Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto “A Noruega não é aquela que mata baleias?”

“A Noruega não é aquela que mata baleias?”

Cláudio Humberto

Presidente Jair Bolsonaro sobre o “corte” de recursos da Noruega para a Amazônia

Pós-doutor pelo INPE: ‘devastação’ é falaciosa
O Brasil tem quase 60% do território coberto por florestas, e toda essa área preservada, de 4,9 milhões de quilômetros quadrados, é maior que a soma dos 28 países da União Europeia. O engenheiro agrônomo Alfredo José Barreto Luiz, pós-doutor em Sensoriamento Remoto pelo INPE, escreveu que o discurso sobre desmatamento brasileiro “é falacioso e ofusca outros grandes e mais urgentes problemas ambientais”, como falta de coleta e tratamento de esgoto.

Os problemas reais
Alfredo José Barreto Luiz explica que 48,6% da população têm coleta de esgoto e apenas 40% são tratados. Isso, sim, afeta o ambiente.

Falácia em números
Dados do INPE mostram que 94% do Estado do Amazonas está preservado. No Amapá, também na Amazônia, chega a 99,6%.

Hipocrisia
Medita a palpitar sobre Amazônia, a Noruega tem mata em só 32% do território, sendo que metade foi plantada para exploração industrial.

Números vergonhosos
Restam à Alemanha menos de um terço do seu território ainda não desmatados. Na França, um pouco mais. Que vergonha.

Em ação contra o DF, ministro do TCU critica STF
O ministro Walton Alencar, do Tribunal de Contas da União, criticou o Supremo Tribunal Federal por haver suspendido em maio a decisão por ele articulada, no TCU, condenando o Distrito Federal a pagar à União o que não tem e nem é devido, segundo o governador Ibaneis Rocha: R$ 10 bilhões. Em mais uma decisão que prejudica o DF, nesta quarta, Alencar ironizou o STF. Disse que “até hoje não julgou” o mérito da primeira medida, enquanto Benjamin Zimler diz que “vai demorar anos”.

Nada contra, imagine
Alencar também garante que nada tem contra o governador, “por cujo sucesso na administração do DF eu torço muito.”

Hostilidade explicada
“Ibaneis escolheu o lado errado para se aliar”, diz um ministro do TCU para explicar a hostilidade de Walton Alencar ao governo do DF.

Afago a desafeto
Alencar se irritou, diz esse ministro, porque Ibaneis nomeou uma filha de Augusto Nardes, ministro do TCU de quem ele seria desafeto.

Retaliação é logo ali
O ministro Bruno Dantas, do TCU, disse ter sido vítima de “retaliação” da Receita Federal por sua posição contrária a uma bonificação por multa paga a auditores da Receita. Retaliação no setor público é mais comum que parece. E está mais próxima de Dantas do que ele supõe.

Piada pronta
Após sucatear os aeroportos brasileiros, salvos pela privatização, a Infraero virou deboche: agora manda e-mails oferecendo seus serviços afirmando ter “experiência para seu aeroporto voar mais alto”. Hahaha!

Mal-educados
As embaixadas da Alemanha, da França e da Noruega nem sequer agradeceram a generosa oferta do governo brasileiro para ajudar no reflorestamento dos seus territórios, que eles devastaram.

Abuso sem cadeia
Apesar das críticas à lei de abuso de autoridade, o que está em vigor agora pune o abuso com penas de só 10 dias a seis meses de detenção. Ou seja, nunca rende prisão para quem abusa do seu poder.

Problema é a eleição
Bolsonaristas-raiz andam falando mal da troca na direção do FNDE, o bilionário Fundo de Desenvolvimento da Educação, indicada pela cúpula da Câmara. Acham que terão desvantagem na eleição de 2020.

Elas têm a força
A força das aéreas pôde ser vista na Comissão de Viação da Câmara, que rejeitou projeto para regulamentar programas de milhagem que tanto enganam consumidores. Para não “afrontar” as empresas.

À moda antiga
O apresentador Luciano Huck voltou a flertar com política em evento no Espírito Santo. O evento foi liderado por uma pré-candidata à prefeitura de Vila Velha, filha do dono da faculdade que promoveu o evento. Tudo sob batuta do “novato” Paulo Hartung, três vezes governador capixaba.

Crítica interestadual
O Sindicato dos Delegados de Polícia Federal de São Paulo chamou de desrespeitosa a decisão de Jair Bolsonaro de exonerar o superintendente da PF do Rio: “Atenta contra a autonomia”.

Pensando bem…
…o noticiário faz parecer que o presidente é o único brasileiro contra os radares móveis, de tocaia.

PODER SEM PUDOR
O código de Nabuco
Feito embaixador em Bruxelas, nos anos 1960, o ex-deputado Cirilo Júnior achava que o esperavam apenas os prazeres da vida, mas logo percebeu que havia deveres, quase sempre chatíssimos.
Um assistente contou que um antigo embaixador, Maurício Nabuco, batia três vezes sobre a perna quando queria encerrar uma audiência maçante. Ao receber diretores da Vasp, Cirilo imitou Nabuco, mas os interlocutores nem percebiam o “código”. Impaciente, ele foi aumentando a força das pancadas até que se viu esmurrando a própria perna e gritando “Nabuco! Nabuco!” Os visitantes foram embora, assustados, e o embaixador comemorou com o assistente:
– Esse Nabuco é formidável!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com