Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “Foi estresse. Um estresse ambiental, vamos dizer”

“Foi estresse. Um estresse ambiental, vamos dizer”

Cláudio Humberto

Ministro Fernando Azevedo e Silva (Defesa), sobre a hospitalização do colega Ricardo Salles (Meio Ambiente)

TCU detecta quadrilhão de 1 milhão de fraudes
Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) detectou chocantes um milhão de fraudes contra o Tesouro Nacional, por meio de pagamentos ilegais de aposentadorias, Bolsa Família, seguros desemprego e outros benefícios obtidos fraudulentamente. É uma espécie de quadrilhão de um milhão de brasileiros que recebem benefícios do INSS acima do teto, sócios de empresas ricas roubando Bolsa Família, paga a pessoas com renda superior a permitida e até seguro-desemprego pago a mortos.

Coletivo de corruptos
O relatório aponta 660 mil benefícios suspeitos com número de registro inválido ou ausente, além de indícios de pagamentos acima do teto.

O cúmulo do acúmulo
Cerca de 34 mil benefícios possuem indícios de acumulação ilegal e outros 25 mil têm “erros graves” como números de registro idênticos.

Desemprego de araque
Apenas com seguro-desemprego para quem já arrumou trabalho, os pagamentos irregulares em 2018 chegaram a R$89,8 milhões.

Até lá, roubo continua
O paciente TCU deu prazo de dois meses a um ano para o INSS mostrar como fará para solucionar as múltiplas fraudes detectadas na auditoria.

Bendine é ‘bode na sala’ para depois soltar Lula
A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal nem mesmo discutiu as provas dos crimes de corrupção que condenaram Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil. Mesmo sob risco de abrir as portas da cadeia para ladrões indiscutíveis, a Segunda Turma se apegou a tecnicalidades processuais para anular o processo e devolvê-lo à estaca zero. E deu grande alento à velha impunidade.

Seguindo o script
Horas depois da decisão que livrou o “bode na sala” Bendine, com insultos à força-tarefa da Lava Jato, Lula já apresentava seu recurso.

Parece tudo armado
Agora faz sentido o aviso categórico de Paulo Okamoto a petistas, em intrigante visita a Brasília, sexta (23): “Lula será solto em dois meses”.

Jucá deu o caminho
Em gravação de 2016, o ex-senador Romero Jucá apontou “grande acordo nacional, com o Supremo, com tudo”, para anular a Lava Jato.

Nome já tem
Caso o presidente substitua mesmo o diretor-geral da Polícia Federal, o escolhido para o cargo deve ser o delegado federal Anderson Gustavo Gomes, atual secretário de Segurança Pública do governo Ibaneis Rocha, no DF. Bolsonaro gosta de Anderson e confia nele.

Recuando 13 casas
Ainda ontem, o ministro Edson Fachin (STF) já mandou reabrir o prazo à defesa de Lula para apresentar suas alegações finais no caso da documentadíssima propina de R$12,5 milhões para Lula.

Ele tem a força
Como sempre, mais um recurso de Lula vai tramitar na velocidade da luz. Diferentemente de todos os demais réus da Lava Jato. E dos cerca 3.500 que estão na fila do Supremo Tribunal Federal.

Chance à História
A reabertura do caso da bomba do Riocentro, apesar da Lei da Anistia e das penas prescritas, vai reabrir feridas, 38 anos depois. Mas vai dar também chance à História de confirmar e até afastar velhas suspeitas.

Jogando a toalha
Ao declarar moratória, Maurício Macri poderia até desistir da reeleição e entregar o cargo à turma de Cristina Kirchner, que levou a Argentina ao fundo do poço. Será humilhado nas urnas.

Ela apareceu
A histeria em massa relativa a incêndios na Amazônia serviram para tirar a ex-ministra e ex-senadora Marina Silva da hibernação. A maioria dos brasileiros só esperava vê-la novamente nas eleições de 2022.

Pensando bem…
…onde passa um Bendine passam Lula lá e também os 40 ladrões.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com