Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto Israel é a terra prometida 
e Brasil é a terra da promessa”

Israel é a terra prometida 
e Brasil é a terra da promessa”

Cláudio Humberto

Premiê israelense Benjamin Netanyahu sobre a parceria entre Brasil e Israel

Governo se omite e PR e PSD fecham com Maia
O PSD de Gilberto Kassab e o PR de Valdemar da Costa Neto fecharam acordo para apoiar a reeleição do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Tanto Kassab quanto Valdemar tentaram fazer chegar a Jair Bolsonaro que estavam dispostos a conversar, mas tiveram o silêncio como resposta. Como o novo governo “não se mexeu”, como disseram, eles fecharam com Maia.

Centrão de sempre
Rodrigo Maia tenta acordo com os partidos do “centrão 2018” para garantir sua reeleição. O problema é a data de validade desse grupo.

Principal opositor
A principal oposição a Maia na Câmara é João Campos (PRB), que tem a boa vontade do novo governo, mas lhe falta apoio no próprio partido.

Negociações
Rodrigo Maia ofereceu a 1ª vice-presidência em troca da desistência de João Campos, em conversa com o presidente do PRB, Marcos Pereira.

Silêncio dos próprios
O ão fechou com Maia, nem dá apoio irrestrito a Campos, que “ainda segue como o nome do partido”, segundo Marcos Pereira.

Deputados reeleitos ganham ‘ajuda’
Dos 594 parlamentares bancados pelo contribuinte no Congresso, 279 foram reeleitos ou simplesmente mudaram da Câmara para o Senado, mas vão embolsar R$18,84 milhões com “14º e 15º” salários. Trata-se de um extra de R$ 33,7 mil pago a cada um a título de “ajuda de custo” para “mudança” de fim de mandato e mais um para a “mudança” do início do novo mandato, mesmo permanecendo todos em Brasília.

Detalhes
Ao todo foram reeleitos 251 deputados e oito senadores; 16 deputados viraram senadores e outros quatro senadores foram eleitos deputados.

Será maior
Somadas ajudas de custo pagas aos parlamentares não reeleitos e pagas a quem foi eleito pela primeira vez, a conta é de R$ 40 milhões.

Sai caro
O custo dos 594 parlamentares é de R$ 260,7 milhões/ano, sem contar reembolso de despesas e a verba de gabinete para contratar aspones.

A vez de quem chega
O agenda do governo Bolsonaro, mantendo regalias e mordomias, reproduz uma atitude da turma do primeiro governo Lula. Recusaram-se a acabar mordomias logo quando chegou a vez deles.

‘Seachão’ na TV
O ex-ministro Marcos Pereira, que é do tipo engomadinho, saía ontem da sede do governo de transição quando viu as câmeras apontadas para ele. O “seachão” presidente do PRB gritou ordens: “Filma não! Não autorizo filmar porque não fiz a barba!” Foi solenemente ignorado.
Quando ainda estava no CCBB, Marcos Pereira reclamou a integrantes do futuro governo, nesta sexta (28), que nunca havia sido convidado à sede da transição. “Presidente de partido tão grande…”, lamentou.

Bertini na Fundação
O economista Alberto Bertini deve receber do futuro governo a missão de devolver os ideais de Gilberto Freyre à Fundação Joaquim Nabuco, nos 70 anos dessa entidade concebida pelo “Mestre de Apipucos”.

Líder do PSL
O deputado Delegado Waldir (GO) é um dos mais cotados para ser o líder do a Câmara. A deputada eleita Bia Kicis (PSL-DF), uma das preferidas do novo governo, também tem seu nome citado.

Pensando bem…
…já tem ex-presidente da República preso, ex-presidente da Câmara também. Falta só um ex-presidente do Senado.

PODER SEM PUDOR
Políticos mãos de vaca
Um grupo de políticos discutia certa vez sobre colegas avarentos. Alguém lembrou o dia em que o deputado Hugo Rodrigues da Cunha decolava do aeroporto de Uberaba quando viu pela janela um homem montando “Cinco Estrelas”, seu cavalo favorito. Ele pegou o primeiro voo de volta só para dar uma bronca no capataz da sua fazenda. O senador Heráclito Fortes (PFL-PI) arrancou gargalhadas ao brincar com outro mão de vaca conhecido:
– Ouvi dizer que Tancredo era careca para não ter que emprestar o pente…

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com