Home Colunistas Artigos Formandos de 68: os primeiros do ensino superior de Itajaí

Formandos de 68: os primeiros do ensino superior de Itajaí

Num de meus artigos anteriores, falei do tempo em que começou o ensino superior em Itajaí, de como eram por muitos desacreditadas as Faculdades de Filosofia e Direito postas a funcionar em 1965 e do quanto precisaram acreditar no bom sucesso delas os seus primeiros alunos.
Lembrei também que neste ano de 2018 se completam 50 anos da conclusão de curso dos primeiros alunos do ensino superior de Itajaí, justamente os concluintes dos cursos de Geografia, História, Letras e Pedagogia, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Vale do Itajaí, cuja duração era de quatro anos. E, por isso, foram as primícias dos cursos superiores de Itajaí, porque o curso de Direito tinha a duração de cinco anos e seus primeiros alunos só se formariam um ano depois.
Na ocasião da escrita desse artigo anterior, não tinha o rol completo com os nomes daqueles formandos. Então os fui buscar nos arquivos da agora Universidade do Vale do Itajaí/Univali, contando para tal com a inestimável colaboração de funcionárias da Vice-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários; em especial, da funcionária Elisiane Dondé Dal Molin, a quem fico muito agradecido.
Penso ser um registro histórico relevante trazer ao conhecimento público os nomes desses alunos concluintes e primeiros formandos do ensino superior de Itajaí, porque eles fizeram história e com sua fé e persistência contribuíram para o subsistir da Faculdade de Filosofia que, juntamente com a de Direito, foi a base da atual Universidade do Vale do Itajaí/Univali.
Eis, portanto, os nomes dos formandos de 1968, dos que creram contra toda descrença, não permitindo que fenecesse a obra do ensino superior em Itajaí: Curso de Geografia: Irineu Hosang e Pe. Ítalo Cemin; Curso de História: Maria José Hülse Peixoto e Nemrod Schiefler; Curso de Letras: Edna Ribeiro de Aguiar, Edison d´Ávila, Ivan José da Silva, José Alberto Schelemberg, Maria Letícia Batschauer e Raquel da Silva; Curso de Pedagogia: Áurea Araújo Silva, Celeste de Souza, Irmã Justina Cristofolini, Loni Lígia Kobarg Cercal, Irmã Maria Adelina Cunha, Maria Claudina dos Santos, Maria Mafra de Souza e Milza Pereira Menegathi.
Concluído seus cursos superiores no ano de 1968, esses pioneiros tiveram, contudo, que aguardar até 1973 para a cerimônia de colação de grau, ocorrida no dia 17 de fevereiro. Tiveram que aguardar, em primeiro lugar, que a Faculdade de Filosofia fosse reconhecida pelos órgãos superiores do Ensino, o que não ocorrera ainda. Fora preciso que a administração das faculdades ficasse com uma autarquia do município de Itajaí, em 1968; dali, para uma fundação municipal, a Fepevi, em 1970, que, então, cuidou enfim do reconhecimento das duas faculdades funcionando desde 1965.
Longa, difícil e, por fim, vitoriosa batalha de itajaienses com visão de futuro!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com