Home Colunistas Coluna do Bob Fernandes Dívida Pública: R$ 3,5 trilhões. Governo e 
“O Mercado” são os pais da criança

Dívida Pública: R$ 3,5 trilhões. Governo e 
“O Mercado” são os pais da criança

Uma mala não basta para comprovar crime e corrupção, diz delegado Segovia

O delegado Fernando Segovia é o novo Diretor da Polícia Federal. Segóvia disse que só uma mala não basta para comprovar crime e corrupção.

A mala é aquela com R$ 500 mil. Levada por aquele fundista, o corredor Rocha Loures, assessor do Temer. Presidente que foi à posse do delegado e bateu palmas.

A Deforma Trabalhista foi aprovada com 60% da população contra. A da Previdência está em pauta com 71% da população contra.

Para 64% dos brasileiros a decisão de abortar ou não é das mulheres. Estima-se que a cada ano um milhão de brasileiras aborta clandestinamente.

Mas a Câmara quer impor projeto que impede aborto em qualquer circunstância. Inclusive por decorrência de estupro.

Parte dos que aprovam isso, basta conferir, não têm como passar incólume pela porta de uma delegacia. No mínimo, não resistem a três cliques no Google.

Não sabia que isso seria assim só quem não tem como saber. Quem embarcou nisso, incluído o jornalismo, o fez porque quis.

DERRUBADA E PERGUNTA
Bastava levar a sério o diálogo de Romero Jucá e Sergio Machado:

Tem que mudar o governo (derrubar Dilma) pra poder estancar essa sangria.

– Rapaz, a solução mais fácil é botar o Michel (Temer).

Dilma derrubada, veio a transição. Entrevistas diárias, lembram? Com Geddel, Jucá, Padilha, Moreira Franco…

Que pontificavam inclusive sobre corrupção. Sem ouvir a óbvia pergunta de volta:
-Mas como o senhor fala em corrupção e vai ser ministro se é acusado e investigado por corrupção?

O que hoje se ouve, lê e assiste pode ser chamado de Engenharia das Obras Prontas.

OS PAIS…

Enquanto isso, como se não existisse, explode a Dívida Pública. Hoje, três trilhões e meio. Essa dívida, no Brasil, tem crescido basicamente assim, em resumo…

…O governo se endividou? Corta no Social. E, como precisa de dinheiro para se financiar, emite papel, um Título do Tesouro.

Pode se comprar diretamente, mas bancos e setor financeiro têm sido intermediários na venda desses títulos. Compram para revender.

Ao revender, bancos e setor financeiro ganham boa parte desse dinheiro. E com isso fazem mais dinheiro. Daí o seu poder extraordinário.

Inclusive na definição de altíssimas taxas de juros. Que, claro, levam em conta também outros fatores.

Quase metade do Orçamento tem sido usado para pagar juros e amortização dessa dívida. Cujos donos, basicamente, são bancos e setor financeiro.

Por isso ouvimos falar tanto nessa entidade tornada sagrada chamada “O Mercado”. Governo e “O Mercado” são os pais da criança.

Compartilhe:

Deixe uma resposta