Nota de esclarecimento do Porto de Itajaí

01/08/2020 06:03

A Coluna do JC, no DIARINHO da última quinta-feira (30), publicou as notas abaixo, sobre perrengues no Porto de Itajaí. E, no começo da noite de ontem, recebeu, uma extensa nota de esclarecimento que não esclarece, nada. Leia após as notas, abaixo.

Porto complicado
O cabo de guerra no porto de Itajaí, aparentemente, é mais complicado do que a nossa vã filosofia imagina. Demonstra que o atual superintendente do nosso terminal cinco estrelas, Marcelo Salles, parece querer medir forças com quem lhe nomeou para o cargo, o prefeito barbudinho Volnei Morastoni (MDB).

Demissão desmotivada
E não tem nada a ver com a sindicância que teria sido aberta para apurar os atos de Marcelo Petrelli e a questão da ivermectina. Além da demissão da procuradora do porto de Itajaí, Silvia Wanderlinde feita pelo superintendente Marcelo Salles e que o prefeito pediu e depois determinou a reintegração ao cargo… Uma baita profissional que tem labutado na manutenção do porto público.

Influência?
Os linguarudos de plantão caceteiam que tem muito a ver com o coordenador executivo de controle interno, auditoria, transparência e ouvidoria, Gustavo Coelho Engel, que para alguns tem forte influência sob o superintendente do porto, Marcelo Salles, e do qual o prefeito pediu a cabeça.

Bate no peito
Há quem diga que Gustavo é indicação do vereador Robson Coelho (PSDB) e que faz questão de bater no peito pra que todos escutem que a excelência de oposição foi quem avalizou sua nomeação no porto de Itajaí. Sério?

Agressiva
Até o Sindicato dos trabalhadores da Administração, Capatazia, Empresas Operadoras Portuárias e Administrativos em OGMO nos Portos e Retroportos Públicos e Privados de Itajaí, Laguna e Navegantes (Sintac), em ofício ao superintendente Marcello Salles, levou ao seu conhecimento inúmeras reclamações, pela conduta agressiva, desrespeitosa e até vulgar por parte de Gustavo.

Sindical
O Sintac diz que apesar do servidor ser um membro sindical, já haviam lhe alertado que seu destempero não era compatível com a função. Além do ofício lascar que Gustavo Coelho já foi por inúmeras vezes responsabilizado civilmente e administrativamente por conta de sua conduta, tida como desrespeitosa. Bizolhe no Blog do JC, os documentos – HYPERLINK “https://www.diarinho.com.br/blogdojc” www.diarinho.com.br/blogdojc.

Acha que é prefeito?
Até um ‘abaixo assinado’ teria sido elaborado pra defender as atitudes de Salles, que não aceitou o pedido do prefeito de exonerar o servidor e depois, em um segundo ofício, em que o alcaide determinou a exoneração, Marcelo teimou em descumprir, alegando que o funcionário cumpre com excelência suas atribuições. Salles acha que é prefeito, foi eleito, tem voto e é indispensável pra ocupar a função de superintendente?

Dinovo
Foram dois ofícios, o narrado acima e outro, onde o Sinta acentua a presunção de assédio moral coletivo e individual e falta de urbanidade, colocando que é impossível se omitir, devido inúmeras denúncias e cobranças de que estariam acontecendo atos de terrorismo psicológico aplicados por superiores/chefes.

Peraí
Quem nomeou o superintendente Marcelo Salles foi o prefeito Volnei Morastoni. É dele a autoridade maior. Não se pode querer dar uma de Moro, alegando daqui a pouco que o alcaide estaria interferindo na gestão do terminal. A grande verdade, mesmo Salles sendo um nome respeitado no meio portuário, é que há muitos outros bons nomes que podem comandar o porto…

Itajaí, 31 de julho de 2020.
Superintendência do Porto de Itajaí – SPI.
Secretaria Geral de Comunicação Social – SECOM.

NOTA DE ESCLARECIMENTO
Porto de Itajaí e Servidor Público – Empenho e Dedicação.

A Superintendência do Porto de Itajaí, na condição de Autoridade Portuária, vem à público dar conhecimento aos veículos de comunicação e a toda sociedade em geral, no compromisso assumido até o momento num período de 3 anos e meio, de realizar e manter a recuperação da atividade portuária em Itajaí.
Para tal, pautada numa decisão do Exmo. Sr. Prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, de permitir que neste período, a gestão passasse a ser exercida de forma totalmente técnica com o mínimo de interferência política, esclarecemos em respeito a todos que atuam na atividade portuária mediante os fatos que circularam na imprensa nesta semana ou que ainda podem ser publicados:

PALAVRA DO SUPERINTENDENTE:
“O cargo de Superintendente do Porto de Itajaí é um cargo que assim como outros tem suas atribuições e suas responsabilidades. Me remeto lá em novembro de 2016, dezembro de 2016, período em que o Sr. Prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, me convidou naquela oportunidade para que pudesse assumir nesse desafio. Um desafio a ser transcorrido, e, que seria muito difícil em relação a recuperação da atividade portuária de Itajaí, digo recuperação mesmo pois muitos não lembram quando naquela época chegamos a atingir em 2016, zero (0) de índices de movimentação de toneladas aqui na área primária.

