Dois pesos e duas medidas

21/04/2020 10:03

Bom lembrar que em passado recente o Brasil impichou uma presidente da república eleita democraticamente alegando pedalada fiscal, que é uma estratégia contábil para fechar as contas do governo, usada, segundo o que foi divulgado à época, por outros presidentes sem que nada acontecesse.

AI-5
Agora vem um presidente da república que sai à rua para participar de atos antidemocráticos pedindo a volta da ditadura, dos militares e do Ato Institucional nº 5, que fechou congresso, assembleias legislativas, instituiu censura prévia e suspensão de habeas corpus, e o que acontece? Pelo jeito nada.

Relativização da vida
Esse mesmo presidente relativiza a vida dos outros quando peita as normas ditadas pela OMS de isolamento social, desfilando para lá e para cá, em meio a grupos de seguidores fanáticos, sem o menor cuidado, sem usar máscaras, cumprimentando as pessoas, e por aí vei… E não acontece nada?

Inconclusões
Tem alguma coisa muito errada no Brasil. Todo mundo se horroriza com as coisas que esse cara faz e ele não pára de fazê-las porque se acha imune a tudo e a todos, acima da lei e do bem e do mal. Essa atitude demonstra seu lado ditatorial, irracional, debochado e nem aí pra vida e pra morte dos brasileiros, que temem o aumento da curva da peste enquanto seu presidente discursa em movimento de reacionários. Absurdo!

Quando?
Ai, depois das cagadas, volta atrás e se diz democrático. Na semana que vem, ou amanhã, quem sabe?, sai com outra provocação. E de arroubos e mais arroubos vai ocupando a pauta pública, desviando o assunto do que deveria ser prioridade. A maior delas a pandemia. Seria cômico se não fosse trágico.

Foto (Divulgação)

Autor: JC

JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.

Compartilhe: