Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “Se começar com esse tom, 
a gente vai ter problema”

“Se começar com esse tom, 
a gente vai ter problema”

“Se começar com esse tom, 
a gente vai ter problema”

Cláudio Humberto

Juíza Gabriela Hardt enquadrando o ex-presidente Lula

LRF proíbe o aumento bilionário no Judiciário
Com base no Artigo 21 da Lei de Responsabilidade Fiscal, o presidente Michel Temer pode vetar o aumento de 16% autoconcedido a ministros do Supremo Tribunal Federal e aprovado pelo Senado. A LRF prevê ser “nulo de pleno direito” ato que eleve gastos com pessoal e tenha sido expedido nos 180 dias anteriores ao final do mandato. Para valer em 2019, o aumento deveria ter sido aprovado até 5 de julho de 2018. O problema é que eles, os beneficiados, são os que julgam a questão.

Sempre foi assim
Os últimos aumentos dos ministros do STF, em 2012 e 2014, para serem válidos, tiveram de obedecer às determinações da LRF.

Suspeição coletiva?
Adivinha quem vai julgar a ação do Movimento Brasil Livre pedindo a suspensão do aumento com base na LRF? Isso mesmo, o STF.

ão se entende
Para Mario Neto, jurista do instituto Fiducia, além da LRF há violação de “entendimento do STF do princípio da moralidade administrativa”.

Mais um problema
O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) alega que o Senado mudou o texto e o projeto deveria voltar à Câmara e não ir à sanção de Temer.

Bolsonaro faz mudança radical
A escolha do embaixador Ernesto Araújo para ministro das Relações Exteriores mudará a política externa brasileira. Ele é respeitado por sua cultura e será um formulador. Considera o Brasil um país ocidental, cristão, que precisa se unir aos que defendem os mesmos valores, em vez de apenas endossar posturas antiamericanas e anti-israelenses, de viés ideológico, por exemplo, só para agradar cubanos ou palestinos.

O país é outro
De tanto defender essas posturas, os chefes da diplomacia brasileira acabaram achando que o Brasil é aquilo que faz parecer na ONU.

Anátema
As ideias de Ernesto são execradas por gente da laia de Celso Amorim e Antonio Patriota, adeptos da política maria-vai-com-as-outras.

Jovem no topo
Apesar dos 27 anos de carreira, Ernesto Araújo, 51, é um jovem embaixador. Chefia o Departamento de Estados Unidos e Canadá.

Prova dos nove
Atibaia é só uma de nove ações contra Lula. Na cadeia por corrupção e lavagem no caso do tríplex, responde na negociata dos caças, do terreno do Instituto Lula, silenciar Nestor Cerveró, tráfico de influência no BNDES, venda de medidas provisórias e desvios bilionários.

Produto valioso
O serpentário garante que a escolha do futuro ministro das Relações Exteriores aqueceu a procura por adesivos “Bolsonaro presidente”, vendidos freneticamente no mercado negro, no Itamaraty.

Cavou, cavou e nada
O secretário-geral do Itamaraty, Marcos Galvão, que já garantiu o futuro há seis meses em posto-moleza em Bruxelas, batalhou até o fim para ser ministro. O apadrinhamento do general Mourão foi insuficiente.

Devoção
E a repórter de TV, emocionada, com o comboio de viaturas na sede da Polícia Federal, devolvendo Lula ao xilindró? “Aí está o presidente de volta…” etc. O reeducando tratado com a reverência de sempre.

Encontro do destino
Os generais Fernando Azevedo e Silva, futuro ministro da Defesa, Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Petternelli , deputado federal eleito do PSL-SP, quando jovens oficiais, serviram no início dos anos 1990 no Gabinete Militar do governo Fernando Collor.

Informado pelo jornal
O presidente do DF, Eduardo Brandão, evitou falar mal da escolha de Sarney Filho para a secretaria de Meio Ambiente, mas não escondeu a supressa da direção nacional: “eu soube pelo jornal…”

Política
Após uma campanha dura, de ataques até ao adversário, o governador Rodrigo Rollemberg convidou o governador eleito Ibaneis Rocha a uma visita ao Palácio do Buriti. O encontro se deu ontem, e foi amistoso.

Deve parar nos 15
O Estatuto do Desarmamento completa 15 anos no dia 23 de dezembro deste ano, mas ao que tudo indica deve ser foco de muito debate e prováveis mudanças a partir do ano que vem.

Pensando bem…
…após os saidões do Dia das Mães, dos Pai etc, os adoradores da impunidade criaram saidão da Proclamação da República de Bandidos.

PODER SEM PUDOR
A sabedoria do silêncio
Colecionador de todas as formas de coruja (chaveiros, biscuits, relógios, etc.), o ex-sindicalista Antônio Rogério Magri era ministro do Trabalho e vivia sob o fogo cerrado da oposição e dos jornalistas. Cada declaração sua, em geral desastrada, provocava uma nova crise. E ele não parava de falar. Só o fez após ouvir um colega de ministério encarregado de convencê-lo a fechar a boca: “Magri, sabe por que coruja tem fama de sábia? Não é porque é sábia, é porque é muda…”

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com