Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “Direito ao silêncio não é direito de destruir provas”

“Direito ao silêncio não é direito de destruir provas”

“Direito ao silêncio não é direito de destruir provas”

Cláudio Humberto

Ministro Luiz Fux (STF) no julgamento sobre o uso de condução coercitiva

Cuba hostiliza Temer, mas leva R$ 1 bilhão anuais
Dois anos após a posse do presidente Michel Temer, Cuba ainda não reconheceu o governo brasileiro. O não-reconhecimento de Cuba é irrelevante, até porque não provocou qualquer consequência jurídica. Mas a ditadura não se faz de rogada, embolsando mais de R$1 bilhão por ano do Brasil, em razão do programa Mais Médicos. Tudo não passa de teatro: Cuba chamou de volta seu embaixador, após a posse de Temer, mas mandou em seu lugar um diplomata mais importante.

Gesto brasileiro
O Brasil também mandou para Havana um diplomata de primeiro nível, Antonio Alves, mas, lá, ele não pode ser chamado de “embaixador”.

Reciprocidade
Embaixador de fato em Brasília, Rolando Gómez González representou Cuba em La Paz, posto a que a ditadura atribui importância.

Capitalismo selvagem
A ditadura de Cuba explora sem piedade. Cada médico cubano custa R$ 11 mil mensais ao Brasil, mas só recebe R$ 3 mil.

Bloco dos sujos
Como recebeu bilhões dos governos do PT, Cuba considera Temer “ilegítimo”, como se uma ditadura pudesse dar lições de legitimidade.

TCU: farra de incentivos gerou rombo nas contas
A aprovação por unanimidade do relatório do ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União (TCU), nesta quarta (13), destacou que o fator primordial para os seguidos rombos nas contas públicas foi a concessão de incentivos fiscais. Segundo o relator, se o governo mantivesse a média de 3,4% do as renúncias fiscais, as receitas teriam aumento de R$ 131 bilhões este ano, e não haveria déficit. Mas os governos do PT exageraram e o governo Temer manteve tudo.

Incentivos para ricos
Vital do Rêgo também criticou o direcionamento dos incentivos para a região Sudeste. “O benefício não vai para quem mais precisa”, disse.

Pelo ralo, 5,4% do PIB
O TCU constatou que o governo abriu mão de R$ 354,7 bilhões em impostos só em 2017, 5,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Sem ter como investir
Os ministros do TCU também culpam a profusão de renúncias fiscais pela perda de capacidade do governo de fazer investimentos mínimos.

Tijolo no tornozelo
O Ministério do Planejamento informa que os gastos com pessoal em 2017 somaram R$172,02 bilhões. Entre janeiro e abril deste ano, foram gastos R$ 54,07 bilhões em salários e benefícios a 1.276.253 pessoas.

Espelho meu
O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou com ressalvas, nesta quarta (13), as contas de 2017 do governo Michel Temer. A decisão confirma a informação antecipada nesta coluna na terça-feira (12).

Jogando para plateia
Em tempos de Copa, o ministro Sérgio Sá Leitão (Cultura) jogou para a plateia, ao ameaçar se demitir do cargo para protestar contra o corte de verbas. Ele sabe que um pedido de demissão seria aceito prontamente.

Otimismo
A ex-secretária de Planejamento Leany Lemos, candidata a senadora em Brasília, acha competitiva a candidatura do governador Rollemberg. Ela cita pesquisa indicando que metade do eleitorado não vota no líder nas pesquisas: a rejeição de Jofran Frejat (PR) chega a 49%.

Embaixador na Costa Rica
Filho de Antonio da Costa e Silva, um dos mais importantes diplomatas do nosso tempo, o elogiado Antonio Francisco Da Costa e Silva Neto será embaixador na Costa Rica, cujo governo já concedeu agrément.

Fim do martírio
O ex-secretário de Saúde do DF, Rafael Barbosa, foi absolvido por unanimidade no Tribunal de Justiça. Era atormentado por um processo criminal pela contratação emergencial de médicos temporários.

Caixa sem noção
O governo liberou o PIS, mas o cidadão não acessa os dados na Caixa pela internet. É que o site está com os certificados vencidos, por isso nenhum navegador carrega as páginas dos extratos de PIS e FGTS. Resta ao cidadão, que banca esses folgados, pegar fila na agência.

Desculpa de amarelo
O Itamaraty diz que a remoção para o Rio de Janeiro de João Caros Souza-Gomes, diplomata acusado de assédio sexual, “não é prêmio e nem punição” e tem “obrigação” de lotar servidores. No ócio do Rio?

Pensando bem…
… com um jogo de abertura entre Rússia e Arábia Saudita, a Copa do Mundo não começa hoje.

PODER SEM PUDOR
Um ataque contido
Ex-secretário-geral da Presidência da República, Eduardo Jorge era discreto, evitava declarações fortes desde a época de poder. Mas certa vez surpreendeu um interlocutor que queria saber sua opinião sobre o governo do PT. Ferrenho defensor da era FHC, EJ surpreendeu:
– Eles têm muitas ideias boas e novas…
Confundindo o comentário com elogio, o interlocutor não se conteve:
– Dr. Eduardo, o senhor “lulou”?
Com seu estilo de sempre, o ex-ministro esclareceu:
– Não. O problema é que as idéias boas não são novas, e as ideias novas não são boas.

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com