Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “Devemos ir às últimas consequências”

“Devemos ir às últimas consequências”

“Devemos ir às últimas consequências”

Cláudio Humberto

Presidente Jair Bolsonaro inconformado com a “absolvição” de Adélio Bispo

Planalto quer Moro ‘aguentando o tranco’ até o fim
Ministros com gabinete no Palácio do Planalto afirmam que o governo está muito tranquilo em relação às consequências para o ministro Sérgio Moro (Justiça) da divulgação das mensagens roubadas de celulares ou do aplicativo Telegram. Afinal, as mensagens atribuídas ao então juiz e a força-tarefa da Lava Jato não passam de conversas entre mocinhos buscando a melhor forma de combater a corrupção e meter ladrões na cadeia. A torcida é que Moro “aguente o tranco” até o fim.

Máquina de moer carne
Ministros militares, também estreantes em política, reconhecem que é muito difícil ficar sujeito à “máquina de moer carne” chamada política.

Era feliz e não sabia
Sérgio Moro sempre viveu discretamente até que suas decisões na Lava Jato o transformaram em celebridade do bem, herói nacional.

O melhor lugar
O temor é que Moro não queira mais para sua vida o turbilhão onde se meteu. Mas, fora da magistratura, não há melhor lugar para estar.

Opções não faltam
Ao concluir seu período como ministro da Justiça, Sérgio Moro pode, se quiser, virar ministro do Supremo ou advogado de tremendo sucesso.

Despesas obrigatórias já são 94% do gasto total
As despesas obrigatórias do governo federal como pagamentos de salários, aposentadorias e outros benefícios corresponderam a 94,1% do gasto total nos primeiros quatro meses do ano, segundo dados da Instituição Fiscal Independente (IFI), publicados pelo Senado Federal. De acordo com o relatório, essas despesas subiram cerca de 20% em quatro anos, atingindo R$ 417,9 bilhões de um total de R$444,1 bilhões.

Inevitável
Enquanto as despesas que o governo não pode evitar subiram 20% em quatro anos, o total, que inclui as despesas discricionárias, subiu 14%.

Sem investimento
A queda na arrecadação e o aumento dos gastos obrigatórios levaram à redução de investimentos. Caíram 36,2%, a míseros R$ 26,2 bilhões.

Contra fraudes
O IFI lembra: houve redução na concessão de benefícios e ‘possível explicação para o fenômeno são as inovações trazidas pela MP 871’.

O que é isso, Samuel?
Para Paulo Guedes, o relator da reforma, Samuel Moreira (PSDB-SP), cedeu ao lobby dos servidores do Poder Legislativo para alterar as regras de transição. O privilégio vai custar R$ 30 bilhões ao país.

Explica aí, deputado
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, chamou o governo de “usina de crises”, mas não respondeu ao ministro Paulo Guedes sobre o lobby dos funcionários da Câmara que vai custar R$ 30 bilhões ao Brasil.

Ameaça permanente
Apesar de ter sido considerado inimputável, o criminoso Adélio Bispo, que esfaqueou Jair Bolsonaro, pode ficar internado pelo resto da vida, mas depende só de um laudo para ganhar liberdade em poucos anos.

Menos 9 mil assassinados
Mantida a média na redução de assassinatos, como cravaram o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2019 pode fechar o ano com 43.122 mortes violentas. Baita redução: em 2018, foram 51.589, segundo essas ONGs.

Dinheiro tem que circular
Relatório da Instituição Fiscal Independente, do Senado, afirma que o Brasil, para manter o crescimento da economia em torno de 3%, deve subir o nível dos investimentos para 21% do PIB. Hoje, está em 15,5%.

80 contra a reforma
A manifestação em Brasília contra a reforma da Previdência, na tarde da sexta-feira (14), reuniu apenas 80 pessoas no centro da Capital, de acordo com avaliação da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

PODER SEM PUDOR
Brasão é marca
A deputada Dirce Tutu Quadros, filha de Jânio, decidiu mandar a filha Tina estudar na Inglaterra. Tudo pronto, recebeu um telefonema de sir John Towey, diretor da escola, pedindo para ela não esquecer do brasão da família. A deputada desligou o telefone sem saber o que fazer, mas logo em seguida se virou para amigos que estão na sala e decidiu: “Levarei uma vassoura para pendurar no quarto da Tina. É o brasão dos Quadros!”

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com