Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “Eu não sou presidiário 
querendo dar entrevista”

“Eu não sou presidiário 
querendo dar entrevista”

“Eu não sou presidiário 
querendo dar entrevista”

Cláudio Humberto

Cristiano Caiado de Acioli após ameaça de 
prisão do ministro Ricardo Lewandowski

‘Furar’ teto salarial poderá render seis anos de prisão
Estará sujeito a prisão de 2 a 6 anos quem autorizar penduricalhos nos salários de servidores federais. A regra que criminaliza o desrespeito ao teto de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) vale inclusive para autoridades do Judiciário. É o principal destaque do relatório do deputado Rubens Bueno (PPS-PR) sobre o projeto que regulamenta o teto salarial do servidor público. O projeto está pronto para ser votado desde julho, mas a proximidade da eleição o fez desaparecer da pauta.

PODER SEM PUDOR
Sábado é com s
Prefeito de Grossos (RN), Raimundo Pereira tropeçava no português. Um belo dia, ele pediu à secretária que convocasse para uma sexta-feira uma sessão extraordinária da Câmara Municipal, mas mudou de idéia depois de uma pergunta da moça:
– Prefeito, sexta é com “x” ou com “s”?
– Sei lá!… Marque para sábado!

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Estranho pedido
A votação do projeto que moraliza o teto constitucional foi adiada a pedido do líder do governo, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

Até tu, Benito?
O substitutivo de Bueno está pronto desde julho, mas o presidente da comissão especial, Benito Gama (PTB-BA), não o colocou em votação.

Agora vai dar cadeia
O projeto criminaliza eventuais iniciativas de tribunais e outros órgãos de instituir normas administrativas para “driblar” o limite salarial.

Vale tudo
Dependendo da corporação, há penduricalhos para todos os gostos engordando salários: auxílio-residência, auxílio-livro, auxílio-escola etc.

Licitação milionária
Continua a profusão de licitações no apagar das luzes do governo do Distrito Federal. Após o certame marcado para o dia 10, na contratação de planos de saúde para servidores, a secretaria de Planejamento armou outra licitação, também sob desconfiança geral, para contratar empresa de “serviços de manutenção predial”, por R$11,7 milhões. A licitação será a 21 dias da posse do novo governo. Indagada, a secretaria de Planejamento não respondeu até a conclusão da edição.

Cinco vezes mais
O futuro contrato de R$ 11,7 milhões para “serviços de manutenção predial” prevê aditivos que o elevem ao valor de R$ 55 milhões por ano.

Tudo muito suspeito
Entidades do setor desconfiam que o contrato de “manutenção predial”, que consideram inexequível, está reservado a empresa de fora do DF.

Serviço sob demanda
De acordo com o edital, a empresa contratada pelo governo do DF terá de fornecer peças, máquinas, materiais e mão de obra “sob demanda”.

12 deputados do PSL
O presidente do PSL, Luciano Bivar, consultou o TSE sobre o momento adequado para seu partido receber novas filiações de deputados: na diplomação ou da posse? O TSE ainda não respondeu. O PSL espera saltar de 52 para 64 deputados, tornando-se o maior da câmara.

Já vai tarde
Caio Vieira de Mello parece incomodado ao entrar para a história como o último ministro do Trabalho, apegando-se a pareceres corporativistas favoráveis à preservação da pasta que perdeu totalmente o sentido.

Abuso de poder
E Lewandowski, que chamou a polícia ao ouvir uma crítica (moderada) ao STF? Não fosse um poderoso ministro, estaria sujeito ao artigo 4º, I, da Lei de Abuso de Autoridade, que proíbe “ordenar ou executar medida privativa de liberdade individual, sem as formalidades legais”.

Sem flashes, não dá
Tem gente tentando emplacar o socialista Raul Jungmann na missão do Brasil junto à Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), com sede em Lisboa. É improvável: ele ficaria longe dos holofotes.

Xô, pelegada
É sábia a decisão de entregar a Sérgio Moro, na Justiça, o setor do Ministério do Trabalho que autoriza o funcionamento de sindicatos. A pelegada terá de procurar outra forma de ganhar dinheiro fácil.

Combate à corrupção
O Dia Internacional contra a Corrupção é celebrado dia 9 de dezembro porque foi o dia da assinatura pelo Brasil e de outros 101 países, em 2003, da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
"
"
"
"