Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “É um órgão federal, se não puder ter filtro, nós extinguiremos”

“É um órgão federal, se não puder ter filtro, nós extinguiremos”

Cláudio Humberto

Presidente Jair Bolsonaro sobre a Agência Nacional do Cinema, a Ancine

Conselho de Ética do Senado está parado há dois anos
O Conselho de Ética do Senado está há quase dois anos sem reuniões; desde setembro de 2017, quando analisava ação contra as “senadoras da marmita”, que invadiram a Mesa Diretora para impedir o Senado de votar a reforma trabalhista. A análise não pôde ser feita devido à confusão promovida por Lindbergh (PT), que se tornou alvo de outra ação justamente pelo comportamento na reunião do conselho. Os dois processos foram arquivados e o colegiado não se reúne desde então.

Todas fora do Senado
As marmiteiras eram Gleisi, Vanessa Grazziotin, Fátima Bezerra, Lídice da Mata, Regina Sousa e Ângela Portal; todas agora são ex-senadoras.

Por pouco
A ação contra Lindbergh tinha relatório favorável ao processo de perda de mandato no Conselho de Ética. Mas o mandato acabou antes.

Por pouco II
O Conselho foi instalado, em 2017, para receber denúncia contra Aécio Neves (PSDB). A ação não prosperou e o senador acabou deputado.

Para inglês ver
Apesar das denúncias, o Conselho de Ética do Senado só cassou Luiz Estevão, Demóstenes Torres e Delcídio Amaral nos últimos 30 anos.

Sem desfiliações, PDT seria bancada nº2 do Senado
Habituado a expulsar membros que votam contra a ideologia do comando do partido, o PDT poderia ter a segunda maior bancada do Senado se tivesse mantido seus filiados. Ao todo seriam 10 senadores incluindo os recém-eleitos Major Olímpio, que foi para o PSL, e Marcos Rogério, agora no DEM, que foram “enxotados” pela executiva do PDT. Há diversos casos de senadores que deixaram o PDT após rusgas com o partido: Antonio Reguffe, Cristovam Buarque e Lasier Martins.

Trio independente
Reguffe (DF) está sem partido, Cristovam (DF) foi para o PPS e Lasier Martins (RS) deixou o PDT pelo Podemos este ano.

Menos um
O senador Telmário Mota (RR) foi expulso do PDT por apoiar e votar a favor da PEC do Teto de Gastos Públicos. Agora está no PROS.

Volta a 2018
Na Câmara, o PDT cresceu e tem 28 deputados, mas a executiva faz força para perder os oito deputados a favor da nova Previdência.

Potência fiscal
Antes de passar pelo plenário da Câmara, o secretário de Previdência, Rogério Marinho, estimou que o impacto fiscal da reforma da Previdência seria de R$934 bilhões em despesas. Acabou que o total estimado de economia, em 10 anos, será de R$ 933,5 bilhões.

Balanço da câmara
Segundo balanço da própria Câmara dos Deputados, além da reforma da Previdência em primeiro turno, a Casa aprovou 60 propostas em plenário no primeiro semestre de 2019. Quase uma a cada três dias.

Burro na sombra
Segundo o GranCursos, subiu em 62% a procura por cursinhos específicos para emplacar emprego em bancos públicos como o Banco do Brasil, Banco Central e outros bancos regionais.

A culpa é das notas
O Instituto Não Aceito Corrupção e o Transparência Partidária pediram ao Banco Central retirada de circulação de notas de R$ 100. A ideia é dobrar a dificuldade de transportar e armazenar dinheiro da corrupção.

Redes comparadas: Twitter
Apenas no Twitter, Lula tem 880 mil seguidores, o candidato derrotado em 2018 Fernando Haddad tem 1,5 milhão e Dilma, 6,1 milhões. Hamilton Mourão tem cerca de 800 mil seguidores. Os três filhos do presidente somados têm 4,2 milhões e Jair Bolsonaro, 4,7 milhões.

Escola militar
O presidente Jair Bolsonaro e o governador petista do Piauí, Wellington Dias, participam no próximo dia 14 de agosto da inauguração da primeira escola militar de Parnaíba, que será batizada com o nome do presidente da República. O projeto é da Fecomércio com Sesc e Senac.

Pensando bem…
…o recesso do Congresso pode até ser branco, mas deveria se chamar “recesso caro”

PODER SEM PUDOR
Impaciência com senso de humor
Dia desses, na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Benedito de Lyra (PP-AL) lia seu parecer sobre reforma administrativa quando, impaciente, o sergipano Antonio Carlos Valadares (PSB) pediu pressa. Lyra ficou ainda mais enrolado, não conseguia passar as páginas. Não teve dúvidas: enfiou o dedo no copo de água à sua frente. Valadares não se conteve:- Pronto, agora leia só a última página!

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com