Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “Vão ser desmascarados, 
mais uma vez”

“Vão ser desmascarados, 
mais uma vez”

“Vão ser desmascarados, 
mais uma vez”

Cláudio Humberto

Ministro Augusto Heleno, chefe do GSI, 
criticando os detratores de Sérgio Moro

Sindicalistas do PT ‘armam’ contra o Brasil na OIT
Sindicalistas ligados ao PT articulam na Organização Internacional do Trabalho (OIT), a inclusão do Brasil em uma “lista negra” de países que não cumprem a “Convenção 98” aprovada na entidade há 70 anos, em 1949, e endossada na ditadura Vargas. As alegações são falsas e miram a modernização da lei trabalhista. Pede de volta o “direito de filiação sindical”, jamais suprimido, e “negociações coletivas”, ou seja, o direito de pelegos a manobras para burlar o fim do imposto obrigatório.

Não é nada, não é nada…
…não é nada mesmo: inclusão na “lista negra” não implica em multas e sanções. Os unca estiveram na Convenção 98. E nem na “lista”.

Só pensam naquilo
Com R$ 3,5 bilhões anuais para ratear, criaram-se 17 mil sindicatos no Brasil, cerca de 90% dos existentes mundo. A reforma pôs fim à farra.

Melhor matar no peito
Incluído na “lista negra” em razão da modernização da legislação, o Brasil poderia abandonar a OIT, em sinal de protesto. Mas seria inútil.

Lista é só ideológica
O Brasil já foi incluído em “lista negra”, também sob alegações falsas (“golpe” etc), quando Dilma Rousseff sofreu o impeachment.

Nova crise pode ter objetivo de impedir a reforma
Setores de inteligência do governo tratam com desconfiança o furto e a divulgação de conversas, em aplicativo de mensagens, entre o então juiz e hoje ministro Sérgio Moro (Justiça) com procuradores da Lava Jato. Por dever de ofício, “arapongas” sempre acham que nada é o que parece. E recorrem à velha pergunta “a quem o crime beneficia?” para lançar suspeita contra quem tenta atrapalhar a reforma da Previdência.

Teoria da conspiração
Desconfiados analistas de inteligência acham até que um procurador contra reforma pode ter vazado as mensagens para gerar crise política.

Época foi a mesma
A grave crise que quase provocou o impeachment de Michel Temer, em 2017, foi criada exatamente nessa fase da reforma da Previdência.

Com Temer, deu certo
Temer conseguiu evitar o impeachment, mas o custo político daquela crise custou a reforma da Previdência, lembram os arapongas.

Reunião de peso na Fiesp
Após se reunir em Buenos Aires com empresários que representam 80% do PIB argentino, o presidente Jair Bolsonaro vai encontrar os brasileiros na Fiesp, em São Paulo, sob a coordenação de Paulo Skaf.

Grave é o crime
Todos ficaram tão excitados com a “denúncia contra Sérgio Moro” que não se deram conta de que, além de poucos importantes, as mensagens foram obtidas por meio criminoso, violando a privacidade (quanta ousadia!) de um juiz federal e de procuradores da República.

Boa notícia
Pesquisa da empresa de consultoria Arko Advice com 109 deputados de 24 partidos indica que 75,22% declaram voto favorável à reforma da Previdência e 72,47% aprovarão o crédito extra de R$ 248,9 bilhões.

Trama foi o roubo
Defensores de Lula dizem que mensagens do juiz e procuradores da Lava Jato são reveladoras de uma “trama”. Nessa história, a única trama foi de Lula & Cia, como ficou provado, para dilapidar a Petrobras.

Lama do descaso
A CPI de Brumadinho completa um mês com 12 encontros desde sua instalação e 123 requerimentos aprovados. A tragédia matou 246 pessoas e outras 24 estão desaparecidas. E a impunidade permanece.

Hipocrisia mata
Bomba nas redes sociais a notícia de espancamento covarde, em Londres, de duas mulheres por serem gays. Intolerância criminosa. Já as duas mulheres gays que perto de Brasília mataram e esquartejaram uma criança de nove anos, por ser menino, segue praticamente ignorado.

Vida que segue
A divulgação de mensagens atribuídas ao ministro Sérgio Moro não alterou a tramitação do pacote anticrime no Congresso. O relator, Capitão Augusto (PL-SP), apresenta o parecer nesta quinta (13).

Atento…
O governador João Dória está atento às discussões da reforma da Previdência. Nesta terça, tem encontro marcado com Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e o relator da reforma, Samuel Moreira (PSDB-SP).

Pensando bem…
…cadê os áudios, vídeos e prints?

PODER SEM PUDOR
Malícia política
Implacável líder da UDN, Carlos Lacerda interpelou ACM, da corrente “Chapa Branca” do partido, sobre uma visita dele ao “inimigo”, o presidente Juscelino Kubitschek. Ele confirmou o papo às 10 da manhã e observou, cheio de malícia:
– …antes de mim, esteve por lá, às sete horas, o Magalhães Pinto.
Referia-se ao presidente da UDN. “A raiva de Lacerda passou para o outro Magalhães”, divertia-se o próprio Toninho Malvadeza, ao lembrar o caso no livro “ACM fala de JK”.

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com