Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “Sinto-me honrado com 
as palavras do presidente”

“Sinto-me honrado com 
as palavras do presidente”

“Sinto-me honrado com 
as palavras do presidente”

Cláudio Humberto

Ministro Sergio Moro (Justiça) sobre ser lembrado para ministro do STF

Segredo das loterias da Caixa já não faz sentido
A pergunta não quer calar, e ficará sem resposta: quem afinal ganhou a mega-sena de R$ 289 milhões no fim de semana? Ninguém sabe, ninguém viu, exceto burocratas da área de loterias da Caixa. Somente em 2019, os brasileiros confiaram à Caixa quase R$ 3 bilhões (exatos R$ 2.851.256.908,50) com sua “fezinha” nas loterias, e são submetidos à mais grotesca falta de transparência de loterias em todo o mundo.

Cláusula pétrea
Fazer segredo do ganhador de loteria virou uma espécie de cláusula pétrea na Caixa, que sempre reage a projetos que acabam o sigilo.

Lobby sufocante
O lobby da Caixa sempre sufoca quaisquer iniciativas no Congresso para a acabar o sigilo em torno dos vencedores de loterias.

Ameaças de morte
O falecido senador Gerson Camata contou certa vez à rádio BandNews que foi até ameaçado de morte ao propor o fim do sigilo nas loterias.

Sigilo imexível
Os escândalos são frequentes e várias operações foram deflagradas envolvendo loterias. Mas ninguém mexe no sigilo dos ganhadores.

Preço do etanol
Distribuidoras acumularam tanto dinheiro e poder, nos governos Dilma e Temer, que agem como governantes. Atravessadoras no comércio de combustíveis, essas empresas estão inconformadas com a defesa que o presidente Jair Bolsonaro fez da venda direta de etanol aos postos. Ele estima que isso reduzirá o preço final para o consumidor em 20 centavos o litro. As distribuidoras fazem lobby para aumentar impostos, na tentativa de neutralizar os benefícios da venda direta ao cidadão.

Palavrão como resposta
Foi pior: quando soube da manobra, Bolsonaro virou furioso. “Dá até vontade de dizer palavrão”, disse ele à Rádio Bandeirantes, domingo.

Intermediação oportunista
Bolsonaro não vê sentido no papel da distribuidora/atravessadora no mercado de combustíveis, contribuindo apenas para aumentar preços.

Não produzem e lucram
Distribuidoras nada produzem, nem agregam valor, e ainda têm de 16% a 20% de “lucro” sobre o preço final de cada litro, mais impostos.

Não é contrato
Jair Bolsonaro disse à Rádio Bandeirantes que “a primeira vaga que tiver lá [no STF] estará à disposição” do ministro Sérgio Moro. Ele não fez não um contrato, apenas sinalizou sua intenção. Aliás, excelente.

O cineasta flex
A patrulha petista fez o diretor José Padilha amarelar de novo. Com “Tropa de Elite 2”, pediu desculpas pelo primeiro, brilhante. Na segunda temporada de “O Mecanismo”, no Netflix, chega a ser constrangedora a sua tentativa de reescrever a ótima primeira temporada. Que vergonha.

Preconceito em Cuba
ão se pronunciou sobre a interferência da polícia de Cuba numa manifestação a favor dos direitos LGBT, em Havana. Os manifestantes não conseguiram andar nem 400m antes de serem dispersados.

É um artista
O ativista Jean Wilis não se pronunciou, nem o seu Psol, sobre a repressão da ditadura cubana à marcha LGBT de sábado (11). Willis prefere Nova York ou países da Europa, onde ele pode apontar, sem medo de repressão, as contradições do capitalismo selvagem.

Mais investimentos
A ministra Tereza Cristina (Agricultura) participou de encontro com 40 investidores chineses interessados em aumentar investimentos no Brasil nas áreas de sementes, suinocultura, infraestrutura e ferrovias.

Mulheres na reforma
Entre as 77 mulheres deputadas federais, 22 são a favor da reforma da Previdência, segundo o “placar da Previdência” do jornal Estadão. São 19 deputadas contra a reforma; 17 delas são do PT, PSol ou PCdoB.

PODER SEM PUDOR
Santo milagroso
O saudoso Maurício Fruet era prefeito de Curitiba e, certa vez, em uma recepção, esbaldou-se na comilança ao lado do amigo e ex-vereador Ademar Bertoli. A orgia gastronômica impressionou o arcebispo metropolitano, dom Pedro Fedalto, segundo relatam Hugo Sant’Ana e Sandra Pacheco no livro “Maurício Fruet, Um brasileiro Cordial”:
– Maurício, para que santo vocês rezam para fazer a digestão?
Fruet respondeu na bucha:
– São Risal, eminência…

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com