O porto de Itajaí sofreu muito com a falta de movimentação e suas operações. A receita do porto que caia vertiginosamente e seus compromissos eram grandes, impactando a nível financeiro da instituição e socioeconômico da cidade.
Na época dois berços públicos estavam interditados, um terceiro berço da APM continuava interditado devido a solapamento ocasionado pela forte cheia de 2010 tendo como um cenário muito delicado, muito difícil, pois não haviam perspectivas positivas.
Como técnico do sistema e há 25 anos tendo vínculo transferido ao município de Itajaí, já tinha tido a alvissareira e gratificante posição de ser administrador do Porto de Itajaí e naquela oportunidade me senti no compromisso do convite do senhor Prefeito Volnei de defender essa tese.
Mediante acordo formalizado com o senhor Prefeito Volnei, diga-se digno de um acordo moral, ético, transparente, solicitando a ele que nos desse oportunidade de compor uma equipe extremamente competente e profissional, sendo em sua maioria técnicos do próprio porto, pois seria um momento muito difícil que enfrentaríamos. Naquele instante o senhor Prefeito reconheceu essa posição, dando incentivos, para que todos nós pudéssemos montar uma equipe coesa.
Durante esta gestão, foram criadas algumas resoluções definindo prazos, permitindo fracionamentos de INSS em busca de recursos federais, como por exemplo a reativação de contratos, a recuperação de berços, a nova Bacia de Evolução, o que ensejou a ser um dos maiores crescimentos da atividade portuária nos últimos anos, se não de todo o Brasil, porque depois de três anos e meio, olhando o tempo de comparação, o crescimento vertiginoso foi de mais de 380% da atividade.
Também foram realizados diversos investimentos estruturantes e reforço novamente para a nova Bacia de Evolução, totalmente apta para operações e principalmente viabilizada, e tão logo chegaremos a centésima manobra realizada. Em junho deste ano recebemos o maior navio (APLI PARIS – 347 metros de comprimento), que já navegou pela costa brasileira nos projetando em muitas divulgações nos principais portais de notícias, o que para nós foi um verdadeiro marco histórico para Itajaí, Santa Catarina e Brasil. Assim, decorrido este período de tempo, foram implantados e concluídos ainda diversos eventos como os berços 03 e 04 no porto público, a dragagem permanente junto à nova sinalização náutica, a aquisição de retroáreas para expansão de área primária, a operacionalização de gates (portões), a obtenção de todas as licenças de operações do porto, em todos os órgãos, as devidas compensações, todo o seu planejamento estratégico que ensejaram o início do novo processo de arrendamento e concessão do porto.
Realmente foi um período muito difícil e de muito empenho por parte desta competente equipe que labuta sem medir esforços para cada vez mais incrementar nossa atividade portuária.
Defendemos a continuidade da manutenção da atividade como ela vem sendo exercida de maneira que os frutos que estamos colhendo possam dar continuidade, pois a sociedade e toda a classe dos trabalhadores portuários como um todo ganha muito.
Vejo com bons olhos a continuidade positiva dos próximos cinco meses para encerrar este ano, de forma mais plausível e técnica.
De forma geral e perceptiva, nossos sinceros votos de gratidão a todos que nessa caminhada colaboraram para vencer cada uma dessas atividades, afinal, cada um de nós deu muito de suas vidas, muito de suas horas de trabalho pela atividade, e, cremos firmemente que o sucesso que hoje o porto vem transmitindo para a sociedade de Itajaí, para o Estado de Santa Catarina, destacando mensalmente sua intensa visibilidade em Brasília junto aos órgãos do Governo Federal, aliados a livre concorrência do mercado portuário nacional e internacional, nunca fomos tão bem vistos como atualmente. Fazemos jus por estarmos entre os 100 melhores portos do mundo, e isto nos honra muito.
Prova disso ainda e com muitos méritos, é acordar todos os dias, vir para o nosso local de trabalho, olhar para os membros de nossa equipe, compartilhar com eles nossos desafios, conviver também com aqueles que atuam diretamente ou indiretamente em nossa atividade, e, sentir que estamos no caminho certo. Obstáculos existem e precisam ser superados. Já nos foi credenciado pelo porto de Itajaí estar estrategicamente localizado, sendo elogiado por órgãos competentes como um dos melhores portos situados na região central da cidade, e aí, enaltecemos nossa relação Porto-Cidade, cujo aprimoramento e planejamento de sua expansão tem o apoio da sociedade.
