Home Colunistas Coluna do Cláudio Humberto A liberdade não pode sofrer restrições amparada em hipóteses ou conjecturas”

A liberdade não pode sofrer restrições amparada em hipóteses ou conjecturas”

A liberdade não pode sofrer restrições amparada em hipóteses ou conjecturas”

Cláudio Humberto

Ministro Gilmar Mendes (STF) ao justificar a soltura de um preso da Lava Jato

ANS tem raposa no galinheiro
A antiga advertência sobre raposa tomando conta do galinheiro serve à “agência reguladora” ANS. É o que diz o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) sobre a aprovação no Senado de Rogério Scarabel Barbosa para diretor da agência. Ele é sócio coordenador da área hospitalar e de saúde do escritório Imaculada Gordino Sociedade de Advogados, que representa 90 empresas junto a órgãos como a ANS.

Escárnio total
Para Randolfe, é absurdo colocar o advogado para fiscalizar empresas que “há pouquíssimo tempo lhe renderam vultosos honorários”.

Rabo preso
“Quem ele vai defender? Os usuários desses planos escorchantes ou seus antigos patrões generosos?”, destaca o senador da Rede.

Votação mínima
Apesar de manifestações contrárias, Rogério Barbosa foi aprovado com apenas 39 votos favoráveis, menos da metade dos senadores.

Um pelo outro
Barbosa vai substituir José Carlos Abrahão, que antes de ser diretor da ANS era presidente da federação dos hospitais do Rio de Janeiro.

Atravessadores
Beneficiados por brutal concentração de mercado, as distribuidoras de combustíveis têm feito pressão contra a venda direta de etanol aos postos, como recomenda o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), temendo perder boquinha garantida pelo mais vergonhoso cartório do País. Essa pressão tem sido feita pela poderosa Única, entidade que tem forte influência de distribuidores que os produtores do Nordeste, em nota de resposta, preferem chamar de atravessadores.

Concentração predatória
Em nota, sindicatos e associações de produtores nordestinos acusam os atravessadores de “predatória concentração” na venda de etanol.

Pernas curtas
A Única alega que a venda direta prejudicaria o Renovabio. Lorota. O etanol de cana é limpo, ao contrário dos combustíveis fósseis.

Medo da concorrência
Atravessadores fogem da concorrência como o diabo da cruz: a venda direta reduz o preço do etanol, tornando-o atraente para o consumidor.

Humor sob censura
Na quarta (13), o STF deve decidir se os políticos podem continuar sendo alvo de sátiras. A Lei 9.054/97 proíbe, após as convenções, que emissoras de rádio ou televisão “ridicularizem candidato, partido ou coligação”. Mas censura está suspensa por uma liminar desde 2010.

Desemprego
Um juiz trabalhista suspendeu a venda das distribuidoras de energia federalizadas em ação movida por sindicatos. Se não forem vendidas, serão liquidadas após 31 de julho e não haverá empregos a proteger.

Ele só quer aparecer
O deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), defensor da venda das distribuidoras de energia do Norte e Nordeste, acha que a AGU vai derrubar a decisão do juiz trabalhista que “só quer aparecer”.

Trancos e barrancos
O Brasil aprende aos trancos e barrancos que ordem da Justiça é para ser cumprida e não para pretextar achincalhe a magistrados: o ministro Alexandre de Moraes (STF) aplicou novas multas a 46 transportadoras, que somam R$ 506,5 milhões, a serem pagas em até 15 dias.

Simulação inócua
A Câmara dos Deputados resolveu fazer uma simulação de incêndio, com resgate de helicóptero e tudo que tem direito, nesta sexta à tarde, quando o número de pessoas circulando por lá é um terço do normal.

Teve jogo, o povo vai
E Brasília, hein? Calou a boca dos que acusam o Estádio Mané Garrincha de ser um “elefante branco”: o Fla x Flu de quinta-feira registrou o maior público do Brasileirão até agora 60 mil pessoas.

Ética no esporte
Às vésperas da Copa, ex-jogadores, políticos e juristas se reúnem neste sábado no Estádio do Morumbi para debater a ética no esporte. Discurso mais esperado é o do ex-goleiro chileno Roberto Rojas, que se cortou para simular ter sido atingido por um morteiro.

Vazamento de dados
No Brasil passou sem grande alarde o fato de o Facebook ter tornado públicos posts de 14 milhões de pessoas após mudar “configurações de privacidade” no mês passado. A rede social diz que foi um “vírus”.

Pensando bem…
… maior que as apostas para a Copa do Mundo, só a especulação criminosa para lucrar com a variação do valor do dólar no Brasil.

PODER SEM PUDOR
Sabatina inoportuna
O deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) era só um jovem candidato a vereador de Curitiba, em 1996, quando seu pai, o saudoso e sempre bem humorado deputado Maurício Fruet, achou de visitar escolas, em campanha. Numa delas, um aluno resolveu testar o candidato:
– Qual a importância de Juscelino Kubitschek para o Brasil?
Gustavo até que se saiu bem, inclusive diante de perguntas sobre Getúlio, Jânio etc. Até o pirralho desafiar: “E Mem de Sá, o que ele fez pelo Brasil?”
Gustavo hesitou e Maurício Fruet resolveu intervir, encerrando a sabatina e salvando o filho:
– Ele fez o que pôde, meu filho. O possível. Adeus e muito obrigado!

Com André Brito e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com