Amor de bicho

Amor de bicho

Acredito que todos já tenham escutado alguém falar…. “Meu cachorro está muito velho, quando ele morrer não quero mais bicho, pois dá muito trabalho.”
Mas o que sentimos mesmo quando perdemos esses animais é uma raiva egoísta, é a dor de perder um amor que era tão incondicional.
Por quê?
O dia a dia revela a dificuldade de nos relacionarmos com as outras pessoas com doses de solidariedade, humor, empatia e a aceitação das nossas diferenças.
É muito fácil hoje a vida nos levar para um individualismo intenso. Sem amparos de abraços. O individualismo é igual a não aceitação das diferenças.
O amor que temos pelos animais que cuidamos, que abraçamos, que amamos, nos é retribuído com gemidos de felicidade, carinho e entrega incondicional. Essa convivência é uma grande escola pra os animais humanos. Os animais agem com simplicidade, para uma troca de amor simples… nos aceitando exatamente como somos.
2 não é a exata soma de 1+1 … 2 não retrata as unidades 1+1 …. 2 é um novo ser criado por partes, um todo que tem vida própria. Não é submissão, não é domínio. É parceria. É aceitação…
Se estamos encontrando dificuldades para nos aceitarmos, como amigos, como casais, como gente…que possamos então nos inspirar nos animais com sua vida simples e amorosa. Animais se relacionam com comprometimento e cumplicidade.

Trilha Sonora:
One, U2

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com