Emplacar o porto de Itajaí sendo responsável por 5% da balança comercial do país é um grande feitio, e, melhor ainda é a participação do Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes em 70% da balança comercial do Estado de Santa Catarina, destacando-se ainda por muitos anos como o 2º maior movimentador de contêineres do país. Na qualidade de gestor, o ponto de vista para a sociedade reflete-se através de um excelente desempenho econômico para o município de Itajaí.
Motivo de orgulho e imensa satisfação também diz respeito de como nosso quadro efetivo aprimorou e fez uma reestruturação administrativa, financeira, ambiental, e que agora, estamos colhendo os frutos de premiações. Tenho plena certeza que nesses últimos meses teremos várias informações pertinentes, em âmbito geral positivas e que serão muito boas para o todo. Estamos muito bem encaminhados, de uma forma muito bem representada junto ao Ministério da Infraestrutura, um novo ciclo no processo de desestatização, em função do trabalho realizado por todos, está nos sendo assegurado a manutenção da autoridade portuária pública e municipal com um novo ciclo de investimentos da iniciativa privada dando ao nosso parceiro as garantias necessárias para fazer esses investimentos e fazer a exploração.
Estamos bem próximos de encerrar o quadriênio desta atual gestão pública (2017/2020). São apenas cinco meses à frente! Já nos é emblemático o significado da FÊNIX, pois o Porto de Itajaí sempre ressurge de períodos difíceis como uma fênix ressurge de suas cinzas. Está mais evidenciado o quanto o porto de Itajaí conseguiu nestes quase 1300 dias de trabalho árduo, porém de intensa motivação por parte de uma exemplar e competente equipe, nos destacarmos. Neste momento nebuloso e sofrido vivenciando em larga escala o surto de saúde global frente ao COVID-19, estamos dando o nosso melhor. Falaram pelos quatro cantos da região que o porto de Itajaí iria parar diante deste grande problema. Mas não paramos. Continuamos seguindo em frente e até os dias atuais encaramos este problema, esta ameaça provocada por este vírus, nos encorajamos com o propósito de mantermos nossas atividades, e sabe-se que está sendo um desafio, mas a atividade portuária é muito importante para movimentar operações que ajudem no enfrentamento do Covid-19, e não iremos parar.
Chegar até aqui não nos faz desistir do que virá pela frente. Com o apoio e dedicação de toda a comunidade portuária, e, digo isso com muita relevância, continuaremos sendo exemplo de força e competência para a região da AMFRI, de todo o Estado de Santa Catarina e do Brasil, como nunca até então havíamos sido.
Acima de tudo, temos ainda pela frente a grande missão de manter a atividade plena. Sabemos dos riscos que as pessoas se colocam, e por isso sempre haverá preocupações. Diante disto, estamos em busca constante no devido cumprimento de medidas de prevenção e proteção aos trabalhadores.
Temos tentado através de várias medidas e melhorias que essa atividade seja exercida dentro da segurança que seja possível, cumprindo todas as normativas internacionais e nacionais, e estamos conseguindo como fechamos o primeiro semestre deste ano com 12% de crescimento (Porto de Itajaí), 9% de aumento em todo o complexo portuário.
Por fim, parabenizo com muito orgulho e satisfação a todos que compõem nossa valorosa equipe de servidores da superintendência, a todos que atuam nos terminais de uso privado, a todos os Trabalhadores Portuários Avulsos, aos representantes dos Órgãos Intervenientes, Entidades da Sociedade Civil Organizada e de Classe, poderes Executivo e Legislativo em âmbito municipal, Governo do Estado de Santa Catarina, Governo Federal, Ministério da Infraestrutura, ANTAQ, Secretaria Nacional de Portos, Fórum Parlamentar Catarinense, Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí e de Santa Catarina, AMFRI, representantes de Terminais Retroportuários, Marina Itajaí, comunidade portuária num todo. Meus sinceros agradecimentos por tudo o que tem sido feito até aqui. Estão todos de parabéns. Meu humilde e sincero agradecimento ao senhor Prefeito Volnei Morastoni, que me confiou para esta missão, e, cujo compromisso que hora nos foi firmado, e continua sendo concretizado.
O Porto de Itajaí trará ainda muito orgulho para os itajaienses e catarinenses. Para sempre seremos um porto de qualidade e competitividade. Sempre será um porto cinco estrelas!

Eis o relato!
Respeitosamente
Engº Marcelo Werner Salles
Superintendente do Porto de Itajaí.