Home Colunistas Coluna do Bola Nem filiado é…

Nem filiado é…

Com esta frase enfática, o comandante do Batalhão da PM em BC, coronel Evaldo Hoffman, descartou qualquer possibilidade de ser candidato a prefeito no próximo pleito como vem sendo comentado na cidade e foi publicado aqui neste espaço. Hoffman fica no comando da PM até 2019, depois vai embora da cidade.

Nem filiado é…
O coronel diz que não foi convidado pelo Partido Novo e sequer é filiado ao partido. Aliás, policial na ativa é impedido de se filiar a partido político. Esta possibilidade se abre caso o militar esteja na reserva. Não é a intenção do coronel se aposentar. Seu desejo é assumir o comando do regional de Itajaí ou outro destino que lhe agrade. Caso contrário, vai curtir uma cerveja em Taquaras.

Tecnologia
O comandante do Batalhão me convidou para comer uma cuca e esclarecer sobre a boataria de sua candidatura. Primeiro, fiquei impressionado com a qualidade do quartel, eu que conheci no começo, ainda acanhado. O comandante diz que está há três anos realizando melhorias com a colaboração da iniciativa privada. Acabamos sem a cuca, mas com o coronel me mostrando toda a inteligência da PM que suprime o efetivo, longe do ideal, de policiais.
O controle sobre as ocorrências (furtos, acidentes, homicídios, etc) está na palma da mão do coronel, no seu celular, e em um grande telão na sala. Por exemplo, drogas você visualiza onde acontecem as ocorrências e percebe que o bairro dos Municípios e a Atlântica dominam.

Críticas
Para o coronel, esse affair com a polícia municipal acontece porque não há uma central única de chamadas, conforme sugeriu ao prefeito FO. Ou seja, hoje a atuação da PM e da GM está divorciada. Toda a estatística de ocorrência mostrada pelo coronel é da PM, nada da GM. Como ter um perfil da segurança da cidade desse jeito? A polêmica sobre a perseguição que acabou em confusão em Camboriú poderia ser evitada se houvesse esta sintonia. Sem ela (a sintonia), o prefeito deverá ser denunciado pelo MP.

Outro Clivatti
Grafei aqui que Ney Clivatti estaria a frente do Partido Novo em BC. Nada, no mesmo dia, Lucas, filho do Ney, mandou mensagem me corrigindo. Negou convite ao Hoffman e ainda enviou um convite para reunião do partido.

Errei…
… a data, na semana passada, quanto ao aniversário dos 25 anos do Arquivo Histórico da cidade. Não foi na quarta e sim na quinta-feira em uma concorrida solenidade na Câmara de Vereadores. Muitos pioneiros prestigiaram o evento. O exercício da memória rolou solto durante praticamente a tarde toda. Afinal, vamos chover no molhado, mas não custa lembrar. Uma cidade sem memória não tem história para contar. Falando em memória: e a lei denominando o molhe sul de Klaus Fischer foi aprovada, mas vai ficar por isso mesmo?

Pois é…
… enquanto o prefeito Fabrício Oliveira explicava em vídeo a necessidade da duplicação da faixa da areia do ponto de vista ambiental (tem quem ache que ele erra no discurso que deveria ser econômico), praticamente no mesmo dia o mar é tomado de seres estranhos de aspecto mais estranho ainda. E ninguém fala nada. Aliás, tem um profissional da área com um projeto de 3 milhões para identificar as causas e a solução do problema.

Cheirinho
O anúncio da retomada da Operação Águas Limpas nas praias de Taquaras, Estaleiro e Estaleirinho cheira a ato defensivo. Mais um. A operação andava dormindo há um bom tempo. Ela é necessária porque tem esgoto correndo nos ribeirões e lagoas dessas praias. Tem que dar credibilidade à Bandeira Azul, senão cai no descrédito perante o turista que se baseia na bandeira na escolha da praia que irá frequentar.

Coluna do Bola
É editor da revista Photos e Imagens e já assinou a coluna Canard, do jornal Página 3.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com