De 19 pra 11

11/08/2020 17:10

O Pai Atanásio quase tem um troço. O veio não consegue largar o vício de fumar aqueles charutos fedorentos e, agora de máscara, quando soube que o presidente da casa do povo da Dubai brasileira, Omar Tomalih (Podemos), propôs uma emenda à Lei Orgânica pra diminuir de 19 vereadores pra 11 e ainda revelou que a economia anual seria de mais de 15 milhões de reales, ele surtou…

Pianço
Pai Atanásio teve uma ataque de pianço, uma tosse medonha. Fiquei com medo de que ia ter um troço e ir dessa pra outra… Lembrou que este pançudo escriba revelou os valores das gratificações da câmara de Balneário Camboriú e, na época, teve quem ficasse fulo da vida e desmentisse o temente ao Altíssimo. Além disso, o vereador Marcelo Achutti, o Quero-Quero (MDB), tinha feito essa proposta que não avançou.

Politicagem
A emenda do Omar soou pra muitos como demagógica e politiqueira, com intuito eleitoral. Afinal, só agora em cima do pleito, se coçou pra reconhecer que a câmara só com oito excelências excelentíssimas tem um custo de 15 milhões anuais? Quinze milhões só com oito!

Pra refrescar
O vereador futebolista da piramidal casa do povo peixeira, Nikolas Reis, que é o mandachuva do Podemos, também já propôs a redução dos atuais 21 pra 12 vereadores. Nikolas foi mais coerente porque faz tempo que propôs e ainda fez uma mea-culpa reconhecendo que o aumento de cadeiras foi um erro, sendo um dos apoiadores no passado de 12 pra 21.

Quantidade não é qualidade
A proposta de Nikolas também não andou. Apesar de que foi acordado lá atrás que dos atuais 21 heróis legislativos que só nos trazem alegria (ou não?), serão no próximo mandato em 2021, cerca de 17, com a diminuição de quatro cadeiras.

Diminuir
É claro que o articulista é favorável que se diminua a quantidade de cadeiras na Dubai Maravilha, enfim, em todas as citys da Santa & Sofrida Catarina. Até porque a defesa de alguns de que ‘quantidade’ seria representatividade não demonstrou ‘qualidade…’

Contrário
O triste é que já teve vereador que se manifestou e não assinou embaixo da proposta, se mostrando contrário a diminuição. Qui, dor!

Foto (Divulgação)

Autor: JC

JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.

Compartilhe: