetti (sem partido), chegou a jogar uma bombona com bebedouro e tudo que tinha em casa de água mineral, declarando que tinha confiança em beber a água torneiral que deixava de ser da Casan e, então, era genuinamente de Itajaí.

Da torneira
No tempo do Flávio Farias, o Flavinho, que comandou a autarquia de água & esgoto, ele me mostrou um bebedouro no Semasa, onde era possível tomar água geladinha direto da torneira. Na semana passada, durante a discussão de requerimento do vereador futebolista Nikolas Reis (Podemos) sobre a despoluição do ribeirão Schneider, a água do Semasa, também foi tema.

Não bebe
O vereador Otto Quintino, o Pingo d’Ouro (Republicanos), descascou pra cima da água servida pelo Semasa. Chegou a lembrar das bombonas de água mineral, no legislativo, porque ninguém tem coragem de beber a água do Semasa. O problema é que a maior parte da população toma água torneiral, porque não consegue sustentar um consumo de água mineral.

Defendeu
O único que levantou a voz e defendeu os esforços do Semasa foi o vereador Murilo Pereira (Progressistas), que lascou que tratar a água podre do rio Itajaí-Mirim é um desafio e que a autarquia tem feitos esforços hercúleos, e também no avanço do sistema de esgoto da city peixeira.

Drop Custom Show
Boa música, carangas Custom, expositores, comida e bebida e um povo pra lá de bacana no 1° Drop Custom Show, que agitou o último sábado na Dubai brasileira. O dia dedicado a ‘KulturaKustom’ e uma prévia do evento nacional, o baita Santa Catarina Custom Show, que reúne gente do Brasil e de diferentes países. Parabéns aos organizadores!

CPI do transporte
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do transporte público da city peixeira deve ser instalada na sessão de amanhã, terça-feira, na piramidal. Oportunidade de esclarecer e demonstrar que não é esse bicho de sete cabeças que estariam pintando.

Membros
O presidente da piramidal casa do povo, Paulinho Amândio (PDT), notificou os líderes de bancada para indicarem seus membros, no prazo de cinco dias, onde ainda nesta semana devem se reunir para formação da CPI. Lógico que, provavelmente, só no ano que vem que a coisa deve andar.

Hino
Manifestação contra o STF acabou sendo quase todo um ato “dedicado” ao prefeito pop star, Fabricio Oliveira (PSB, por enquanto). Tudo por falta de habilidade e diálogo da assessoria do alcaide, que, de maneira equivocada, acabou proibindo que os manifestantes cantassem o hino nacional na pracinha Tamandaré.

Coro
Os manifestantes acabaram cantando o hino em coro e ainda lembraram do prefeito aos gritos: “fora Fabricio, fora Fabricio”, pediam os mais entusiasmos, sob a regência da governista, digo, da conservadora, Dileta Correia.

Novo
Achei estanho, porque em um dos vídeos que recebi, a bocuda Dileta Correia da Silva falou mais da atitude do secretário de Insegurança, David Queiroz, do que no Ministro do STF, Dias Tofolli, que era o alvo da passeata, digo do manifesto que tomou conta da avenida Brasil, seguindo até a praça central da Tamandaré.

Convocou
Dileta convocou a militância para no próximo domingo realizarem novo ato e disse que vai cumprir com todos os prazos burocráticos do governo municipal para conseguir as licenças e que vai sim ter o hino nacional cantado em praça pública, queira ou não o delegado, vociferou Dileta, peitando o secretário.

Saia
Este colunista pançudo já alertou uma dezena de vezes que o prefeito pop star tem sido colocado frequentemente em saias justas. No caso da Dileta, dizem que está com governo dos altos da Dinamarca e que mantém cargos na estrutura administrativa. Será que será?

Governo é governo
Ao questionar o governo de plantão, Dileta dá sinais de que também foi seduzida pelo canto da sereia das eleições, acreditando ser viável uma possível candidatura na majoritária ao paço dos altos da Dinamarca, nem que seja de vice. No meu tempo, governo era governo até debaixo da água, e a oposição idem. Devo estar ficando velho.

Pressão
Ainda na semana passada, escrevinhei aqui que a assessoria do prefeito Fabricio estava falhando nas suas atribuições e, que volta e meia, o alcaide tinha que voltar atrás das ações do governo, por pressão popular.

Voltando atrás
Fabricio, que já tinha voltado atrás na cobrança de motos para o estacionamento rotativo, na mesma semana, também teve que voltar atrás no padrão de velocidade dos radares, que inicialmente estava em 40 km/h, mas foi revisto para 50 Km/h.

Festa
O próprio governo chegou a dizer que os radares eram para aumentar a segurança nas vias da city praiana, mas com a contradição no próprio governo, municia ainda mais o adversários que chamam os radares de “indústria da multa”. A oposição já está em Carnaval, mesmo fora de época e tem se divertido.

Nomeação
O tabuleiro das nomeações políticas tá correndo solto na Dubai brasileira. Neste final de semana, Thiago Belasques foi nomeado para a diretoria de Esportes e já tinha gente questionando se a empresa de Belasques que organiza eventos públicos, vai continuar recebendo repasses da prefeitura ou concorrendo em licitações no município.

Agora, vai
Recentemente, Thiago Belasques andava num choramingo de dar dó no feicebuque, com a falta de incentivos fiscais e recursos para realização de eventos esportivos na Dubai brasileira. Agora de certo vai!

Protestos
O final de semana foi de protestos na Santa e Bela. Tudo por conta do STF ter sido contrário à prisão em segunda instância. Os gritos dos manifestantes ecoaram no sul do mundo, onde o líder do a câmara federal, deputado Eduardo Bolsonaro, falou na capital do carvão, Criciúma, para os entusiastas do presidente Bolsonaro.

Vaiados
O que mais chamou a atenção dos presentes foi a carrada de vaias direcionadas aos deputados Onir Mocelin e Ricardo Alba, por serem considerados da tropa do partido que se opõe ao presidente Jair Bolsonaro.

Vaias
Além das vaias entusiasmadas, ficou claro que o sul tem mais moral que o norte com a família Bolsonaro. No sul o deputado federal Daniel Freitas ficou junto ao “grupo da família real”, digo, presidencial, enquanto o presidente da sigla na Santa & Bela, deputado federal Fábio Schiochet, é da ala Bivariata, comandado por Luciano Bivar e que tem o governador Moises como aliado.

Trampolim
É de se perguntar se essa gente que usou Bolsonaro como trampolim eleitoral e chegou a fazer “arminha” na campanha, vai enfrentar a próxima eleição com discurso “desafinado”, digo, desalinhado ao presidente, pois na visão desse povo, quem está contra Bolsonaro, está contra a pátria. O mesmo fenômeno Bolsonaro que ascendeu muita gente, também vai acabar levando muitos ao buraco.

Odiada
Fica claro que a Rede Globo é amada e odiada pela esquerda e direita. O presidente Jair Bolsonaro (PSL, por enquanto) fala horrores. O ex-presidente Lula da Silva (PT), em seu discurso, no ABC paulista, disse que o ‘helicóptero da Globo estava sobrevoando o evento pra falar merda’.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com