Top

25/03/2020 16:47

A família Pires, que comanda rede de hotéis e lanchonetes na Dubai Maravilha, ofereceu nesta semana um de seus hotéis no Centro da cidade para que profissionais de saúde descansem quando não estão na batalha contra o coronavírus. Isaac Pires e seu filho, fizeram um vídeo e divulgaram nas redes. Em Criciúma, teve hotéis que, também, disponibilizaram leitos para os hospitais. Belo gesto.

Foto (Divulgação)

Vírus chinês

O vice-prefeito da Dubai Maravilha, Carlos Humberto (PL), voltou aos vídeos selfie que tanto fez durante sua estadia na secretaria de Planejamento da city. O empresário fala em cada um deles e, em textos na internet que o vírus é chinês, não se chama coronavírus, mas sim “vírus chinês”.

Puxa saco
Nas redes sociais um cargo comissionado do vice-prefeito garganteia ódio aos chineses por supostamente propagandear o vírus. A fala do puxa, repercutiu no grupo de imprensa da prefa de BC, onde um jornalista mandou o prefeito calar a boca do comissionado, que além de propagandear ódio aos chineses, falou mal de uma penca de jornalista que andam cobrindo o combate do coronavírus. Qui coisa, meu povo!

Foto (Divulgação)

Prefeito pede pras pessoas respeitarem

O prefeito da capital da pedrada e ex-do tiro ao vereador, Elcio Bisturi Kuhnen (MDB), em pronunciamento na tarde de hoje, pediu que as pessoas respeitem o decreto do governo do Estado que preconiza o isolamento social. E, que considera absurdo o número de pessoas que estavam circulando nas ruas. Lembrou que daqui há sete dias, pode haver mudanças, mas, que neste momento é preciso se respeitar.

Vídeo – foto (Divulgação)

Um milhão contra o corona

Os vereadores da Dubai Maravilha comandados pelo presidente da casa do povo, Omar Tomalih (PSB), ontem, concordaram em realizar uma sessão online para deliberar o repasse de recursos de R$ 1 milhão do orçamento do legislativo para o combate ao coronavírus na city praiana.

Corte de privilégios
Segundo fontes da casa do povo, a retirada do dindim para a guerra contra o vírus, vai impactar diretamente no gasto de privilégios aos nobres edis. Como não pode mexer nos salários dos servidores, a medida vai dar um basta em passagens, diárias e outros privilégios que os edis usam e abusam durante todo ano.

Foto (Divulgação)