Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “Pessoas não são commodities”

“Pessoas não são commodities”

“Pessoas não são commodities”

Cláudio Humberto

Luiz Henrique Mandetta, futuro ministro da Saúde

ANP tenta burlar lei para beneficiar atravessadores
Em defesa dos atravessadores de combustíveis, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) contraria recomendação do Cade (Conselho de Defesa Econômica), do Ministério da Justiça, e tenta burlar o novo Código de Processo Civil (CPC) para impedir que usinas vendam etanol direto aos postos, como autorizou o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5). A explicação é técnica: a tentativa é obter “efeito suspensivo” para apelação de sentença que confirmou liminar, em medida cautelar.

Lobby poderoso
Acatando a manobra da ANP, a Justiça paralisaria a eficácia da decisão para beneficiar distribuidoras e prejudicar os consumidores.

A regra é clara
A ANP ignorou os questionamentos da coluna sobre a burla ao artigo 1012 do novo CPC, que não permite efeito suspensivo nessa hipótese.

Desrespeito à Justiça
A regra do CPC que a ANP tenta burlar representa uma conquista do Judiciário, destinada a agilizar processos e dar eficácia às decisões.

Atravessadores
A ANP obriga produtores a entregar todo etanol, gasolina e diesel às distribuidoras, que os revendem pelo dobro do preço aos postos.

Petrobras
Apesar do monopólio e da política de preços criminosa adotada em julho de 2017, preestabelecendo reajustes quase diários no preço ao consumidor, o desempenho da estatal Petrobras é um dos piores do mundo, comparado ao de petroleiras em condições privilegiadas bem parecidas. Hoje, a Petrobras tem valor de mercado equivalente a 20% do valor da China Petroleum & Chemical Corporation, por exemplo.

Perde até dos russos
O valor de mercado da petroleira brasileira equivale, atualmente, a cerca de metade do valor da concorrente russa Gazprom.

Lucro bem modesto
A Petrobras divulgou lucro de R$ 6,6 bilhões no 3º trimestre. A chinesa e russa lucraram R$ 32,5 bilhões e R$ 14,4 bilhões, respectivamente.

Sem comparação
Privadas, sem monopólio e, no máximo, um terço dos funcionários, Shell, BP, Exxon e Chevron faturam e lucram mais que a Petrobras.

Adoram grana fácil
Pelas contas do Dieese, o imposto sindical representava 80% do faturamento de sindicatos e centrais sindicais. E de sindicalistas pilantras e mortadelas, faltou dizer. Querem a volta desse absurdo.

CNC blindada
O artigo 16 da lei orgânica do Tribunal de Contas da União prevê até a emissão de certidão de inelegibilidade e inabilitação para função pública contra gestor público de contas rejeitadas. Mas declinou de fazê-lo no caso da Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Arma como herança
A Comissão de Segurança Pública da Câmara aprovou projeto do deputado Major Olimpio (PSL-SP), que garante o direito a posse e propriedade da arma de fogo recebida como herança.

Mais que dobrou
O PT & puxadinhos decretaram o “caos”, após o Brasil abandonar a exploração dos médicos pela ditadura de Cuba. Mas, três dias depois, o programa já contava com 17,5 mil médicos substitutos. Brasileiros.

É você quem paga
Os cartões corporativos do governo federal custaram ao pagador de impostos mais de R$ 40 milhões em 2018, segundo o Portal da Transparência. São 5364 portadores desse tipo de cartão.

Clássico e romântico
O futuro ministro da Educação, Ricardo Rodríguez se define como “apreciador de música clássica (Bach, Beethoven, Chopin, Vivaldi, Haydin, Hëndel)” e também da “canção romântica latino-americana”.

Sob nova direção
Dois ilustres pernambucanos vão comandar o Tribunal de Contas da União (TCU) a partir do dia 11: o ministro José Múcio assumirá a presidência e a ministra Ana Arraes a vice-presidência.

Cada vez mais caro
As diárias pagas este ano a servidores federais representam quase meio bilhão de reais no “custo Brasil”. Foram exatos R$ 460,6 milhões com diárias e mais R$ 269 milhões em passagens aéreas. Ê beleza!

Pensando bem…
…nos Estados Unidos acabou a Semana de Ação de Graças. No Brasil, começa mais uma semana sem graça no Congresso.

PODER SEM PUDOR
Reino da Carochinha
Quem viu a cena certa vez, em Brasília, durante a visita oficial do atual rei da Espanha, poderia jurar que ao ser apresentado a Dom Felipe de Bourbon, então príncipe de Astúrias, o presidente da Câmara sussurrou para Sua Alteza, apresentando-se:
– Dom Severino Cavalcanti, rei de Astúcias…

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
"
"
"
"