Home Colunistas Artigos Efemérides especiais de Itajaí

Efemérides especiais de Itajaí

Ano novo, vida nova. Desta maneira, costumamos saudar a contagem de cada nova volta do globo terrestre em torno sol, na duração de 365 dias e pouco. Pois nesta volta do mundo, o ano de 2019 trará também à lembrança eventos históricos que, como é costume, serão lembrados e, quem sabe, até festejados. Aliás, os antigos com sua sabedoria tinham especial zelo pelas efemérides – e as comemoravam – porque sabiam que nenhum presente ou futuro se constrói sem as contribuições daqueles que vieram antes.
No calendário histórico de Itajaí, três efemérides especiais, nos campos do esporte e da cultura, marcarão o ano de 2019. A 19 de março, o centenário de fundação do Clube Náutico Marcílio Dias; em 11 de maio, o centenário de fundação do Clube Náutico Almirante Barroso e, no dia 4 de dezembro, os cem anos do nascimento do itajaiense e artista plástico Ernesto Meyer Filho.
O esporte em Itajaí praticamente apareceu com o surgimento do primeiro aglomerado urbano, isso na primeira metade do século XIX. Os memorialistas falam bastante das brigas de galos e das primeiras corridas de cavalos pela hoje rua Lauro Müller, em direção à praia da Fazenda, como aquelas diversões que mais atraíam o interesse dos primeiros moradores daqui.
O esporte náutico – o remo – e, depois, o futebol só apareceram por aqui, como se pode ver, nas primeiras décadas do século XX. Quando também muito se estimulava a cultura física, como indispensável à boa formação dos moços, jovens cidadãos da pátria. Nem sem razão, foram o Clube Náutico Marcílio Dias e o Clube Náutico Almirante Barroso (uma dissidência de marcilistas) fundados por moços na sua maioria.
Outra efeméride especial deste ano será o centenário de nascimento do artista plástico Meyer Filho, pintor, desenhista, ilustrador e tapeceiro, nascido em Itajaí, filho da escritora e memorialista Rachel Liberato Meyer. Ernesto Meyer Filho em pequeno, passou a residir na Capital de Santa Catarina, onde se destacou nas artes desde nos anos de 1940, integrando o famoso Grupo Sul que propunha a renovação artística catarinense. A seguir, participou do movimento de artistas visuais modernistas que criou o Museu de Arte de Santa Catarina. O famoso “Pintor dos Galos” esteve com sua arte pela primeira vez em sua terra natal em 1958, numa exposição de desenhos e gravuras modernistas, juntamente com outros artistas nacionais e catarinenses. E em 1973, no 1º Festival de Inverno de Itajaí, fez a primeira mostra individual de suas pinturas numa agência bancária da rua Hercílio Luz.
Estarão aí, pois, eventos de grande significado cultural e social para a cidade de Itajaí. Espera-se, daqueles a quem incumbe preservar e divulgar o patrimônio cultural da gente itajaiense, assim como, das direções dos clubes esportivos em questão, que as datas não passem in albis.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com